Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
 
 
 
 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

PF prende dono de curtume por falta de vistoria
 
 
Publicado em 05/04/2007

A Polícia Federal deteve hoje o empresário Nilson Riga Vitale, dono do Curtume Vitapele, segundo maior produtor e exportador de couro do País e dono da maior planta de curtume do mundo. Vitale foi detido na sede da empresa, em Presidente Prudente, interior de São Paulo, a pedido de um fiscal do Ministério do Trabalho que havia interditado as quatro caldeiras do curtume, alegando que as mesmas estavam sem um laudo de manutenção que tem de ser feito a cada 25 anos.

A interdição foi feita na segunda-feira pelo médico do trabalho Luiz Sant'Anna, que avisou a empresa que as caldeiras deveriam ficar paralisadas sob pena de prisão. Na manhã de hoje, Sant'Anna voltou à empresa e constatou que os equipamentos estavam funcionando e determinou a prisão do empresário.

O empresário alegou que se quatro caldeiras fossem desligadas, a produção da empresa também seria paralisada e teria de dispensar seus 3 mil funcionários e assumir dívidas de R$ 1 milhão por dia, além de perder fornecedores de matéria-prima e enfrentar dificuldades no mercado externo. Por isso, segundo ele, a empresa decidiu paralisar duas caldeiras para que engenheiros fizessem a avaliação para expedir o laudo. Quando terminasse a avaliação, seria a vez de paralisar as outras caldeiras.

O advogado da empresa, Alfredo Vasques da Graça Júnior, disse que a empresa está com as avaliações anuais das caldeiras em ordem. Por isso, a interdição foi um "exagero". "Os laudos anuais estão corretos, houve uma falha na elaboração dos laudos dos 25 anos, mas isso não deveria causar interdição", afirmou.

Vitale foi levado à delegacia da Polícia Federal, em Prudente, onde foi registrado um termo circunstanciado. Ao sair, o empresário disse que vai continuar com duas caldeiras em funcionamento. "Houve uma arbitrariedade na ação do fiscal, que é médico do trabalho e não tem competência de engenheiro para interditar equipamentos. Além disso, os engenheiros estavam fazendo a avaliação em duas caldeiras, quando ele chegou hoje", comentou o empresário. "Se eu parar a produção, vou falir", afirmou.

O departamento jurídico da empresa entrou com ação judicial para anular a penalidade administrativa da interdição. Já o técnico do Ministério do Trabalho informou que agora "o caso é com a polícia".

Fonte: Estadão

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir


   Leia também:
 
[17/09/2014] - STF cancela demarcação de terra indígena
[17/09/2014] - Apesar da oferta curta, arroba cai em SP
[17/09/2014] - Carne cai no atacado
[17/09/2014] - Exportações de carne do MT: ritmo forte
[17/09/2014] - Desunido, Agro tenta mudar programa de Marina
[16/09/2014] - Pecuária puxou expansão do PIB do agro
[16/09/2014] - Frigoríficos tentam baixar o boi

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[16/09/2014] - Surto mata 500 animais em MG e se espalha
[16/09/2014] - Falta de água vai aumentar exportação australiana
[16/09/2014] - Marfrig aposta no mercado do Reino Unido
[15/09/2014] - Boi em alta e carne em baixa travam o mercado
[15/09/2014] - Confinamento puxa os preços do boi magro
[15/09/2014] - Irrigar pastagens pode sair mais barato que ração
[15/09/2014] - Marfrig: negociação tenta salvar unidade
[15/09/2014] - Briga familiar pode levar frigorífico à falência
[12/09/2014] - Pressão de alta sobre o boi continua firme
[12/09/2014] - CEPEA: Boi segue firme
[12/09/2014] - Rio zera ICMS de pecuaristas e frigoríficos
[12/09/2014] - Presidente da SGPA faz acusações a frigoríficos
[12/09/2014] - Eficiência alimentar aumenta lucro com o boi
[12/09/2014] - Pecuaristas adotam resíduo de cevada como forragem
[12/09/2014] - Melhora relação de troca com o milho
[11/09/2014] - Frigoríficos pressionam, mas arroba resiste
[11/09/2014] - Nem cadeia pára fraude no leite do RS
[11/09/2014] - Silo em sacos: solução para o produtor rural
[11/09/2014] - Minerva abre mercado no Marrocos
[11/09/2014] - Minerva pode vender unidade para atender CADE
[11/09/2014] - Exportações de lácteos caem
[10/09/2014] - Brasil já exportou 1 milhão de toneladas de carne
[10/09/2014] - Frigoríficos não conseguem derrubar a arroba
[10/09/2014] - Carne está mais cara no varejo
[10/09/2014] - Surge uma nova mega empresa de lácteos
[10/09/2014] - Mosca-do-estábulo leva produtores ao desespero
[10/09/2014] - Falta de pessoal prejudica inseminação no Brasil
[09/09/2014] - Frigoríficos tentam travar alta do boi
[09/09/2014] - Faturamento com exportações cresceu 15,5%
[09/09/2014] - Exportações do agro batem US$ 67 bilhões
[09/09/2014] - Produção de rações em alta
[09/09/2014] - Produtores de sementes mantêm benefício em GO
[08/09/2014] - Alta da arroba continua firme
[08/09/2014] - Carne subiu menos na semana passada
[08/09/2014] - Para onde vai o preço da carne?
[08/09/2014] - No MT, aonde o boi vai, a vaca vai atrás
[08/09/2014] - Boi firme em Barretos
[08/09/2014] - Boi e carne ajudam a pressionar inflação
[08/09/2014] - Embrapa tem manual digital de boas práticas
[05/09/2014] - Boi gordo: alta continua firme
[05/09/2014] - Forte demanda para reposição em Goiás
[05/09/2014] - JBS nega acordo secreto com Bertin
[05/09/2014] - Avermectinas: sem prazo para liberação
[05/09/2014] - Campanha combaterá pirataria em medicamentos
[05/09/2014] - Agro pede mudança no programa de Marina
[05/09/2014] - Aécio: parceria com agro não é conveniência
[04/09/2014] - Boi bate recorde nominal de preço, diz CEPEA
[04/09/2014] - Boi e bezerro batem recordes de preço no MT
[04/09/2014] - Oferta de boi é curta, mas melhorou
[04/09/2014] - JBS: imbróglio com Bertin pode barrar novas ações

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br