Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
146,00 131,00 142,00
GO MT RJ
142,00 131,00 141,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1280,00
Garrote 18m 1550,00
Boi Magro 30m 1910,00
Bezerra 12m 950,00
Novilha 18m 1170,00
Vaca Boiadeira 1320,00

Atualizado em: 13/12/2017 12:20

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Técnicas simples e baratas preservam pastagens

 
 
 
Publicado em 09/08/2007
Para garantir longevidade e produtividade de uma pastagem basta a adoção das boas práticas de manejo e evitar ações que danificam a planta e o solo, atesta o pesquisador Armindo Kichel, ressaltando que é mais fácil e menos oneroso evitar a perda de vigor do pasto do que recuperar uma área degradada. Preparar bem o solo, escolher a semente certa, plantar na época apropriada e ajustar a lotação de animais na pastagem são algumas ações simples que evitam uma série de problemas.

Ele explica que a degradação das pastagens é um dos maiores problemas da pecuária brasileira. “É um processo de perda de vigor e produtividade da planta pelo manejo inadequado, super lotação de animais na área, falta de manutenção e reposição de nutrientes no solo dentre outros fatores. Em estágios mais avançados o pasto mostra-se improdutivo, com invasoras, cupins, doenças e erosão”, explica.

Estima-se que dos 100 milhões de pastagens cultivadas no Brasil, 80% apresenta algum grau de degradação e 60% está degradada – perdeu o vigor, a capacidade de produção e qualidade. O problema acontece em áreas de solos fracos e é mais visível no Cerrado brasileiro onde existe a maior área de pastagem cultivada.

Segundo o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Armindo Kichel, é possível evitar a degradação da pastagem por um custo muito baixo e os itens a serem observados são três, como a escolha da espécie forrageira a ser implantada, que deve procurar uma planta que mostre boa adaptação às condições de solo, clima e potencial para atender às necessidades; cuidados de formação, que implica em conhecer a qualidade das sementes, quantidade a ser utilizada no plantio, distribuição na área e época de plantio e o manejo da pastagem, que deve ocorrer desde sua implantação com o tempo certo para o primeiro pastejo, quantidade de animais na área, freqüência de pastejo, descanso do pasto entre outros cuidados.

A reposição de nutrientes no solo – adubação – é um item que tem custo e vai depender do estado da pastagem. O valor pode variar entre R$ 100 e R$ 600 por hectare, diz o especialista Armindo. É evidente que é vantajoso para o produtor cuidar bem da pastagem desde sua implantação, cuidando de todas as etapas e passos citados acima, caso contrário, o prejuízo é certo não só para o bolso, mas também, e principalmente, o dano ao ambiente. Uma vez o pasto degradado as saídas são: recuperar ou a renovar. Recuperar uma pastagem consiste em restabelecer a produtividade da planta e renovar, significa trocar de pasto introduzindo uma nova espécie. É bom lembrar que as operações em ambos os casos são onerosas.

Um pasto perde o vigor porque foi mal implantado, utilizou-se sementes de baixa qualidade, o solo não foi bem preparado, não recebeu um manejo adequado, introduziram animais além da capacidade de suporte da área e a reposição de nutrientes no solo não foi feita. O manejo de manutenção de uma pastagem é imprescindível e é o que garante a persistência da forrageira. Com informações do Midiamax.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[13/12/2017] - Arroba: frigoríficos estão precisando comprar boi
[13/12/2017] - Reposição ganha força com a chegada das chuvas
[13/12/2017] - Exportação de gado subiu quase 32% em 2017
[13/12/2017] - Agência prevê 2018 melhor para os frigoríficos
[13/12/2017] - Mercosul cede, mas UE adia acordo para 2018
[13/12/2017] - Brasil trabalha forte para abrir mercado britânico
[13/12/2017] - Maggi crê que mercado dos EUA será reaberto logo

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[13/12/2017] - Argentina ganha espaço entre os exportadores
[13/12/2017] - JBS deverá devolver terreno de frigorífico no MT
[13/12/2017] - Câmara conclui aprovação da Lei do Funrural
[13/12/2017] - Famato pede prorrogação para inscrição no CAR
[13/12/2017] - MST invade fazenda recém-desocupada no Paraná
[12/12/2017] - Exportações de carne bovina: recorde histórico
[12/12/2017] - MAPA vai atender exigências dos russos
[12/12/2017] - Arroba: frigoríficos tentam segurar alta do boi
[12/12/2017] - Produção de carne fica estável no MS
[12/12/2017] - Frigoríficos criticam imposto menor para o boi
[12/12/2017] - Mais um processo contra a JBS e Wesley Batista
[12/12/2017] - UE quer abertura, mas carne bovina ainda é entrave
[11/12/2017] - Operação da PF investiga propina da JBS a fiscal
[11/12/2017] - Arroba continua a subir com firmeza
[11/12/2017] - Carne sobe e melhora perspectiva para o boi
[11/12/2017] - Reposição começa a se agitar no Tocantins
[11/12/2017] - Acordo com a UE pode ser anunciado até o dia 21
[11/12/2017] - Missão oficial de Hong Kong inspeciona frigorífico
[11/12/2017] - Funrural: votação deve acabar amanhã na Câmara
[11/12/2017] - Venda de milho está parada
[08/12/2017] - Arroba: frigoríficos pagam cada vez mais pelo boi
[08/12/2017] - Frigoríficos: vendas para o Natal surpreendem
[08/12/2017] - Reação do mercado agora depende do consumidor
[08/12/2017] - JBS diz que vai recuperar o mercado perdido
[08/12/2017] - BNDES deve vender ações da JBS
[08/12/2017] - JBS mantém planos de vender ações em NY
[08/12/2017] - Venda da Itambé pode parar na Justiça
[08/12/2017] - Governo do MS reduz impostos para laticínios
[08/12/2017] - Preço do farelo de algodão cai com força
[07/12/2017] - Arroba: boi sobe e tem mais espaço para alta
[07/12/2017] - Preço do bezerro sobe com volta das chuvas
[07/12/2017] - Exportações podem fechar ano com forte alta
[07/12/2017] - Ameaça de Trump faz México buscar carne do Brasil
[07/12/2017] - Negociações para reabertura da Rússia vão bem
[07/12/2017] - Compra da Itambé cria nova líder no leite
[07/12/2017] - Índios pedem ajuda para poder produzir
[06/12/2017] - Arroba: cotações firmes e subindo
[06/12/2017] - Confinamento deve fechar o ano com alta de 5,5%
[06/12/2017] - CCPR surpreende e vende Itambé imediatamente
[06/12/2017] - Leite: qual a perspectiva para os próximos meses?
[06/12/2017] - Leite caiu, mas custo de produção segue subindo
[06/12/2017] - Lácteos: Brasil importa menos, mas deficit segue
[06/12/2017] - Gilmar Mendes pede vista e Wesley continuará preso
[06/12/2017] - CPI da JBS pode convocar Lula e Dilma para depor
[06/12/2017] - Bancada corre contra o tempo por Funrural
[06/12/2017] - CNA pede aprovação da Reforma da Previdência
[06/12/2017] - Fazenda de frigorífico falido é invadida em SP
[05/12/2017] - Arroba sobe com demanda firme
[05/12/2017] - Carnes sobem e devem puxar a arroba do boi
[05/12/2017] - Recuperação no consumo puxa ações de frigoríficos

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br