Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
147,00 131,00 142,00
GO MT RJ
143,00 132,00 141,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1300,00
Garrote 18m 1570,00
Boi Magro 30m 1930,00
Bezerra 12m 950,00
Novilha 18m 1170,00
Vaca Boiadeira 1320,00

Atualizado em: 15/12/2017 11:42

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

BNDES quer mudanças na JBS

 
 
 
Publicado em 08/08/2017

Lenta, gradual e segura. Assim deve ser a transição do comando da JBS, com Wesley Batista deixando o cargo de CEO da companhia, sinalizou ontem o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro. Com 21,3% de participação por meio da BNDESPar, o banco estatal é o segundo principal acionista da empresa dos Batista.

Em entrevista concedida a jornalistas após participar de debate no 16º Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo, o presidente do BNDES elogiou as habilidades de Wesley Batista como gestor, mas indicou que isso não é o bastante.

Usando uma metáfora do futebol, Rabello de Castro afirmou que Wesley é um jogador "que fez gols, mas isso não significa que o técnico vai escalá-lo no próximo jogo". Nesse sentido, afirmou que a tendência do banco é defender que Wesley Batista seja escalado em outra posição. "Um bom jogador pode mudar, no mínimo, de posição. Essa é a nossa tendência", disse. Procurada, a JBS não comentou as declarações de Rabello de Castro.

A jornalistas, o presidente do BNDES também enfatizou o papel do comitê executivo criado em junho pela JBS para assessorar o conselho de administração da companhia em decisões estratégicas. De acordo com o dirigente, esse colegiado também poderá funcionar como um "comitê de apoio ao novo CEO".

Quando a JBS criou o comitê, especulou-se que essa seria uma alternativa para Wesley manter sua posição de destaque na hierarquia da empresa. Fazem parte do comitê o próprio empresário, o presidente do conselho de administração da JBS, Tarek Farahat, e Gilberto Xandó, presidente da Vigor, também controlada pela holding J&F e que acaba de ser vendida para a mexicana Lala.

Embora tenha defendido a mudança de função de Wesley, Rabello de Castro ponderou que as alterações no comando da JBS não serão imediatas. "Temos que fazer tudo com um pouco de gradualismo, mas sem muita delonga", afirmou.

Também por isso, ele deixou claro que a saída de Wesley do cargo de CEO da JBS não será um tema de deliberação da assembleia extraordinária de acionistas que ocorrerá, a pedido da BNDESPar, em 1º de setembro, em São Paulo.

"Provavelmente isso não vai ser objeto de deliberação imediata, a menos que o sentimento dos acionistas faça prosperar essa decisão", acrescentou. Além do BNDESPar, a Caixa Econômica Federal, com pouco mais de 4% das ações, e outros fundos deverão acompanhar as posições do BNDES, indicou ele.

Apesar disso, Rabello de Castro reconheceu que, no momento, a J&F, holding da família Batista que detém 42,3% das ações da JBS, reúne as condições políticas para comandar a empresa. "Neste caso em particular, acho que o atual sócio relevante reúne mais as condições políticas para exercer essa liderança".

Questionado se a saída dos Batista seria "imprescindível" para a empresa superar as adversidades, o presidente do BNDES afirmou que isso é "quase irrelevante". O que o banco quer, na verdade, é a profissionalização da JBS, afirmou.

Nesse contexto, Rabello de Castro aprovou as medidas que já foram tomadas pela própria JBS. "A companhia já dá demonstrações inequívocas de que está se organizando", afirmou, citando o comitê executivo. Além disso, ele também mencionou a presença de quatro membros "independentes" no conselho de administração da JBS - dois deles indicados pela BNDESPar. "Só aí temos quatro conselheiros de nove", disse.

Rabello de Castro voltou a defender os investimentos do BNDES na JBS, acrescentando que as comissões internas criadas pelo banco para apurar o caso devem ser concluídas nesta semana, e não deverão apontar irregularidades. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[15/12/2017] - Arroba: frigoríficos correm atrás de boi
[15/12/2017] - Carne sobe e está no maior preço do ano
[15/12/2017] - Exportações de carne podem bater novo recorde
[15/12/2017] - CNA: manutenção de vacina complica vendas aos EUA
[15/12/2017] - Senado aprova Lei do Funrural mas Temer deve vetar
[15/12/2017] - Produtor foi expulso de terras por indígenas
[15/12/2017] - Índios são usados para obter verbas públicas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[15/12/2017] - ARTIGO: Governo é dono de 47% das terras do País
[15/12/2017] - Esvaziada, CPMI da JBS acaba
[14/12/2017] - Arroba: altas são generalizadas
[14/12/2017] - Arroba: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[14/12/2017] - Exportações de carne seguem fortes em dezembro
[14/12/2017] - Exportações de carne do MT batem recorde
[14/12/2017] - Abates cresceram 9% no terceiro trimestre
[14/12/2017] - MAPA cede e facilita importação de trigo russo
[13/12/2017] - Arroba: frigoríficos estão precisando comprar boi
[13/12/2017] - Reposição ganha força com a chegada das chuvas
[13/12/2017] - Exportação de gado subiu quase 32% em 2017
[13/12/2017] - Agência prevê 2018 melhor para os frigoríficos
[13/12/2017] - Mercosul cede, mas UE adia acordo para 2018
[13/12/2017] - Brasil trabalha forte para abrir mercado britânico
[13/12/2017] - Maggi crê que mercado dos EUA será reaberto logo
[13/12/2017] - Argentina ganha espaço entre os exportadores
[13/12/2017] - JBS deverá devolver terreno de frigorífico no MT
[13/12/2017] - Câmara conclui aprovação da Lei do Funrural
[13/12/2017] - Famato pede prorrogação para inscrição no CAR
[13/12/2017] - MST invade fazenda recém-desocupada no Paraná
[12/12/2017] - Exportações de carne bovina: recorde histórico
[12/12/2017] - MAPA vai atender exigências dos russos
[12/12/2017] - Arroba: frigoríficos tentam segurar alta do boi
[12/12/2017] - Produção de carne fica estável no MS
[12/12/2017] - Frigoríficos criticam imposto menor para o boi
[12/12/2017] - Mais um processo contra a JBS e Wesley Batista
[12/12/2017] - UE quer abertura, mas carne bovina ainda é entrave
[11/12/2017] - Operação da PF investiga propina da JBS a fiscal
[11/12/2017] - Arroba continua a subir com firmeza
[11/12/2017] - Carne sobe e melhora perspectiva para o boi
[11/12/2017] - Reposição começa a se agitar no Tocantins
[11/12/2017] - Acordo com a UE pode ser anunciado até o dia 21
[11/12/2017] - Missão oficial de Hong Kong inspeciona frigorífico
[11/12/2017] - Funrural: votação deve acabar amanhã na Câmara
[11/12/2017] - Venda de milho está parada
[08/12/2017] - Arroba: frigoríficos pagam cada vez mais pelo boi
[08/12/2017] - Frigoríficos: vendas para o Natal surpreendem
[08/12/2017] - Reação do mercado agora depende do consumidor
[08/12/2017] - JBS diz que vai recuperar o mercado perdido
[08/12/2017] - BNDES deve vender ações da JBS
[08/12/2017] - JBS mantém planos de vender ações em NY
[08/12/2017] - Venda da Itambé pode parar na Justiça
[08/12/2017] - Governo do MS reduz impostos para laticínios
[08/12/2017] - Preço do farelo de algodão cai com força
[07/12/2017] - Arroba: boi sobe e tem mais espaço para alta
[07/12/2017] - Preço do bezerro sobe com volta das chuvas
[07/12/2017] - Exportações podem fechar ano com forte alta
[07/12/2017] - Ameaça de Trump faz México buscar carne do Brasil
[07/12/2017] - Negociações para reabertura da Rússia vão bem
[07/12/2017] - Compra da Itambé cria nova líder no leite

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br