Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
142,00 130,00 136,00
GO MT RJ
131,00 128,00 130,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1270,00
Garrote 18m 1520,00
Boi Magro 30m 1830,00
Bezerra 12m 970,00
Novilha 18m 1160,00
Vaca Boiadeira 1340,00

Atualizado em: 20/7/2018 10:57

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

BNDES quer mudanças na JBS

 
 
 
Publicado em 08/08/2017

Lenta, gradual e segura. Assim deve ser a transição do comando da JBS, com Wesley Batista deixando o cargo de CEO da companhia, sinalizou ontem o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro. Com 21,3% de participação por meio da BNDESPar, o banco estatal é o segundo principal acionista da empresa dos Batista.

Em entrevista concedida a jornalistas após participar de debate no 16º Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo, o presidente do BNDES elogiou as habilidades de Wesley Batista como gestor, mas indicou que isso não é o bastante.

Usando uma metáfora do futebol, Rabello de Castro afirmou que Wesley é um jogador "que fez gols, mas isso não significa que o técnico vai escalá-lo no próximo jogo". Nesse sentido, afirmou que a tendência do banco é defender que Wesley Batista seja escalado em outra posição. "Um bom jogador pode mudar, no mínimo, de posição. Essa é a nossa tendência", disse. Procurada, a JBS não comentou as declarações de Rabello de Castro.

A jornalistas, o presidente do BNDES também enfatizou o papel do comitê executivo criado em junho pela JBS para assessorar o conselho de administração da companhia em decisões estratégicas. De acordo com o dirigente, esse colegiado também poderá funcionar como um "comitê de apoio ao novo CEO".

Quando a JBS criou o comitê, especulou-se que essa seria uma alternativa para Wesley manter sua posição de destaque na hierarquia da empresa. Fazem parte do comitê o próprio empresário, o presidente do conselho de administração da JBS, Tarek Farahat, e Gilberto Xandó, presidente da Vigor, também controlada pela holding J&F e que acaba de ser vendida para a mexicana Lala.

Embora tenha defendido a mudança de função de Wesley, Rabello de Castro ponderou que as alterações no comando da JBS não serão imediatas. "Temos que fazer tudo com um pouco de gradualismo, mas sem muita delonga", afirmou.

Também por isso, ele deixou claro que a saída de Wesley do cargo de CEO da JBS não será um tema de deliberação da assembleia extraordinária de acionistas que ocorrerá, a pedido da BNDESPar, em 1º de setembro, em São Paulo.

"Provavelmente isso não vai ser objeto de deliberação imediata, a menos que o sentimento dos acionistas faça prosperar essa decisão", acrescentou. Além do BNDESPar, a Caixa Econômica Federal, com pouco mais de 4% das ações, e outros fundos deverão acompanhar as posições do BNDES, indicou ele.

Apesar disso, Rabello de Castro reconheceu que, no momento, a J&F, holding da família Batista que detém 42,3% das ações da JBS, reúne as condições políticas para comandar a empresa. "Neste caso em particular, acho que o atual sócio relevante reúne mais as condições políticas para exercer essa liderança".

Questionado se a saída dos Batista seria "imprescindível" para a empresa superar as adversidades, o presidente do BNDES afirmou que isso é "quase irrelevante". O que o banco quer, na verdade, é a profissionalização da JBS, afirmou.

Nesse contexto, Rabello de Castro aprovou as medidas que já foram tomadas pela própria JBS. "A companhia já dá demonstrações inequívocas de que está se organizando", afirmou, citando o comitê executivo. Além disso, ele também mencionou a presença de quatro membros "independentes" no conselho de administração da JBS - dois deles indicados pela BNDESPar. "Só aí temos quatro conselheiros de nove", disse.

Rabello de Castro voltou a defender os investimentos do BNDES na JBS, acrescentando que as comissões internas criadas pelo banco para apurar o caso devem ser concluídas nesta semana, e não deverão apontar irregularidades. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[20/07/2018] - BNDES: há interessados em parte da JBS
[20/07/2018] - Arroba: consumo está segurando a alta
[20/07/2018] - Para onde vai a reposição?
[20/07/2018] - Tabela de frete continua travando venda de milho
[20/07/2018] - CEPEA: Agro será o mais prejudicado com tabela
[19/07/2018] - Pressão de alta na arroba do boi
[19/07/2018] - Para onde vai a arroba do boi em 2018?

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[19/07/2018] - Exportações em alta animam a pecuária
[19/07/2018] - MAPA demite envolvidos na Carne Fraca
[19/07/2018] - Caminhoneiros estariam espalhando boatos
[19/07/2018] - Governo já não crê em acordo com a UE
[18/07/2018] - Lucro dos frigoríficos melhorou com greve e dólar
[18/07/2018] - Frigoríficos seguem pagando acima da referência
[18/07/2018] - Reposição se movimenta no MS
[18/07/2018] - Frigorífico fechado pela JBS será reaberto
[18/07/2018] - Leite longa vida parou de subir
[17/07/2018] - Exportações batem recorde de outubro de 2014
[17/07/2018] - Arroba: boi deveria subir mais
[17/07/2018] - Carne não sobe e reduz margem do frigorífico
[17/07/2018] - MT: 300 mil animais tiveram que ser revacinados
[17/07/2018] - Preços do milho sem direção definida
[16/07/2018] - Lula teria pedido para agilizar verba para a JBS
[16/07/2018] - Arroba: frigoríficos oferecem acima da referência
[16/07/2018] - Reposição ganhou força
[16/07/2018] - Exportações de boi em pé cresceram 84%
[16/07/2018] - Exportações do Agro seguem firmes, apesar da greve
[13/07/2018] - Arroba: frigoríficos cm dificuldade para comprar
[13/07/2018] - Preço da carne continua caindo no varejo
[13/07/2018] - STF nega liminar que suspenderia tabela de frete
[13/07/2018] - Frete: aprovação não derruba ações judiciais
[13/07/2018] - O Brasil ganha ou perde com a guerra comercial?
[13/07/2018] - Preço do milho recua e pode cair mais
[13/07/2018] - CNA: campo precisa entrar na política de segurança
[12/07/2018] - Arroba subiu, frigoríficos já pagam mais
[12/07/2018] - CEPEA: arroba em alta, carne em baixa
[12/07/2018] - Frigoríficos apostam em retomada das exportações
[12/07/2018] - Abates batem recorde positivo no MT após a greve
[12/07/2018] - PIB da Pecuária recua no MT mas deve se recuperar
[12/07/2018] - Câmara aprova tabela de frete
[12/07/2018] - Senado aprova tabela de frete em tempo recorde
[12/07/2018] - Lactalis vai produzir marca francesa no Brasil
[11/07/2018] - Arroba: frigoríficos não acham boi para comprar
[11/07/2018] - Carne bovina deve subir mais
[11/07/2018] - Leite pára de subir
[11/07/2018] - Custo deve subir até 50% com tabela de frete
[11/07/2018] - Frete alto dificulta entrega de fertilizantes
[11/07/2018] - JBS: Noruega decide não investir e cita corrupção
[11/07/2018] - Polpa cítrica: oferta está menor
[10/07/2018] - Quem quer vender boi a R$ 150 a arroba?
[10/07/2018] - Consumo de carne bovina segue devagar
[10/07/2018] - Proibição da exportação pode ser votada hoje
[10/07/2018] - Inspeção privada tem data para começar no RS
[10/07/2018] - Crise e inflação podem piorar com tabela
[10/07/2018] - Tabelamento do frete pode ser aprovado hoje
[10/07/2018] - Doença que atinge o milho chegou ao Paraná
[10/07/2018] - Prefeitura fecha acordo para reabrir frigorífico
[09/07/2018] - Arroba: feriado em SP pode puxar cotação do boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br