Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
134,00 121,00 127,00
GO MT RJ
125,00 117,00 128,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1110,00
Garrote 18m 1300,00
Boi Magro 30m 1640,00
Bezerra 12m 840,00
Novilha 18m 1070,00
Vaca Boiadeira 1320,00

Atualizado em: 18/8/2017 11:17

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Supermercados protestam contra benefício a açougue

 
 
 
Publicado em 09/08/2017

Contrariados com o tratamento tributário diferenciado conferido aos açougues desde o fim de junho, os supermercados paulistas decidiram ingressar com uma ação judicial contra o governo do Estado de São Paulo. A intenção das redes varejistas é conseguir a alíquota de 4% de ICMS que hoje é paga pelos açougues paulistas nas vendas de carnes. Atualmente, a alíquota média de ICMS dos supermercados está próxima de 6%.

Em entrevista ao Valor, o vice-presidente da Associação Paulista de Supermercados (Apas), Ronaldo dos Santos, afirmou que a entidade deve ajuizar a ação ainda neste mês. "Pedimos o mesmo tratamento para a Secretaria [da Fazenda], mas não foi concedido. Então, nós vamos procurar uma resguarda judicial", afirmou ele.

Embora o decreto estadual que estabeleceu o regime especial de ICMS para os açougues tenha sido publicado no Diário Oficial do Estado de S. Paulo em 27 de junho, o imbróglio envolvendo supermercados e açougues teve origem em 1º de abril. Foi quando entrou em vigor o decreto 62.402, que extinguiu a isenção de ICMS nas carnes que beneficiava varejistas e consumidores desde meados de 2009.

Com a decisão, o varejo - incluindo os açougues - passou a pagar 11% de ICMS nas vendas de carnes e receberam um crédito outorgado de 7%. Na prática, isso significa que, quando adquire R$ 100 em carnes, o varejo tem um crédito tributário de R$ 7. Como as varejistas embutem uma margem no preço de venda da carne, a alíquota de 11% incide sobre o preço final. Assim, a alíquota efetiva é a diferença entre o valor a ser pago e o crédito apurado. De acordo com a Apas, no caso dos supermercados a alíquota efetiva é, em média, de 6%.

Em tese, os açougues também pagariam a mesma alíquota, mas o Sindicato do Comércio Varejista de Carnes Frescas do Estado de São Paulo protestou contra a medida. De acordo com o presidente da entidade, Manuel Henrique Farias Ramos, a Secretaria da Fazenda foi acionada. "Nossos contadores concluíram que pagaríamos 9,1% de ICMS. Obviamente, isso inviabilizava completamente os açougues", argumentou.

Diante da situação, disse Ramos, a Secretaria da Fazenda propôs o regime especial com a alíquota de 4%. "Ficamos relutantes a essa proposta, porque ainda é um tributo muito alto. Mas entre pagar 9,1% e 4%, é melhor pagar a alíquota menor", afirmou, ressaltando que não considera o regime especial um benefício. Na visão de Ramos, o setor foi onerado, já que até abril era isento.

Os supermercados, no entanto, não tiveram o mesmo benefício. "O decreto [da Fazenda] criou um desequilíbrio econômico no mercado", criticou o tributarista Marcos Pagliaro, que é sócio do escritório Fagundes Pagliaro Advogados e presta assessoria para as varejistas. Segundo ele, a tributação diferenciada entre açougues e supermercados é inconstitucional. De acordo com a Apas, as vendas de carnes são relevantes, e rendem R$ 12 bilhões ao ano para o setor, 10% do faturamento total.

Procurada, a Secretaria da Fazenda informou que o regime especial de ICMS para os açougues foi feito para "simplificar" o recolhimento do tributo e para facilitar o trabalho do Fisco, dispensando o "confronto entre as informações do imposto devido sobre as operações tributadas e os créditos fiscais das operações anteriores". Segundo a Fazenda, a medida não é aplicável aos supermercados porque eles comercializam diversos produtos. "No caso dos supermercados não haveria uma simplificação das obrigações tributárias para o contribuinte, pelo contrário, aumentaria a complexidade", afirmou a Pasta, em nota enviada ao Valor. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[18/08/2017] - Arroba: aumenta espaço para mais alta
[18/08/2017] - Mercado do boi tem reação no Mato Grosso
[18/08/2017] - Reposição tem a maior alta do ano
[18/08/2017] - Ladrões roubam mais de 100 bezerros em fazenda
[18/08/2017] - Pecuarista tem 26 bois mortos por onças no MT
[18/08/2017] - China abre investigação sobre o frango brasileiro
[18/08/2017] - Associação de frigoríficos nega dumping

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[17/08/2017] - Arroba: frigoríficos já pagam acima da referência
[17/08/2017] - CEPEA: arroba em alta em todo o país
[17/08/2017] - Para o Minerva, o pior já passou no mercado
[17/08/2017] - Brasil exporta mais gado em pé em 2017
[17/08/2017] - Onde o pecuarista foi mais afetado pela crise?
[17/08/2017] - Fundador do Marfrig confessa ter pago propina
[17/08/2017] - Grupo da família Bertin pede recuperação judicial
[17/08/2017] - JBS confessa não ter feito investimentos acordados
[17/08/2017] - Preço do leite cai. Quedas vão continuar?
[17/08/2017] - RS aprova terceirização da inspeção veterinária
[17/08/2017] - Sem espaço em silo, milho é estocado a céu aberto
[17/08/2017] - Governo desiste de taxar LCA
[16/08/2017] - Arroba: cenário é de alta cada vez mais forte
[16/08/2017] - MS confirma foco de raiva em três cidades
[16/08/2017] - TCU: JBS não comprovou uso de R$ 3bi do BNDES
[16/08/2017] - JBS: motivos para comemorar nos EUA
[16/08/2017] - MAPA prevê recuo de mais de 6% no PIB da Pecuária
[16/08/2017] - STF volta a decidir sobre outro conflito rural
[15/08/2017] - Arroba: oferta curta e novas altas
[15/08/2017] - Como aproveitar a alta do boi?
[15/08/2017] - Confinamento será mesmo menor em 2017
[15/08/2017] - Exportações de carne bovina seguem em ritmo forte
[15/08/2017] - Boi sobe, mas não anima a reposição no Pará
[15/08/2017] - JBS tem lucro apesar de toda a tempestade
[15/08/2017] - BNDES quer que o próprio JBS processe os Batista
[15/08/2017] - Marfrig elevará abates em 80%
[15/08/2017] - Minerva fecha trimestre com forte crescimento
[15/08/2017] - Iagro confirma surto de raiva em MS
[14/08/2017] - Arroba do boi segue subindo
[14/08/2017] - Arroba em alta puxa mercado de reposição
[14/08/2017] - Carne sobe no atacado pela segunda semana
[14/08/2017] - MS: pecuaristas querem formar cooperativa da carne
[14/08/2017] - Maggi confirma missão dos EUA ainda em agosto
[14/08/2017] - Multas menores a frigoríficos voltam a valer
[14/08/2017] - Dona da JBS espera concluir desmonte até outubro
[14/08/2017] - Maggi confirma mudanças na vacina contra aftosa
[14/08/2017] - MAPA publica edital de contratação de temporários
[14/08/2017] - Começa hoje prazo para entrega do ITR
[11/08/2017] - Arroba segue com força na alta
[11/08/2017] - Marfrig anuncia a reabertura de mais uma unidade
[11/08/2017] - Silagem causou morte de mais de mil bois no MS
[11/08/2017] - BRF tem prejuízo de R$ 167 mi com Carne Fraca
[11/08/2017] - Dona da JBS injeta quase meio bilhão em banco
[11/08/2017] - Funcionários estão envolvidos em 80% dos roubos
[11/08/2017] - O ótimo momento da bancada ruralista
[10/08/2017] - Arroba segue em alta firme
[10/08/2017] - CEPEA: frigoríficos já têm dificuldade em comprar
[10/08/2017] - Multa maior a frigoríficos não será mais votada
[10/08/2017] - JBS: CVM vê indícios de irregularidade em operação
[10/08/2017] - Presidente de CPI teve campanha paga pela JBS

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br