Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
140,00 129,00 135,00
GO MT RJ
130,00 127,00 136,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1270,00
Garrote 18m 1530,00
Boi Magro 30m 1860,00
Bezerra 12m 940,00
Novilha 18m 1160,00
Vaca Boiadeira 1320,00

Atualizado em: 20/11/2017 10:50

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Focos de raiva triplicam no Mato Grosso do Sul

 
 
 
Publicado em 05/09/2017

O número de focos de raiva em propriedades rurais de Mato Grosso do Sul triplicou neste ano na comparação com a quantidade contabilizada em 2016. De acordo com balanço da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), foram verificados 24 focos em dez municípios. Até o momento, morreram 50 animais.

De 2014 a 2016, o número de focos caiu significativamente, de 21 para 8. Neste ano, subiu para 24. A quantidade de municípios também é maior: de cinco aumentou para dez. Até julho, foram capturados 1.697 morcegos hematófagos (que se alimentam de sangue), média de 242 por mês, acima do volume dos anos anteriores – em 2016, foram 2.425, média de 202 animais capturados mensalmente.

Os dados foram apresentados nesta segunda-feira (04) pelo fiscal estadual agropecuário, da PNCRH (Coordenação Estadual dos Programas, Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros) e de PNEEB (Prevenção e Vigilância da Encefalopatia Espongiforme Bovina), Fábio Shiroma de Araújo.

O especialista explica que o aumento expressivo no número de focos se relaciona a dois fatores: a ocorrência em regiões que não têm o histórico de raiva e o período de incubação do vírus causador da doença.

Como não houve antes casos de raiva nas regiões afetadas neste ano, os animais não estavam imunizados. Fábio ressalta que a obrigatoriedade da vacinação é apenas em locais onde há registro da doença.

O outro fator é ao período relativamente longo (de 45 a 60 dias) de incubação (tempo que o animal foi exposto ao vírus até o aparecimento dos sintomas). Isso faz com que a doença se alastre antes de ser percebida. Houve caso de manifestação da enfermidade em animais vacinados havia 15 dias – isso porque eles já estavam doentes quando receberam a vacina.

O aumento de focos, segundo observa o fiscal, é um dado relativo. Isso porque em uma propriedade (que corresponde a um foco) pode ser, por exemplo, dez ou cem animais com a doença. Ou seja, o fato de neste ano ter 24 focos não significa, necessariamente, que a gravidade da raiva é maior.

Fábio Shiroma enfatiza, ainda, que a vacinação deve ser dada em duas doses, sendo a segunda 20 a 30 dias depois da primeira. “A vacina protege, mas não cura”, destaca. “Raiva não tem cura. Raiva mata”, reforça o especialista.

Até agosto, foram mortos cerca de 50 animais com sintomas da raiva. Mas esse número pode ser muito maior, devido ao período de incubação. Já foram vacinados 5,37 milhões de bovinos e equinos.

Neste ano, membros da coordenação e da equipe de Nova Alvorada do Sul realizaram ações preventivas naquele município e em Rio Brilhante às margens do Rio Vacaria e seus afluentes com vigilância em 21 propriedades rurais com 7 abrigos vistoriados tendo capturados e controlados 86 morcegos hematófagos.

Já a equipe da unidade Regional de Naviraí realizou ações preventivas nos municípios de Caarapó, Juti, Naviraí, Mundo Novo e Iguatemi com vigilância em 22 propriedades rurais com 34 abrigos vistoriados tendo capturados e controlados 225 morcegos hematófagos.

A equipe da Regional de Três Lagoas e da Regional Nova Andradina realizaram ações de perifoco no município de Taquarussu com vigilância em 34 propriedades rurais com 23 abrigos vistoriados tendo capturados e controlados 124 morcegos hematófagos.

Às margens Rio Panduí (afluente Rio Amambai), foram realizadas, pelas equipes de Amambai e de Nova Alvorada do Sul, ações de perifoco nos municípios de Amambai e Aral Moreira com vigilância em 98 propriedades rurais com 21 abrigos vistoriados tendo capturados e controlados 103 morcegos hematófagos. Os animais foram encontrados em uma casa abandonada.

Em especial nesta região um alerta já foi feito aos responsáveis de propriedades rurais próximas ao Rio Amambai e seus afluentes através dos Sindicatos Rurais da região, pois dos 24 casos registrados 11 foram em Aral Moreira, 03 em Amambai e 02 em Coronel Sapucaia. Com informações do Campo Grande News.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[17/11/2017] - Arroba: mercado está movimentado
[17/11/2017] - Reposição começa a se novimentar
[17/11/2017] - Frigol reabre unidade em Goiás
[17/11/2017] - Marfrig quer avançar mais sobre o mercado da JBS
[17/11/2017] - JBS já levantou R$ 6 bi com vendas de ativos
[17/11/2017] - Polícia recupera carga milionária de sêmen
[17/11/2017] - Milho: produção deve cair em 2018

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[16/11/2017] - Arroba: mercado firma e pode subir mais
[16/11/2017] - Arroba: frigoríficos pagam bem acima da referência
[16/11/2017] - Rússia ameaça barrar importações de carnes
[16/11/2017] - Marfrig parcela dívida bilionária no Refis
[16/11/2017] - Funrural: mudanças na MP beneficiam frigoríficos
[16/11/2017] - Produtores expulsam índios invasores no Paraná
[16/11/2017] - Farelo de soja: dólar parou de subir
[16/11/2017] - MAPA ainda prevê queda para o PIB da Pecuária
[14/11/2017] - Confinamento surpreende e sobe 12% no MT
[14/11/2017] - Arroba: mercado firme com alta na demanda
[14/11/2017] - Minerva prevê dois anos favoráveis aos frigos
[14/11/2017] - Delação derrubou as vendas da JBS no Brasil
[14/11/2017] - Marfrig tem prejuízo de R$ 58,4 milhões
[14/11/2017] - China já representa quase 40% das exportações
[14/11/2017] - Leite: margens devem continuar apertadas
[14/11/2017] - CCPR tem até o final do mês para pagar pela Itambé
[14/11/2017] - Confiança da pecuária sobe e puxa índice do Agro
[14/11/2017] - Reforma Trabalhista já está valendo
[14/11/2017] - Empregado rural perde e deve pagar R$ 8,5 mil
[13/11/2017] - Arroba volta a subir
[13/11/2017] - Carne segue em alta no varejo
[13/11/2017] - Reposição começa a subir em Rondônia
[13/11/2017] - Turquia aumenta compras de boi em pé do Brasil
[13/11/2017] - Minerva retoma abates em unidade reaberta
[13/11/2017] - JBS: incertezas quanto ao futuro continuam
[13/11/2017] - MAPA acompanha risco de quebra da JBS
[13/11/2017] - JBS nega que esteja em dificuldades
[13/11/2017] - Para evitar embargo, Brasil libera trigo russo
[13/11/2017] - Exportações puxam para cima o preço do milho
[13/11/2017] - Empréstimo público pode pagar compra da Itambé
[13/11/2017] - Leite: uma maneira simples de aumentar a produção
[10/11/2017] - Arroba começa a subir com alta da carne
[10/11/2017] - Vendas de carne começam a melhorar
[10/11/2017] - Agro brasileiro exportou R$ 8 bi em um mês
[10/11/2017] - Lucro do Minerva tem alta de 81%
[10/11/2017] - Deputados protestam contra destruição de fazenda
[10/11/2017] - Mercosul: Brasil pode igualar exigência sanitária
[09/11/2017] - Mercado futuro indica alta para a arroba do boi
[09/11/2017] - Arroba não acompanhou alta das exportações
[09/11/2017] - Arroba sobe em algumas praças
[09/11/2017] - Reposição: chuvas devem puxar demanda
[09/11/2017] - Porte de arma no campo é aprovado em comissão
[08/11/2017] - Arroba: pressão de baixa está perdendo força
[08/11/2017] - Hong Kong e China puxam exportações de carne
[08/11/2017] - Exportações de boi em pé aumentaram 200%
[08/11/2017] - Dono da JBS se diz perseguido e fica em silêncio
[08/11/2017] - Criadores de Angus são contra retirada de vacina
[08/11/2017] - MP do Funrural é aprovada, apesar do PT
[08/11/2017] - UE cita corrupção para inspecionar carne do Brasil
[07/11/2017] - Arroba: cenários diferentes para o boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br