Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
147,00 131,00 142,00
GO MT RJ
140,00 134,00 139,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1300,00
Garrote 18m 1570,00
Boi Magro 30m 1970,00
Bezerra 12m 980,00
Novilha 18m 1180,00
Vaca Boiadeira 1330,00

Atualizado em: 18/1/2018 12:21

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Confinamento surpreende e sobe 12% no MT

 
 
 
Publicado em 14/11/2017

Apesar das variações no mercado do boi gordo em 2017, os produtores mato-grossenses apostaram na recuperação e confinaram 694,15 mil animais no ano. Os dados foram apresentados pelo último levantamento realizado em novembro e apontam aumento de 12% em comparação como total confinado em 2016.

A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) analisa que os resultados do levantamento do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) foram coerentes com o comportamento do mercado ao longo do ano. O primeiro levantamento, realizado em abril, apontou que a expectativa dos confinadores era engordar 701,85 mil animais. Em julho, após as oscilações nos preços, a intenção caiu para 645,72 mil. O fechamento do ano com 694,15 mil animais demonstra que a recuperação do preço da arroba e baixo custo com a alimentação dos animais pesaram no final.

O diretor-executivo da Acrimat, Luciano Vacari, explica que os produtores estão analisando melhor o mercado antes da tomada de decisão. “O pecuarista está mais maduro, preparado e tecnicamente instruído. As análises de mercado guiaram o setor e somente após demonstrar uma ligeira recuperação, os confinadores retomaram os investimentos”.

Ao longo do ano, o preço da arroba variou de R$ 135 a R$ 110, provocando incertezas. Após políticas para recuperação de mercados fechados após a Operação Carne Fraca, sobre corrupção no setor de fiscalização sanitária, e para fortalecer o mercado interno após denúncias envolvendo uma grande empresa do setor frigorífico, o setor conseguiu retomar parte das desvalorizações.

Vacari cita que desde o trabalho do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para vender a qualidade da carne brasileira, até as ações locais, como adesão do estado ao Sistema Integrado (SISBI) e redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) para abate em outros estados, contribuíram para garantir a permanência dos produtores na atividade.

Para o Imea, o principal fator para o incremento no total confinado foi o baixo custo. “Este aumento foi causado, principalmente, por um menor custo com alimentação. Ainda assim, o produtor que precisou negociar durante o segundo quadrimestre deste ano se viu à frente de uma receita abaixo do esperado, em comparação com quem negociou no final do ano”, traz o boletim do instituto.

VARIAÇÃO – Das sete regiões pesquisadas pelo Imea, em três delas houve aumento no número de animais e em quatro o total caiu entre 2016 e 2017. A região que mais confinou foi a sudeste mato-grossense, com 179,5 mil animais, 53 mil a mais que no ano anterior. A região que mais variou, entretanto, foi a nordeste, com aumento de 57,4 mil animais, passado de 35 mil para 92 mil.

Entre as regiões com maior queda, o centro-sul reduziu em 25 mil o número de bois engordados no cocho e fechou 2017 com 107 mil animais confinados. Também houve redução nas regiões norte, com 10 mil a menos, oeste, onde a queda foi de nove mil, e no noroeste, com ligeira redução de 850 cabeças.

SEGURANÇA – Este ano, o número de animais negociados antecipadamente, por meio de termo ou bolsa de valores, não chegou a 10% do total confinados. Apesar das inconstâncias no mercado, houve pouca utilização do hedge (travamento de preço antecipadamente).

De acordo com o levantamento do Imea, 2,2 dos animais tiveram o preço fechado por meio de contrato a termo e 5,8% foram comercializados na BMF&Bovespa. Esse 8% do total confinado, porém, está quase 40 pontos percentuais abaixo do que foi negociado antecipadamente em 2016, quando 36,4% dos animais foram comercializados a termo e 6,4% na bolsa. Com informações da Acrimat.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[18/12/2017] - Boletim Notícias da Pecuária em férias coletivas
[15/12/2017] - Arroba: frigoríficos correm atrás de boi
[15/12/2017] - Carne sobe e está no maior preço do ano
[15/12/2017] - Exportações de carne podem bater novo recorde
[15/12/2017] - CNA: manutenção de vacina complica vendas aos EUA
[15/12/2017] - Senado aprova Lei do Funrural mas Temer deve vetar
[15/12/2017] - Produtor foi expulso de terras por indígenas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[15/12/2017] - Índios são usados para obter verbas públicas
[15/12/2017] - ARTIGO: Governo é dono de 47% das terras do País
[15/12/2017] - Esvaziada, CPMI da JBS acaba
[14/12/2017] - Arroba: altas são generalizadas
[14/12/2017] - Arroba: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[14/12/2017] - Exportações de carne seguem fortes em dezembro
[14/12/2017] - Exportações de carne do MT batem recorde
[14/12/2017] - Abates cresceram 9% no terceiro trimestre
[14/12/2017] - MAPA cede e facilita importação de trigo russo
[13/12/2017] - Arroba: frigoríficos estão precisando comprar boi
[13/12/2017] - Reposição ganha força com a chegada das chuvas
[13/12/2017] - Exportação de gado subiu quase 32% em 2017
[13/12/2017] - Agência prevê 2018 melhor para os frigoríficos
[13/12/2017] - Mercosul cede, mas UE adia acordo para 2018
[13/12/2017] - Brasil trabalha forte para abrir mercado britânico
[13/12/2017] - Maggi crê que mercado dos EUA será reaberto logo
[13/12/2017] - Argentina ganha espaço entre os exportadores
[13/12/2017] - JBS deverá devolver terreno de frigorífico no MT
[13/12/2017] - Câmara conclui aprovação da Lei do Funrural
[13/12/2017] - Famato pede prorrogação para inscrição no CAR
[13/12/2017] - MST invade fazenda recém-desocupada no Paraná
[12/12/2017] - Exportações de carne bovina: recorde histórico
[12/12/2017] - MAPA vai atender exigências dos russos
[12/12/2017] - Arroba: frigoríficos tentam segurar alta do boi
[12/12/2017] - Produção de carne fica estável no MS
[12/12/2017] - Frigoríficos criticam imposto menor para o boi
[12/12/2017] - Mais um processo contra a JBS e Wesley Batista
[12/12/2017] - UE quer abertura, mas carne bovina ainda é entrave
[11/12/2017] - Operação da PF investiga propina da JBS a fiscal
[11/12/2017] - Arroba continua a subir com firmeza
[11/12/2017] - Carne sobe e melhora perspectiva para o boi
[11/12/2017] - Reposição começa a se agitar no Tocantins
[11/12/2017] - Acordo com a UE pode ser anunciado até o dia 21
[11/12/2017] - Missão oficial de Hong Kong inspeciona frigorífico
[11/12/2017] - Funrural: votação deve acabar amanhã na Câmara
[11/12/2017] - Venda de milho está parada
[08/12/2017] - Arroba: frigoríficos pagam cada vez mais pelo boi
[08/12/2017] - Frigoríficos: vendas para o Natal surpreendem
[08/12/2017] - Reação do mercado agora depende do consumidor
[08/12/2017] - JBS diz que vai recuperar o mercado perdido
[08/12/2017] - BNDES deve vender ações da JBS
[08/12/2017] - JBS mantém planos de vender ações em NY
[08/12/2017] - Venda da Itambé pode parar na Justiça
[08/12/2017] - Governo do MS reduz impostos para laticínios
[08/12/2017] - Preço do farelo de algodão cai com força
[07/12/2017] - Arroba: boi sobe e tem mais espaço para alta
[07/12/2017] - Preço do bezerro sobe com volta das chuvas
[07/12/2017] - Exportações podem fechar ano com forte alta
[07/12/2017] - Ameaça de Trump faz México buscar carne do Brasil
[07/12/2017] - Negociações para reabertura da Rússia vão bem

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br