Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
147,00 131,00 142,00
GO MT RJ
143,00 132,00 141,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1300,00
Garrote 18m 1570,00
Boi Magro 30m 1930,00
Bezerra 12m 950,00
Novilha 18m 1170,00
Vaca Boiadeira 1320,00

Atualizado em: 15/12/2017 11:42

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

CCPR surpreende e vende Itambé imediatamente

 
 
 
Publicado em 06/12/2017

Depois de uma tentativa frustrada de comprar a Vigor - que acabou nas mãos da mexicana Lala -, a francesa Lactalis surpreendeu ontem o mercado com o anúncio da aquisição de 100% das ações da mineira Itambé Alimentos, que mal acabara de voltar ao controle da Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais (CCPR). Com a transação, a Lactalis, que chegou ao Brasil em 2013 com a compra da Balkis, passará a liderar a captação de leite no país.

O negócio entre CCPR e Lactalis marca um reviravolta numa operação deflagrada após a venda da Vigor, que era da J&F, para a Lala, em agosto passado. A transação incluía os 50% que a Vigor detinha na Itambé. Os 50% restantes eram da CCPR, que tinha direito de preferência para recomprar a participação em caso de venda da Vigor.

Em setembro, a CCPR anunciou que exerceria o direito de preferência para recompra dos 50% da Itambé - que havia passado para as mãos da Lala -, operação concluída na última segunda-feira, por R$ 700 milhões. Desde que a central de cooperativas anunciou que faria a recompra havia dúvidas sobre como financiaria a operação. Mas o que a decisão de fazer a recompra deixou claro, segundo fontes do mercado de lácteos, é que a CCPR havia considerado injusto o valor que a Lala atribuiu à Itambé na negociação.

Quando anunciou a compra das operações, a Lala atribuiu um valor de R$ 5,725 bilhões por 99,9% da Vigor e até 100% das ações da Itambé. O valor atribuído à Vigor nesse montante foi de R$ 4,325 bilhões, e aos 100% da Itambé, de R$ 1,4 bilhão.

Embora o valor do negócio entre Lactalis e CCPR não tenha sido revelado, a avaliação de fontes do mercado é que superou o ofertado pela mexicana Lala. Informações que circularam ontem indicavam que teria ficado na casa dos R$ 1,9 bilhão.

Segundo essas mesmas fontes, as negociações entre a francesa e a mineira foram rápidas. Dias antes do anúncio da aquisição veio a publico que a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) havia sinalizado que garantiria a recompra da participação na Itambé pela CCPR.

A empresa de desenvolvimento, controlada pelo governo de Minas Gerais, publicou, no dia 27 de novembro, ata de reunião de acionistas realizada em 20 de setembro na qual seu conselho de administração autorizava um aporte de R$ 587,025 milhões, por meio da Codemig Participações (Codepar), para auxiliar a CCPR na recompra dos 50% da Itambé. A Codepar fora "autorizada a aportar o valor de R$ 587,025 milhões, seja através da aquisição das ações da Itambé ou através da celebração de instrumentos financeiros de dívida com a CCPR".

Questionada sobre a ata no fim de novembro, a Codemig informou ao Valor que fazia "parte de um grupo de financiadores e investidores que está avaliando o investimento junto à CCPR, dentre eles gestores de recursos, bancos e outras empresas". Antes disso, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) já havia admitido que participava de um sindicato de bancos que analisava a concessão de financiamento para a CCPR recomprar 50% da Itambé.

Em comunicado conjunto divulgado ontem, CCPR e Lactalis informaram que o negócio, que criará "o líder nacional em produtos lácteos", inclui também um acordo de fornecimento de leite de longo prazo da CCPR para a Itambé "com vistas a preservar e permitir o crescimento das bacias leiteiras de Minas Gerais e Goiás".

Segundo as empresas, a expectativa é que a operação seja concluída no primeiro semestre de 2018. Marcelo Candiotto, que preside a CCPR, vai acumular a presidência da Itambé até abril do ano que vem. O negócio está sujeito à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

E a operação também pode ser alvo de questionamentos pela Lala, segundo pessoas familiarizadas com o tema. A razão é que durante as negociações para a venda da Vigor pela J&F foi feito um contrato de confidencialidade, pelo qual as empresas que participaram do processo de compra e apresentaram oferta pela companhia de lácteos não poderiam negociar com a CCPR pelo período de dois anos. Foi exatamente o que ocorreu com a Lactalis, que também apresentou proposta pela Vigor, mas perdeu a disputa para a Lala. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[15/12/2017] - Arroba: frigoríficos correm atrás de boi
[15/12/2017] - Carne sobe e está no maior preço do ano
[15/12/2017] - Exportações de carne podem bater novo recorde
[15/12/2017] - CNA: manutenção de vacina complica vendas aos EUA
[15/12/2017] - Senado aprova Lei do Funrural mas Temer deve vetar
[15/12/2017] - Produtor foi expulso de terras por indígenas
[15/12/2017] - Índios são usados para obter verbas públicas
[15/12/2017] - ARTIGO: Governo é dono de 47% das terras do País
[15/12/2017] - Esvaziada, CPMI da JBS acaba

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[14/12/2017] - Arroba: altas são generalizadas
[14/12/2017] - Arroba: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[14/12/2017] - Exportações de carne seguem fortes em dezembro
[14/12/2017] - Exportações de carne do MT batem recorde
[14/12/2017] - Abates cresceram 9% no terceiro trimestre
[14/12/2017] - MAPA cede e facilita importação de trigo russo
[13/12/2017] - Arroba: frigoríficos estão precisando comprar boi
[13/12/2017] - Reposição ganha força com a chegada das chuvas
[13/12/2017] - Exportação de gado subiu quase 32% em 2017
[13/12/2017] - Agência prevê 2018 melhor para os frigoríficos
[13/12/2017] - Mercosul cede, mas UE adia acordo para 2018
[13/12/2017] - Brasil trabalha forte para abrir mercado britânico
[13/12/2017] - Maggi crê que mercado dos EUA será reaberto logo
[13/12/2017] - Argentina ganha espaço entre os exportadores
[13/12/2017] - JBS deverá devolver terreno de frigorífico no MT
[13/12/2017] - Câmara conclui aprovação da Lei do Funrural
[13/12/2017] - Famato pede prorrogação para inscrição no CAR
[13/12/2017] - MST invade fazenda recém-desocupada no Paraná
[12/12/2017] - Exportações de carne bovina: recorde histórico
[12/12/2017] - MAPA vai atender exigências dos russos
[12/12/2017] - Arroba: frigoríficos tentam segurar alta do boi
[12/12/2017] - Produção de carne fica estável no MS
[12/12/2017] - Frigoríficos criticam imposto menor para o boi
[12/12/2017] - Mais um processo contra a JBS e Wesley Batista
[12/12/2017] - UE quer abertura, mas carne bovina ainda é entrave
[11/12/2017] - Operação da PF investiga propina da JBS a fiscal
[11/12/2017] - Arroba continua a subir com firmeza
[11/12/2017] - Carne sobe e melhora perspectiva para o boi
[11/12/2017] - Reposição começa a se agitar no Tocantins
[11/12/2017] - Acordo com a UE pode ser anunciado até o dia 21
[11/12/2017] - Missão oficial de Hong Kong inspeciona frigorífico
[11/12/2017] - Funrural: votação deve acabar amanhã na Câmara
[11/12/2017] - Venda de milho está parada
[08/12/2017] - Arroba: frigoríficos pagam cada vez mais pelo boi
[08/12/2017] - Frigoríficos: vendas para o Natal surpreendem
[08/12/2017] - Reação do mercado agora depende do consumidor
[08/12/2017] - JBS diz que vai recuperar o mercado perdido
[08/12/2017] - BNDES deve vender ações da JBS
[08/12/2017] - JBS mantém planos de vender ações em NY
[08/12/2017] - Venda da Itambé pode parar na Justiça
[08/12/2017] - Governo do MS reduz impostos para laticínios
[08/12/2017] - Preço do farelo de algodão cai com força
[07/12/2017] - Arroba: boi sobe e tem mais espaço para alta
[07/12/2017] - Preço do bezerro sobe com volta das chuvas
[07/12/2017] - Exportações podem fechar ano com forte alta
[07/12/2017] - Ameaça de Trump faz México buscar carne do Brasil
[07/12/2017] - Negociações para reabertura da Rússia vão bem
[07/12/2017] - Compra da Itambé cria nova líder no leite
[07/12/2017] - Índios pedem ajuda para poder produzir
[06/12/2017] - Arroba: cotações firmes e subindo

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br