Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
138,00 126,00 131,00
GO MT RJ
126,00 127,00 131,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1280,00
Garrote 18m 1520,00
Boi Magro 30m 1860,00
Bezerra 12m 960,00
Novilha 18m 1140,00
Vaca Boiadeira 1310,00

Atualizado em: 15/6/2018 11:10

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

O risco das granjas que não pode chegar ao boi

 
 
 
Publicado em 12/03/2018

Muito além da discussão sanitária levantada pela Polícia Federal em frigoríficos da BRF, a Operação Trapaça trouxe à tona os desafios comerciais enfrentados por pequenos proprietários de granjas na região de Carambeí (PR), onde está localizado um dos frigoríficos investigados.

Teoricamente donos de seus próprios negócios, os granjeiros "integrados" são totalmente dependentes da BRF.

Pelos contratos firmados com a BRF, os granjeiros recebem da empresa os pintinhos e os devolvem já crescidos, no ponto de abate.

Se uma granja engorda oito lotes de aves por ano e tiver de paralisar o processo para descontaminar o aviário, sua capacidade pode cair para seis lotes, comprometendo o faturamento do granjeiro, já que a "parceira" BRF não assume qualquer parte do prejuízo e dos custos de descontaminação.

Essa, portanto, a preocupação em relação a esse tipo de salmonela. Foi também esse o motivo que levou a granjeira Cristianne Liberti a comprar uma briga em 2016 com a gigante de alimentos.

Naquele ano, quando o aviário de Liberti foi contaminado pela salmonela, ela resolveu cobrar da BRF os custos da descontaminação e dos dias parados.

Após muita discussão foi feito o distrato, poucos meses antes de a Operação Carne Fraca estourar, em março de 2017, envolvendo a BRF em um escândalo sanitário de dimensões internacionais.

Dias depois, Liberti contou o caso da contaminação de sua granja à PF —atitude que hoje é vista por outros produtores como o estopim que teria colocado Carambeí na rota da Operação Trapaça. Foram identificados mais casos além do dela.

O receio dos granjeiros resulta de um contrato com altas exigências. Produtores visitados pela reportagem mostraram procedimentos de segurança e higiene rigorosos, além de investimentos em instalações padronizadas.

Para entrar no aviário, é preciso trocar os sapatos ou descontaminá-los pisando em uma bacia de cal. Se o produtor tiver outros animais, como cachorros ou ovelhas, deve mantê-los isolados.

“Tem de ter uma bota para cada aviário, que é diferente da bota usada no quintal. A gente não pode ter cachorro, eles não gostavam que a gente recebesse visita em casa”, disse Liberti.

Segundo ela, todo o investimento que fez na propriedade ficou empatado depois que a BRF encerrou seu contrato. Ela diz estar parada porque nenhuma outra grande empresa faz abate de frangos na região.

Hoje, Liberti conta que ficou com dívidas no banco e uma disputa na Justiça contra a BRF.

Procurada, a BRF afirma que análises microbiológicas não identificaram salmonela no lote de 46 mil pintos recebidos por Liberti. A empresa afirma também que a salmonela só afeta as aves.

A Operação Trapaça aponta que setores de análises do grupo e de laboratórios credenciados pelo Ministério da Agricultura fraudaram resultados de exames para reduzir os níveis da bactéria e exportar para países que têm controles mais rígidos. Foram 11 mandados de prisão. O ex-presidente da empresa Pedro Faria foi solto na sexta (9).

Não são apenas os granjeiros que temem os impactos das operações policiais. Trabalhadores do frigorífico e até o prefeito de Carambeí estão receosos. Com cerca de 22 mil habitantes, o município tem forte dependência econômica da BRF.

Apesar de a cidade contar com unidades da JBS, da Lactalis e da Frisia, a BRF é responsável por R$ 6,7 milhões dos R$ 17 milhões anuais que Carambeí recebe de ICMS dessas empresas juntas.

A BRF abate até 570 mil frangos por dia em Carambeí. O ministério interrompeu as exportações da produção local e de mais duas cidades de Goiás para alguns países. A BRF afirma que a fábrica opera normalmente. Com informações da Folha.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[15/06/2018] - Arroba: está sobrando boi?
[15/06/2018] - MS tem maior número de abates em dois anos
[15/06/2018] - STF trava ações sobre tabelamento de frete
[15/06/2018] - CADE é contra tabelamento de fretes
[15/06/2018] - Entidade obteve liminar contra tabela de frete
[15/06/2018] - Frigoríficos pressionam e chefe da inspeção cai
[15/06/2018] - O dólar alto vai afetar o preço do farelo de soja?

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[15/06/2018] - Insegurança jurídica custa caro ao produtor
[14/06/2018] - Impasse no mercado do boi
[14/06/2018] - CEPEA: escalas ditam o valor do boi
[14/06/2018] - IBGE: abates em alta no Brasil
[14/06/2018] - Impasse adia reabertura de frigorífico
[14/06/2018] - Leite: produtores do PR perderam milhões de litros
[14/06/2018] - Exportações do Agro mostraram força em maio
[14/06/2018] - Governo prevê acordo com a UE antes das eleições
[14/06/2018] - Acordo UE-Mercosul preocupa deputados do Agro
[14/06/2018] - STF quer que governo explique a tabela de frete
[14/06/2018] - Brasil vai exportar genética para o Equador
[13/06/2018] - Arroba: pecuarista deve segurar o boi?
[13/06/2018] - Frigoríficos estão aproveitando oferta para ganhar
[13/06/2018] - Reposição continua parada no Paraná
[13/06/2018] - CNA vai ao STF contra tabelamento de frete
[13/06/2018] - Transportadoras também vão à Justiça contra tabela
[13/06/2018] - Maggi não vê solução breve para fretes
[13/06/2018] - Caminhoneiros querem 50% de aumento
[13/06/2018] - Impasse sobre frete travou venda de grãos
[13/06/2018] - CADE arquiva processo contra Friboi por cartel
[13/06/2018] - Crédito rural está em alta
[13/06/2018] - Maggi prevê piora na relação com a UE
[13/06/2018] - Índios são presos por cobrar pedágio no MT
[12/06/2018] - Arroba: mercado está retomando o ritmo
[12/06/2018] - Reposição volta à normalidade depois da greve
[12/06/2018] - Exportações caem em junho depois da greve
[12/06/2018] - Leite subiu depois da greve dos caminhoneiros
[12/06/2018] - Mantega admite encontro com Joesley Batista
[12/06/2018] - Caminhoneiros e produtores fecham acordo
[12/06/2018] - Indefinição sobre frete atrasa entregas no Agro
[12/06/2018] - IBGE prevê safra menor em 2018
[11/06/2018] - CNA tenta acordo sobre frete sem o governo
[11/06/2018] - Exportações reagem e batem 110 mil toneladas
[11/06/2018] - Arroba: com escalas mais longas, pressão continua
[11/06/2018] - Varejo não consegue repassar alta da carne
[11/06/2018] - Oferta aumenta e preço do milho cai
[11/06/2018] - Governo anuncia reforço na fiscalização
[11/06/2018] - Preço do frango subiu 40% após a greve
[11/06/2018] - Frigorífico fecha e culpa crise e embargo europeu
[08/06/2018] - Arroba cai em SP mas sobe em outras praças
[08/06/2018] - Pecuária de corte perdeu R$ 11 bi em negócios
[08/06/2018] - Queda do boi prejudica troca com o milho
[08/06/2018] - China impõe sobretaxa ao frango brasileiro
[08/06/2018] - Preço do frango sobe 30% e retoma normalidade
[08/06/2018] - Governo volta atrás e impasse sobre frete continua
[08/06/2018] - CNA pede suspensão da tabela de frete
[08/06/2018] - Doença fatal para cavalos chega ao Brasil
[07/06/2018] - Justiça suspende tabela de preço mínimo para frete
[07/06/2018] - Arroba; pressão para derrubar o boi
[07/06/2018] - Arroba: exportações se recuperam mesmo com greve

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br