Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
147,00 142,00 140,00
GO MT RJ
137,00 133,00 143,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1370,00
Garrote 18m 1600,00
Boi Magro 30m 1970,00
Bezerra 12m 1000,00
Novilha 18m 1190,00
Vaca Boiadeira 1390,00

Atualizado em: 14/11/2018 10:38

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Produtores vão cobrar renegociação que está na lei

 
 
 
Publicado em 16/05/2018

Movimentos sociais, entidades de pequenos agricultores e parlamentares de oposição já se mobilizam para cobrar do governo o envio de um projeto de lei ao Congresso para abrir espaço no Orçamento de 2018 e garantir a efetivação da renegociação de dívidas com crédito rural estimadas em R$ 17 bilhões, contraídas principalmente pela agricultura familiar.

O governo federal determinou que os bancos públicos não renegociem uma série de dívidas com linhas de crédito rural – entre as quais as do âmbito do Pronaf – bancadas por subsídios federais enquanto não houver recursos garantidos e previstos no Orçamento.

Comunicado do Tesouro Nacional enviado a instituições financeiras aponta que a renegociação das dívidas só poderá acontecer nessa condição. E, como ainda não há previsão orçamentária, o órgão do ministério da Fazenda diz que não pode reconhecer neste momento despesas relativas à concessão de descontos para essa renegociação.

Essas renegociações foram incluídas na Lei 13.606/2018, sancionada em janeiro. A lei criou um Refis para parcelar dívidas de produtores rurais com o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) e permitiu o refinanciamento de uma série de débitos acumulados pelos agricultores. Algumas dívidas com operações do Pronaf dão descontos que podem chegar a até 95% para os produtores inadimplentes.

No início de abril, o Congresso derrubou todos os 24 vetos do presidente Michel Temer à Lei, impondo uma derrota fiscal ao governo, que havia concordado com a derrubada de apenas alguns vetos. Pela lei, os produtores têm até 28 de dezembro para renegociar suas dúvidas, mas o governo alega falta de espaço no orçamento para honrar com essas despesas.

“Nesse sentido, a concessão de rebates decorrentes do referido Art. 31 da Lei 13.606/2018 somente poderá ser ressarcida quando aprovada pelo Congresso Nacional dotação orçamentária reservada a esta finalidade”, afirma o documento do Tesouro Nacional disparado aos bancos.

Segundo o vice-presidente de agronegócios do Banco do Brasil, Tarcísio Hubner, até que o governo regulamente a Lei do Funrural por meio de decreto o banco não está autorizado a renegociar essas dívidas com agricultores familiares. “Agora temos que aguardar, porque para dar desconto nas dívidas para o produtor, o Tesouro precisa ressarcir o banco”, disse Hubner.

A deputada Tereza Cristina (DEM-MS), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), que foi relatora da lei no Congresso, pondera, no entanto, que essas dívidas que o governo se nega a renegociar não se referem ao Funrural, mas sim a débitos da agricultura familiar.

Em agosto de 2017, o governo editou uma Medida Provisória criando um Refis para parcelar dívidas com o Funrural, após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter julgado constitucional a cobrança dessa contribuição previdenciária. No entanto, a MP caducou por falta de consenso no Congresso. O que motivou que a bancada ruralista articulasse um projeto de lei e fizesse um acordo com partidos de oposição para incluir também renegociações de dívidas dos agricultores familiares. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[14/11/2018] - Exportações têm o terceiro maior valor da história
[14/11/2018] - Exportações puxam abates no terceiro trimestre
[14/11/2018] - Funrural leva JBS a prejuízo
[14/11/2018] - Arroba: feriado não puxou preço do boi
[14/11/2018] - Exportação de boi cai com crise na Turquia
[14/11/2018] - Paraná: está mais caro repor o gado
[14/11/2018] - CNA pede que multas por frete sejam suspensas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[14/11/2018] - Carne Fraca ainda preocupa o MAPA
[13/11/2018] - Qual a previsão para a pecuária em 2019?
[13/11/2018] - Frigoríficos crêem em ano bom para eles
[13/11/2018] - STJ manda soltar Joesley Batista
[13/11/2018] - Arroba: prisão de Batista não afetou cotações
[13/11/2018] - Reposição: preços firmes para quem vende
[13/11/2018] - Atacado da carne segue sem definição
[13/11/2018] - Como estão as exportações em novembro?
[13/11/2018] - MAPA começa a fazer a transição
[13/11/2018] - Brasileiros vão à Venezuela combater a aftosa
[12/11/2018] - Justiça solta dois presos da Operação Capitu
[12/11/2018] - Operação começou por gravação com Geller
[12/11/2018] - Arroba: pressão de baixa diminuiu
[12/11/2018] - Carne: varejo segue devagar
[12/11/2018] - Milho sobe, depois de três meses de queda
[12/11/2018] - Tereza Cristina fala sobre o futuro do MAPA
[12/11/2018] - Minerva negocia investimento com árabes
[12/11/2018] - Crise não reduz consumo de carne na Argentina
[12/11/2018] - Mosca-dos-estábulos: como controlar?
[09/11/2018] - PF: Batista pagava para garantir monopólio à JBS
[09/11/2018] - Com Joesley preso, desconfiança volta à JBS
[09/11/2018] - Arroba: confinamento pressiona e o boi cai
[09/11/2018] - Preço do boi firme no RS
[09/11/2018] - Leite: segundo mês de queda para o produtor
[09/11/2018] - Leite: custo de produção tem leve queda
[09/11/2018] - Milho: pressão de baixa pode acabar
[09/11/2018] - Funrural: governo oficializa prazo até 31/12
[09/11/2018] - Tereza: frete não pode esperar até janeiro
[09/11/2018] - Descumprir tabela do frete: multa de R$ 10,5 mil
[08/11/2018] - Arroba: mercado está devagar
[08/11/2018] - CEPEA: alguns frigoríficos pagam mais pelo boi
[08/11/2018] - Consumo de leite segue fraco
[08/11/2018] - Tereza Cristina será a nova titular do MAPA
[08/11/2018] - Nova ministra quer defender a propriedade
[07/11/2018] - Arroba: alta da carne pode puxar o preço do boi
[07/11/2018] - Reposição em alta em Rondônia
[07/11/2018] - Irã e Egito querem importar gado do RS
[07/11/2018] - Bolsonaro: decisão sobre Israel não está tomada
[07/11/2018] - Sergio Moro defende punição contra invasões
[07/11/2018] - Bancada participa da transição de governo
[07/11/2018] - Bancada ruralista sai fortalecida das eleições
[07/11/2018] - Minerva anuncia prejuízo e culpa alta do dólar
[07/11/2018] - Marfrig: margem com carne em alta nos EUA
[06/11/2018] - Arroba: frigoríficos tentam pagar menos pelo boi
[06/11/2018] - Reposição sobe há 18 semanas
[06/11/2018] - CEPEA: lácteos seguem em queda
[06/11/2018] - JBS fecha acordo bilionário para vender carne
[06/11/2018] - Exportações do agro faturaram 10% mais
[06/11/2018] - Retaliação árabe traz apreensão ao mercado
[06/11/2018] - Marfrig reduz prejuízo

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br