Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
155,00 140,00 145,00
GO MT RJ
138,00 140,00 141,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1500,00
Garrote 18m 1850,00
Boi Magro 30m 2120,00
Bezerra 12m 1180,00
Novilha 18m 1400,00
Vaca Boiadeira 1560,00

Atualizado em: 26/6/2019 11:01

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Frigoríficos e laticínios voltaram ao normal no MT

 
 
 
Publicado em 06/06/2018

Abates de bovinos, suínos e frangos estão normalizados em Mato Grosso. As indústrias frigoríficas que ainda estavam paralisadas retornaram às atividades nesta terça-feira (5). Laticínios também retomaram a captação de leite. Com isso, a oferta dos produtos de origem animal volta ao normal no varejo, afirmam representantes do segmento no Estado. Com a paralisação do transporte rodoviário de cargas por 11 dias e encerrada no último dia 28, foram suspensos os abates de bovinos em 29 frigoríficos habilitados com Serviço de Inspeção Federal (SIF) e aptos a atender o mercado interno e internacional, segundo o Sindicato das Indústrias Frigoríficas de Mato Grosso (Sindifrigo).

Com isso, 84 mil trabalhadores ligados direta ou indiretamente à atividade frigorífica ficaram ociosos. Diariamente 16,5 mil bovinos deixaram de ser abatidos com a paralisação dos frigoríficos. A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) chegou a estimar as perdas financeiras na pecuária de corte, antes do encerramento dos protestos dos caminhoneiros no Estado. Cálculos preliminares apontaram prejuízos diários de R$ 36,5 milhões com a queda na comercialização dos animais.

Além da bovinocultura de corte, a avicultura e suinocultura mato-grossenses foram afetadas com a paralisação de 5 frigoríficos de abates de frango e 5 de abates de suínos, informaram a Associação Matogrossense de Avicultura (Amav) e Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat).

Com a suspensão nos abates de frango durante a paralisação do transporte rodoviário de cargas em Mato Grosso, as indústrias locais contabilizam perdas financeiras de R$ 14,5 milhões, segundo informaram as empresas à Amav. Por dia são abatidos 2 milhões de frangos em Mato Grosso.

Perdas compatíveis às da avicultura foram verificadas pelos suinocultores, que averiguaram prejuízo de R$ 13,250 milhões durante 5 dias de paralisação dos frigoríficos, conforme calculado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a pedido da Acrismat. O cálculo considera abate diário de 11,280 mil suínos, com peso médio de 87,99 kg cada animal e preço médio de R$ 2,67 (kg). Além das perdas com a interrupção nos abates e na comercialização da carne, houve prejuízos com animais mortos devido a falta de ração. “A normalização total na suinocultura deve ser percebida só em 6 meses”, comenta o diretor da Acrismat, Custódio Rodrigues.

Reajustes

A falta de produto nos laticínios provocada pela dificuldade na captação do leite será compensada agora com novos preços para o consumidor, segundo o Sindicato das Indústrias de Laticínios de Mato Grosso (Sindilat/MT). Presidente da entidade, Antônio Bornelli, afirma que houve aumento de até 15% no preço pago pelo leite ao produtor. Diante disso, os laticínios repassam a majoração nos produtos para o varejo.

Em relação aos preços das carnes bovina, suína e de frango, o Imea aponta variações. Nos supermercados da Baixada Cuiabana, o preço da carne bovina recuou desde o início do ano. Segundo os analistas do instituto, a fraca demanda pela proteína é o principal fator influenciador da queda. Por outro lado, as carnes de frango e suína registraram valorizações, com respectivas altas de 5,53% e 13,36% em maio, ante março. “Tal condição melhora a competitividade da carne bovina, principalmente em relação à carne de frango, sua maior concorrente”, avalia o Imea, no boletim semanal divulgado na segunda-feira (4). Ainda assim, a relação entre a carne bovina e a carne de frango segue acima da média histórica, já que em maio foi possível adquirir 3,95 kg de frango com o valor equivalente a 1 kg de carne bovina. Com informações de A Gazeta.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[25/06/2019] - Arroba: frigoríficos pagam mais em boi para China
[25/06/2019] - Frigoríficos têm dificuldade para vender ao Irã
[25/06/2019] - Exportações de carne reagem com força
[25/06/2019] - PIB da Pecuária deve crescer 7% em 2019
[25/06/2019] - Argentina já exporta carne para a China
[25/06/2019] - Leite: preço deve cair mais de 4% no RS
[25/06/2019] - STF suspende MP que transferia demarcações

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[24/06/2019] - Arroba: frigoríficos aumentam compras e boi sobe
[24/06/2019] - Importações chinesas de carne dispararam
[24/06/2019] - Bolsonaro terá reunião privada com líder chinês
[24/06/2019] - JBS paga R$ 2,7 bi em dívidas
[24/06/2019] - Preço do milho continua subindo
[24/06/2019] - Aftosa: SC põe em dúvida programa do Paraná
[24/06/2019] - MAPA critica protecionismo de países desenvolvidos
[19/06/2019] - Arroba: mercado aponta para alta firme
[19/06/2019] - Pecuaristas do MT estão muito otimistas
[19/06/2019] - Embargo chinês afetou a reposição
[19/06/2019] - Governo anuncia Plano Safra de R$ 225 bilhões
[19/06/2019] - Plano Safra inclui reforma de moradia rural
[19/06/2019] - Bolsonaro devolve demarcações ao MAPA
[19/06/2019] - Moro: governo tem o dever de proteger o agro
[19/06/2019] - Senado vota contra posse de armas
[18/06/2019] - Arroba: frigoríficos precisam comprar boi
[18/06/2019] - China deve puxar para cima o preço do boi
[18/06/2019] - Exportações de carnes têm pequena queda
[18/06/2019] - STF: fundador da JBS não vai à CPI do BNDES
[18/06/2019] - Leite: preço vai subir ou vai cair?
[18/06/2019] - Brasil terá exportações recordes de milho
[18/06/2019] - Juros do Plano Safra serão maiores
[18/06/2019] - Tereza: pequenos produtores terão mais crédito
[18/06/2019] - Agro investe em diplomacia para exportar mais
[18/06/2019] - China vai importar carne do Reino Unido
[17/06/2019] - Arroba: pecuarista agora faz jogo duro
[17/06/2019] - Levy pode ser convocado a explicar crédito ao JBS
[17/06/2019] - Governo do MS dá mais incentivos à JBS
[17/06/2019] - Brasil vai à OMC por barreiras da Indonésia
[14/06/2019] - Para onde vai a arroba com a reabertura da China?
[14/06/2019] - Pecuaristas calculam prejuízos com embargo chinês
[14/06/2019] - Preço da carne com osso já subiu
[14/06/2019] - Minerva suspende férias e retoma a produção
[14/06/2019] - JBS anuncia que aumentará produção em MG
[14/06/2019] - Marfrig aumenta produção no Mato Grosso
[14/06/2019] - Abates cresceram em 2019
[14/06/2019] - Produtor rural luta para poder produzir queijo
[13/06/2019] - China reabre as importações de carne do Brasil
[13/06/2019] - Arroba já sobe com frigoríficos firmes na compra
[13/06/2019] - Exportações de boi caíram
[13/06/2019] - Reposição está valorizada em Minas Gerais
[13/06/2019] - Mais um problema para a fusão BRF-Marfrig
[13/06/2019] - Presidente da Funai foi demitido
[12/06/2019] - Arroba: pecuarista está segurando os animais
[12/06/2019] - ABIEC: Brasil exportou mais carne à Rússia
[12/06/2019] - A Argentina pode tomar espaço do Brasil na China?
[12/06/2019] - China: sindicato teme demissões no Minerva
[12/06/2019] - A fusão BRF-Marfrig vai mesmo sair?
[12/06/2019] - Congresso garante verba para o Plano Safra
[12/06/2019] - Governo marca data de lançamento do Plano Safra

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br