Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
149,00 143,00 144,00
GO MT RJ
138,00 135,00 146,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1630,00
Boi Magro 30m 2000,00
Bezerra 12m 1010,00
Novilha 18m 1250,00
Vaca Boiadeira 1420,00

Atualizado em: 7/12/2018 12:09

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Mantega admite encontro com Joesley Batista

 
 
 
Publicado em 12/06/2018

O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, admitiu à Polícia Federal que se encontrou com o empresário Joesley Batista, um dos sócios do grupo J&F, no Ministério da Fazenda, mas negou que fosse para favorecer a empresa.

Joesley Batista contou em acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) que Mantega interferia no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para favorecer operações da JBS.

Mantega prestou depoimento à PF em São Paulo, no dia 29 de maio. O depoimento integra investigação da Operação Bullish, deflagrada em maio de 2017, para investigar fraudes e irregularidades em aportes do BNDES ao frigorífico JBS. A TV Globo teve acesso ao depoimento.

"Como ministro da Fazenda, o declarante participou de reuniões com o empresário Joesley, nas dependências do ministério, em Brasília , assim como no prédio do Banco do Brasil em São Paulo, pois eram os locais onde o declarante atendia os empresários", relatou a Polícia Federal.

Questionado sobre o assunto das reuniões, o ex-ministro disse, segundo o documento da PF, que não se recordava: “Que não se recorda especificamente dos assuntos dessas reuniões, mas os encontros com empresários tinham como objetivo tratar dos rumos da economia, perspectivas de crescimento e saídas para a crise internacional”.

Guido Mantega foi o ministro da Fazenda que mais tempo permaneceu no cargo após o fim do regime militar. Ele deixou o posto para dar lugar ao economista Joaquim Levy no final de 2014. Mantega assumiu o ministério em 2006, após a demissão de Antonio Palocci, envolvido no escândalo da quebra de sigilo do caseiro Francenildo dos Santos.

Antes de ser ministro da Fazenda, Mantega foi presidente do BNDES, de novembro de 2004 a março de 2006.

Na versão de Joesley Batista, apresentada em delação, Mantega interferia para que o BNDES concedesse empréstimos à JBS. De acorco com essa versão, o então presidente do banco, Luciano Coutinho, era contra a liberação do dinheiro.

Segundo Joesley Batista, Luciano Coutinho participava de reuniões entre o empresário e o ministro.

“Tinha vezes que era constrangedor, porque eu ia em uma reunião com o Guido, chegava lá, o Luciano estava. E eu percebia que o Luciano ficava claramente constrangido porque ficava parecendo que ele não sabia que eu ia chegar na reunião, sabe?", disse Joesley Batista em depoimento.

Mantega, por sua vez, negou relações ilícitas com Joesley. De acordo com o que narrou a PF a respeito do depoimento prestado pelo ex-ministro, ele disse que "nunca recebeu cobrança alguma de Joesley Batista ou de qualquer outra pessoa para agilizar procedimentos de liberação de recursos ou de qualquer forma interferir nas operações do BNDES".

De acordo com o relato do depoimento, o ex-ministro negou ainda ter amizade com o empresário, mas admitiu ter ido ao casamento de Joesley e a um jantar na casa dele.

Mantega é investigado na Operação Bullish. Por causa desta operação, ele chegou a fechar um acordo com o Ministério Público Federal no Distrito Federal para evitar ser preso.

Ele assinou um termo de compromisso, diferente de uma delação premiada. Nesse termo, ele não precisava admitir crimes, relataria somente informações em troca de benefícios.

O juiz Ricardo Leite, da Justiça Federal, em Brasília, não homologou o acordo, portanto, a ‘imunidade’ de não ser preso não está valendo.

No depoimento, Mantega reforçou a versão dada ao juiz Sérgio Moro sobre o montante de R$ 1,3 milhão na Suíça. Disse que o empresário Victor Sandri tinha uma incorporadora e comprou dois imóveis da família de Mantega. Imóveis do prédio que seria construído no terreno da família entraram na negociação.

Depois, Victor Sandri comprou um outro terreno da família, esse na Vila Olímpia, em São Paulo. Houve permuta de novo por unidades do prédio que foi construido nesse terreno, além do pagamento de quantia em dinheiro.

O ex-ministro detalhou os valores durante o depoimento à PF. “Que, a pedido de Victor, abriu uma conta na Suiça pra receber esses valores, porque Victor disse que preferia pagar Mantega com dinheiro que tinha no exterior. Pagamento duas parcelas , US$ 650 mil e US$ 645 mil entre 2005 e 2007. Que esses pagamentos não constam do contrato de compra e venda do imóvel . E que esse dinheiro ainda é mantido em conta na Suíça declarada à Receita".  Com informações do G1.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[07/12/2018] - STF impede multa por desrespeito à tabela do frete
[07/12/2018] - Mais uma greve dos caminhoneiros?
[07/12/2018] - Arroba do boi ganha força na alta
[07/12/2018] - Mercado do boi está devagar em SC
[07/12/2018] - Marfrig fecha compra de unidades da BRF
[07/12/2018] - Tereza: produtor deve ser pago para preservar
[07/12/2018] - Milho deve ficar mais caro em 2019

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[07/12/2018] - Funai irá para o Ministério dos Direitos Humanos
[06/12/2018] - Arroba do boi voltou a subir em São Paulo
[06/12/2018] - Exportação de boi em alta em novembro
[06/12/2018] - Boi deve subir no Mato Grosso
[06/12/2018] - Há frigoríficos pagando mais pelo boi
[06/12/2018] - CNA pede suspensão de multas por tabela
[06/12/2018] - Custos devem derrubar PIB do Agro em 2018
[06/12/2018] - Dívida do Funrural será extinta?
[06/12/2018] - Minerva nega oferta para comprar ativos da BRF
[06/12/2018] - Prazo para o CAR termina em 31 de dezembro
[05/12/2018] - JBS: Batistas fora da liderança
[05/12/2018] - JBS: foco no aumento da margem de lucro
[05/12/2018] - Arroba do boi segue firme
[05/12/2018] - Bezerro subiu mais que a arroba na Bahia
[05/12/2018] - Bolsonaro nega que Funai vá para o MAPA
[05/12/2018] - Projeto pode aumentar burocracia
[04/12/2018] - Arroba começa dezembro em alta
[04/12/2018] - Reposição está em falta no mercado
[04/12/2018] - Dólar segura preço do farelo de soja
[04/12/2018] - Exportações de carne seguem com força
[04/12/2018] - Agro tem a maior alta no PIB do trimestre
[04/12/2018] - Empregos no Agro: maior nível desde 2016
[04/12/2018] - Bolsonaro pode transferir Funai para o MAPA
[04/12/2018] - Falta de vacinas impede vacinação no Brasil
[04/12/2018] - Não faltam vacinas para doação à Venezuela
[04/12/2018] - JBS: aumenta o recall de carne por salmonela
[03/12/2018] - Vai faltar boi em 2019?
[03/12/2018] - BNDES prepara sua saída da JBS
[03/12/2018] - Marfrig pode voltar às compras
[03/12/2018] - Arroba: otimismo aumenta com o preço do boi
[03/12/2018] - Carne sobe forte no atacado
[03/12/2018] - Milho: vendedores recuam e preços sobem
[03/12/2018] - Aftosa: vacinação foi prorrogada em 7 estados
[03/12/2018] - MS quer reduzir imposto sobre o farelo de soja
[03/12/2018] - Bolsonaro diz que não fará acordos contra o Agro
[03/12/2018] - Bancada do Agro não promete ser fiel a Bolsonaro
[30/11/2018] - Arroba: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[30/11/2018] - Varejo não consegue repassar alta da carne
[30/11/2018] - China deve liberar mais frigoríficos em janeiro
[30/11/2018] - Futuro ministro defende frete tabelado
[30/11/2018] - Mato Grosso também prorroga vacinação
[30/11/2018] - PIB do Agro ensaia uma reação
[29/11/2018] - Arroba do boi volta a subir
[29/11/2018] - Arroba: dá para conseguir mais pelo boi?
[29/11/2018] - Exportações de carne: alta de quase 25%
[29/11/2018] - Banco está otimista com lucro de frigoríficos
[29/11/2018] - Marfrig confirma pedido de propina no MS
[29/11/2018] - Aftosa: vacinação será prorrogada no Paraná
[29/11/2018] - Carne: reabertura dos EUA ficou para 2019
[29/11/2018] - Milho: exportações em alta

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br