Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
151,00 138,00 145,00
GO MT RJ
137,00 137,00 144,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1650,00
Boi Magro 30m 2000,00
Bezerra 12m 1020,00
Novilha 18m 1280,00
Vaca Boiadeira 1430,00

Atualizado em: 21/1/2019 09:46

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Leite: produtores do PR perderam milhões de litros

 
 
 
Publicado em 14/06/2018

A greve dos caminhoneiros causou uma perda de 12 milhões de litros de leite em sete dias para cooperativas da região centro-sul do Paraná, onde está a principal bacia leiteira. E depois do retorno às atividades, a captação da matéria-prima tem sido, de início, pelo menos 5% menor que a registrada antes do protesto nacional dos transportadores de carga.

A afirmação é do presidente da Frísia, Renato Greidanus. Os números se referem à entidade, além de Castrolanda, Capal, maiores fornecedoras do produto na região, e outras quatro cooperativas menos representativas, mas que também compõem o que é chamado de “pool do leite”. Em condições normais de produção, a captação diária desse grupo é, em média, de 1,75 milhão de litros.

“É um leite que foi jogado fora e que não está mais no mercado. Isso vai afetar a precificação do produto no futuro. Isso faz com que você tenha, em algum momento, uma demanda maior por leite e uma oferta menor”, explica o executivo, que conversou com jornalistas durante a Digital Agro, feira de tecnologia agrícola promovida pela Frísia, em Carambeí.

Greidanus explicou que nessa época do ano, em que o Brasil está na entressafra da produção leiteira, a Frísia costuma operar de forma contracíclica, ofertando o produto no período. Mas com a produção menor, esse posicionamento de mercado também ficou prejudicado.

Com os transportadores rodoviários fora das estradas, criadores de gado leiteiro cooperados da Frísia tiveram dificuldades em alimentar os animais. Sem ter como obter os volumes normais de ração, a saída foi alterar a dieta dos rebanhos. A administração de uma alimentação menos rica em nutrientes afetou a produtividade das vacas.

“A partir do momento em que altera a dieta, o animal automaticamente reflete isso em uma produção menor e para que ele recupera a capacidade produtiva, leva muito tempo. Muitas vezes, nem alcança mais”, explica o presidente da Frísia.

Greidanus demonstra preocupação também sobe como a situação gerada pela greve vai refletir na postura do criador de gado leiteiro daqui para frente. Segundo ele, muitos pecuaristas também acabam não voltando a administrar as dietas mais produtivas aos animais. Não querendo correr o risco de situações semelhantes, acabam readequando sua produção.

“Isso aconteceu com alguns dos nossos produtores, mesmo com a gente recomendando para que não fizesse isso. Mas involuntariamente, acaba fazendo”, lamenta o executivo, explicando que o balanço dos nutrientes é feito considerando um determinado potencial produtivo do animal.

De outro lado, o preço pago ao pecuarista pelo litro de leite ficou maior, garante o presidente da Frísia. Parte pela produção menor no período pós-greve e parte pelo encarecimento das importações de leite e derivados pelo Brasil causado pela elevação da taxa de câmbio.

“Já percebemos essa alteração e vamos também repassar para os nossos produtores”, diz Greidanus.

Na área de atuação da cooperativa, o valor médio está em R$ 1,38, com base em um modelo que considera o indicador Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) no Paraná, São Paulo e Minas Gerais e em diferenciais de qualidade da matéria-prima. Os preços praticados atualmente estão 5% maiores em comparação com pelo menos um mês atrás.

A falta de transporte afetou também a produção de suínos, diz o presidente da Frísia. Sem a possibilidade de levá-los para os pontos de abate, os animais ficaram represados nas granjas por pelo menos oito dias, também sofrendo restrições na administração das rações.

O abate, em média, é de 3,2 mil unidades por dia. Parte da própria Frísia e parte de Castrolanda e Capal. As três, com forte influência da colonização de origem holandesa no estado do Paraná, operam em conjunto sob o selo Unium, por meio de um sistema de intercooperação, que envolve ações estratégicas conjuntas nos seus segmentos de atuação.

Na visão do presidente da Frísia, a greve agravou a situação de um segmento que já vinha sendo afetado por restrições a mercadorias brasileiras em mercados internacionais. A carne de frango, por exemplo, sofreu sanções da União Europeia e, mais recentemente, a China anunciou taxações contra o produto nacional, alegando perdas à avicultura local.

“Isso tem impacto em todo o setor de carnes e afeta também os suínos”, lamenta Renato Greidanus, acrescentando que essa sucessão de dificuldades vem ocorrendo em um momento favorável as exportações nacionais, em função, principalmente da taxa de câmbio em patamares mais elevados. Com informações do Globo Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[21/01/2019] - Exportações do Agro passam de US$ 100 bi
[21/01/2019] - Arroba: como está o boi em 2019?
[21/01/2019] - Após denúncias, fiscalização está mais rigorosa
[21/01/2019] - JBS: frigorífico reabre após ser fechado pelo MAPA
[21/01/2019] - Como está o preço do milho?
[21/01/2019] - ANTT publica nova tabela de frete
[21/01/2019] - Armas: produtor rural aprovou a liberalização?

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[14/12/2018] - Arroba: frigoríficos continuam procurando boi
[14/12/2018] - Arroba sobe forte no RJ
[14/12/2018] - Agência otimista com a situação do Minerva
[14/12/2018] - Leite: importações podem ser suspensas
[14/12/2018] - CNA pede ao STF decisão urgente sobre frete
[14/12/2018] - Incerteza sobre frete trava negócios
[13/12/2018] - Fux volta atrás e tabela de fretes volta a valer
[13/12/2018] - CNA recorrerá contra tabela do frete
[13/12/2018] - Líder dos caminhoneiros agradece Fux
[13/12/2018] - Exportações de gado em pé cresceram 80%
[13/12/2018] - Arroba chega ao maior valor do ano
[13/12/2018] - Abates de novilhas batem recorde
[13/12/2018] - Abates bovinos cresceram 7% em um ano
[13/12/2018] - Exportações poderiam ter crescido mais
[13/12/2018] - Leite: longa vida tem preços estáveis
[13/12/2018] - Mercado do leite está estagnado
[13/12/2018] - Onde criar gado é correr risco de vida
[12/12/2018] - Exportações devem bater recorde em 2019
[12/12/2018] - Arroba: frigoríficos precisam de boi para o Natal
[12/12/2018] - Para onde vai o preço da reposição?
[12/12/2018] - Fracassa leilão de frigorífico em SP
[12/12/2018] - Venda da parte do BNDES na JBS ficou para 2019
[12/12/2018] - Ruralistas nunca foram contra ambiente e índios
[12/12/2018] - Deputados querem prorrogar o Refis do Funrural
[11/12/2018] - PF investiga propina da JBS a Aécio Neves
[11/12/2018] - Árabes aumentam pressão sobre Bolsonaro
[11/12/2018] - Caminhoneiros temem falta de apoio para greve
[11/12/2018] - Arroba: festas de final de ano puxam o boi
[11/12/2018] - Oferta curta valoriza preço da reposição
[11/12/2018] - Alta no atacado puxa preço da carne no varejo
[11/12/2018] - Exportações de carne: dezembro começa forte
[10/12/2018] - Caminhoneiros protestam contra decisão do STF
[10/12/2018] - Arroba do boi segue subindo
[10/12/2018] - Atacado da carne tem recorde de preço
[10/12/2018] - Marfrig será líder global em hambúrguer
[10/12/2018] - Leite: oferta aumentou e derrubou preço
[10/12/2018] - MG terá nova referência para o preço do leite
[10/12/2018] - Milho: preços seguem firmes
[10/12/2018] - Agro dá apoio ao novo ministro do Meio Ambiente
[07/12/2018] - STF impede multa por desrespeito à tabela do frete
[07/12/2018] - Mais uma greve dos caminhoneiros?
[07/12/2018] - Arroba do boi ganha força na alta
[07/12/2018] - Mercado do boi está devagar em SC
[07/12/2018] - Marfrig fecha compra de unidades da BRF
[07/12/2018] - Tereza: produtor deve ser pago para preservar
[07/12/2018] - Milho deve ficar mais caro em 2019
[07/12/2018] - Funai irá para o Ministério dos Direitos Humanos
[06/12/2018] - Arroba do boi voltou a subir em São Paulo
[06/12/2018] - Exportação de boi em alta em novembro
[06/12/2018] - Boi deve subir no Mato Grosso

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br