Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
147,00 142,00 140,00
GO MT RJ
137,00 133,00 142,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1370,00
Garrote 18m 1600,00
Boi Magro 30m 1970,00
Bezerra 12m 1000,00
Novilha 18m 1190,00
Vaca Boiadeira 1390,00

Atualizado em: 13/11/2018 10:46

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Senado aprova tabela de frete em tempo recorde

 
 
 
Publicado em 12/07/2018

O plenário do Senado também aprovou nesta quarta-feira (11) a Medida Provisória (MP) 832/18 — aprovada horas antes na Câmara dos Deputados —, que permite à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) definir um valor mínimo para o frete no transporte de cargas. A matéria segue agora para sanção presidencial.

A medida foi uma das reivindicações dos caminhoneiros que paralisaram as estradas de todo o país no mês de maio, mas enfrenta forte resistência do agronegócio e da indústria.

Pelo texto, fica instituída a Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas e estabelecida a proibição de fechar qualquer acordo de fretes em valores inferiores aos pisos mínimos. A tabela terá validade em território nacional e deverá refletir os custos operacionais totais do transporte, com prioridade para os custos do óleo diesel e dos pedágios.

A tabela do frete deve considerar o quilômetro rodado por eixo carregado, as distâncias e as especificidades das cargas segundo a definição dada pela própria MP (carga geral, a granel, de frigorífico, perigosa ou neogranel). Para dar visibilidade ao cálculo, a norma da ANTT deve incluir também a planilha de cálculos utilizada para chegar aos fretes mínimos.

A fixação dos valores mínimos vai contar com a participação de representantes dos embarcadores da mercadoria, dos contratantes dos fretes, das cooperativas de transporte de cargas, dos sindicatos de empresas de transportes e de transportadores autônomos de carga.

O texto prevê também que a tabela seja publicada duas vezes no ano (até 20 de janeiro e até 20 de julho) com validade para o semestre. Caso a nova tabela não seja publicada nesses prazos, a anterior continuará vigente e seus valores serão atualizados pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) no período acumulado.

A medida também estabelece que sempre que ocorrer oscilação no preço do óleo diesel no mercado nacional superior a 10% em relação ao preço mínimo, para mais ou para menos, a ANTT publique nova norma com pisos, considerando a variação no preço do combustível. Pelo texto, caberá à ANTT tomar as providências para que a medida seja, de fato, implementada, bem como as punições, quando couberem.

Anistia a grevistas

Um dos trechos incluídos no texto pelo deputado Osmar Terra (MDB-RS), que gerou polêmica, concede anistia aos caminhoneiros e às empresas transportadoras em relação às multas e sanções aplicadas durante a paralisação da categoria.

O Supremo Tribunal Federal decidiu multar quem se recusasse a cumprir as ordens judiciais de liberação das rodovias — R$ 100 mil por hora para as empresas e R$ 10 mil por dia para cada motorista. Ao todo, foram aplicadas mais de R$ 840 milhões em multas a 151 empresas, que estão sendo cobradas pela AGU (Advocacia-Geral da União).

Apesar disso, há um compromisso do governo com partidos contrários à definição do frete mínimo para que o presidente Michel Temer vete o dispositivo.

“O Executivo vai vetar esse artigo e, na análise do veto, vamos discutir se haverá ou não multa e que multa será aplicada ou anistiada”, disse Terra.

Descumprimento da tabela

Em vigor desde o final de maio, a tabela causou impacto de 30% no valor do frete, segundo associações do agronegócio. Isso acabou travando o escoamento da produção, sobretudo da soja e do milho, por pelo menos duas semanas.

Após esse período, no entanto, as empresas retomaram as contratações de frete, mas sem respeitar o valor da tabela, conforme o R7 mostrou em junho. A ANTT recebeu mais de 2.400 reclamações em três semanas por frete contratado abaixo da tabela.

Para evitar que empresários e transportadoras sejam punidas, os deputados aprovaram indenização a quem contratou abaixo do piso mínimo entre maio e 20 de julho. A partir desta data, embarcadores e transportadores serão multados se praticarem preços que não estejam de acordo com o tabelamento.  Com informações do R7.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[13/11/2018] - Qual a previsão para a pecuária em 2019?
[13/11/2018] - Frigoríficos crêem em ano bom para eles
[13/11/2018] - STJ manda soltar Joesley Batista
[13/11/2018] - Arroba: prisão de Batista não afetou cotações
[13/11/2018] - Reposição: preços firmes para quem vende
[13/11/2018] - Atacado da carne segue sem definição
[13/11/2018] - Como estão as exportações em novembro?

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[13/11/2018] - MAPA começa a fazer a transição
[13/11/2018] - Brasileiros vão à Venezuela combater a aftosa
[12/11/2018] - Justiça solta dois presos da Operação Capitu
[12/11/2018] - Operação começou por gravação com Geller
[12/11/2018] - Arroba: pressão de baixa diminuiu
[12/11/2018] - Carne: varejo segue devagar
[12/11/2018] - Milho sobe, depois de três meses de queda
[12/11/2018] - Tereza Cristina fala sobre o futuro do MAPA
[12/11/2018] - Minerva negocia investimento com árabes
[12/11/2018] - Crise não reduz consumo de carne na Argentina
[12/11/2018] - Mosca-dos-estábulos: como controlar?
[09/11/2018] - PF: Batista pagava para garantir monopólio à JBS
[09/11/2018] - Com Joesley preso, desconfiança volta à JBS
[09/11/2018] - Arroba: confinamento pressiona e o boi cai
[09/11/2018] - Preço do boi firme no RS
[09/11/2018] - Leite: segundo mês de queda para o produtor
[09/11/2018] - Leite: custo de produção tem leve queda
[09/11/2018] - Milho: pressão de baixa pode acabar
[09/11/2018] - Funrural: governo oficializa prazo até 31/12
[09/11/2018] - Tereza: frete não pode esperar até janeiro
[09/11/2018] - Descumprir tabela do frete: multa de R$ 10,5 mil
[08/11/2018] - Arroba: mercado está devagar
[08/11/2018] - CEPEA: alguns frigoríficos pagam mais pelo boi
[08/11/2018] - Consumo de leite segue fraco
[08/11/2018] - Tereza Cristina será a nova titular do MAPA
[08/11/2018] - Nova ministra quer defender a propriedade
[07/11/2018] - Arroba: alta da carne pode puxar o preço do boi
[07/11/2018] - Reposição em alta em Rondônia
[07/11/2018] - Irã e Egito querem importar gado do RS
[07/11/2018] - Bolsonaro: decisão sobre Israel não está tomada
[07/11/2018] - Sergio Moro defende punição contra invasões
[07/11/2018] - Bancada participa da transição de governo
[07/11/2018] - Bancada ruralista sai fortalecida das eleições
[07/11/2018] - Minerva anuncia prejuízo e culpa alta do dólar
[07/11/2018] - Marfrig: margem com carne em alta nos EUA
[06/11/2018] - Arroba: frigoríficos tentam pagar menos pelo boi
[06/11/2018] - Reposição sobe há 18 semanas
[06/11/2018] - CEPEA: lácteos seguem em queda
[06/11/2018] - JBS fecha acordo bilionário para vender carne
[06/11/2018] - Exportações do agro faturaram 10% mais
[06/11/2018] - Retaliação árabe traz apreensão ao mercado
[06/11/2018] - Marfrig reduz prejuízo
[06/11/2018] - Índios querem produzir, apesar de ambientalistas
[06/11/2018] - Transição começa com Agro e Meio Ambiente juntos
[06/11/2018] - Cuidado com a aplicação da vacina contra aftosa
[05/11/2018] - Exportações recuaram em relação a setembro
[05/11/2018] - UE quer acordo antes da posse de Bolsonaro
[05/11/2018] - Bolsonaro: apoio a Israel pode reduzir exportação
[05/11/2018] - Arroba: consumo fraco segura recuperação do boi
[05/11/2018] - Carne: consumo pode aumentar

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br