Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
153,00 138,00 145,00
GO MT RJ
139,00 138,00 142,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1650,00
Boi Magro 30m 2060,00
Bezerra 12m 1050,00
Novilha 18m 1300,00
Vaca Boiadeira 1480,00

Atualizado em: 19/2/2019 11:10

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

MS sem vacinação em 2021. E as fronteiras?

 
 
 
Publicado em 03/08/2018

O Mato Grosso do Sul deve ser livre de vacinação contra aftosa em 2021, segundo meta colocada pelo Ministério da Agricultura em parceria com a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro). Com isso, o estado estará pronto para ser reconhecido internacionalmente em 2023.

“Temos estudos de circulação viral e sabemos que quando se retira a vacinação, inicia a fase de estratégias de vigilância, que não é papel só do estado”, aponta o diretor do Iagro, Luciano Chiochetta, ao convidar suinocultores e avicultores para um trabalho conjunto, que possa acelerar a chegada do status livre de aftosa.

O mesmo convite foi endossado pelo superintendente federal do Ministério em Mato Grosso do Sul, Celso de Souza Martins. “Nosso projeto é participarmos juntos de uma metodologia em que possamos chegar na zona sem vacinação e buscar comprometimento das entidades relacionadas”, pontua. No Paraguai está se conduzindo um trabalho muito bom e, por isso, devemos atingir o status em um calendário semelhante”, destaca.

Durante a reunião na Câmara Setorial da Suinocultura, o presidente da Associação Sul-matogrossense de Suinocultores (Asumas), Celso Philippi Júnior, alertou para uma das maiores barreiras para se atingir a meta: as linhas de fronteira. “Esta é realmente nossa preocupação. Ninguém quer passar o que passamos em 2005, quando nossa cadeia da suinocultura quase quebrou no estado”, ressaltou, ao lembrar os focos da febre aftosa da região de Eldorado e Japorã, fronteira com o Paraguai.

Em contrapartida, os representantes do setor se mostram otimistas quanto aos prazos, alegando que os produtores têm cumprido à risca os conceitos de biossegurança, aplicando procedimentos eficientes que evitam o contato dos animais com vírus e bactérias, por exemplo. “Nossa única preocupação é o que vem de fora, as fronteiras, porque o trabalho de casa está sendo muito bem conduzido, fazendo de Mato Grosso do Sul uma referência”, reforça o presidente da Asumas.

Dentro do planejamento do Ministério da Agricultura para se atingir o status livre de aftosa, o país foi dividido em cinco partes. A quinta parte é compartilhada com Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Phillipi Júnior lembra o caso de Santa Catarina, que se encontra livre da aftosa, sem vacinação, desde 2007. “A situação naquele estado só foi possível com a mobilização dos produtores, juntamente com a defesa sanitária, que permitiu uma segurança melhor”.

Sobre o bloco que reúne os cinco estados, Martins alerta para a necessidade de se acelerar quanto aos prazos para o reconhecimento internacional, chancelado pela OIE. “Caso Paraná ou Mato Grosso atinja o status de livre de aftosa, antes de Mato Grosso do Sul, acaba cessando o corredor comercial para animais vivos, pois não se pode mandar animais vivos de um estado sem o reconhecimento para outro, já livre da doença. As consequências comerciais aparecem, e não podemos deixar que aconteçam”, pontua. Com informações do Canal Rural.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[19/02/2019] - Procuradoria deve cobrar R$ 2 bilhões da JBS
[19/02/2019] - Exportações de carne podem ter alta de quase 40%
[19/02/2019] - Frigoríficos tentam continuar a vender ao Irã
[19/02/2019] - Exportações de carne do MS batem recorde
[19/02/2019] - Arroba: pressão mesmo com oferta curta
[19/02/2019] - Leite longa vida sobe com menor produção
[19/02/2019] - Minerva tenta atrair interesse por ações

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[18/02/2019] - Estados aumentam impostos sobre o Agro
[18/02/2019] - Arroba: frigoríficos seguem tentando pagar menos
[18/02/2019] - Milho: procura está em alta
[18/02/2019] - Leite: governo tentará retaliar a UE
[18/02/2019] - Enchente mata meio milhão de bois
[15/02/2019] - Frigoríficos aumentam a pressão sobre o boi
[15/02/2019] - Carne: será que as vendas melhoram no Carnaval?
[15/02/2019] - Leite: governo ainda não aumentou tarifa da UE
[15/02/2019] - Leite: CEPEA mudará cálculo do preço ao produtor
[15/02/2019] - China fecha acordo para importar frango do Brasil
[15/02/2019] - Acordo com China puxa ações de frigoríficos
[15/02/2019] - JBS substitui Marfrig e assina parceria com ACNB
[15/02/2019] - Empresa da JBS tem prejuízo nos EUA
[15/02/2019] - Marfrig já está exportando ao Japão
[14/02/2019] - Carne: margem de lucro do varejo aumentou
[14/02/2019] - Arroba: o mercado está devagar?
[14/02/2019] - CEPEA: produtividade aumentou nos últimos anos
[14/02/2019] - Justiça pede explicações sobre fim da tarifa
[14/02/2019] - Produtores de leite protestam por falta de energia
[14/02/2019] - Indígenas plantam 18 mil hectares de grãos
[14/02/2019] - Tereza defende o direito de índios de produzir
[14/02/2019] - Funrural: produtor tem dúvidas sobre o pagamento
[14/02/2019] - Governo incentiva financiamento rural
[14/02/2019] - Frio extremo mata gado leiteiro nos EUA
[13/02/2019] - Leite: como o governo aumentará a tarifa da UE?
[13/02/2019] - Reforma aumenta contribuição rural ao INSS
[13/02/2019] - Conta de luz rural pode aumentar
[13/02/2019] - Arroba: oferta curta está puxando preço do boi
[13/02/2019] - Exportações de couro em alta
[13/02/2019] - Oferta de gado pode diminuir
[13/02/2019] - MT: utilização de capacidade dos frigos é recorde
[13/02/2019] - Falta reposição no Pará
[13/02/2019] - Exportações do agro batem US$ 102 bi em 1 ano
[13/02/2019] - Minerva quer incentivo fiscal para reabrir unidade
[12/02/2019] - Exportações: fevereiro já começou com recordes?
[12/02/2019] - Exportações à Rússia em 2019 já batem 2018
[12/02/2019] - Governo deve rever fim de taxa ao leite europeu
[12/02/2019] - Arroba: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[12/02/2019] - Reposição: expectativa pela chegada dos bezerros
[12/02/2019] - Carne: queda nos preços perde força
[12/02/2019] - Milho: produtor deve ter cautela
[12/02/2019] - Funrural: Abrafrigo diz que dívida não existe
[12/02/2019] - Crédito rural tem forte alta nas contratações
[12/02/2019] - Índios e produtores comemoram colheita juntos
[11/02/2019] - Arroba: pecuarista segura o boi esperando a alta
[11/02/2019] - Exportações de gado cresceram 55% em 1 ano
[11/02/2019] - Conta do boi não fecha, diz líder rural
[11/02/2019] - Ministério não vê danos com leite da UE
[11/02/2019] - Produtores pedem taxa sobre o leite em pó
[11/02/2019] - Milho: colheita não reduziu preços

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br