Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
151,00 138,00 146,00
GO MT RJ
136,00 136,00 144,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1650,00
Boi Magro 30m 2000,00
Bezerra 12m 1020,00
Novilha 18m 1250,00
Vaca Boiadeira 1420,00

Atualizado em: 14/1/2019 12:58

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Com Joesley preso, desconfiança volta à JBS

 
 
 
Publicado em 09/11/2018

A prisão do controlador é uma notícia ruim para qualquer empresa, mas a nova detenção de Joesley Batista é um balde de água fria para a fabricante de alimentos JBS. Joesley foi preso na manhã desta sexta-feira sob suspeita de participar de um esquema de propinas no Ministério da Agricultura.

A prisão acontece no momento em que a empresa começava a se recuperar dos escândalos envolvendo Joesley e seu irmão Wesley Batista e pode esfriar os ânimos do mercado com a companhia. A notícia foi recebida com surpresa na companhia, segundo Exame apurou. Isso porque a investigação envolvendo o suposto esquema no Ministério da Agricultura não é nova e Joesley e outros executivos já haviam prestado depoimento sobre o tema.

“O que provavelmente acontece agora é uma queda na confiança na empresa. Havia um otimismo em relação à JBS, com boas notícias no mercado externo, as ações subiram. A prisão pode se refletir em algum tipo de prejuízo”, afirma Álvaro Frasson analista e economista da corretora Spinelli.

A JBS vinha apresentando algumas boas novidades para o mercado e ensaiava virar a página. Nesta semana, a companhia anunciou um acordo bilionário com o Alibaba para exportação de carne para a China. O acordo pode render R$ 1,5 bilhão em três anos e fez as ações da companhia subirem na bolsa.

No mês passado, outra boa notícia: a classificadora de risco Moody’s elevou a nota da JBS de B1 para Ba3. Segundo a agência, a JBS conseguiu reduzir seus problemas de liquidez, principal risco da empresa desde os escândalos envolvendo os irmãos Batista.

O desempenho evidencia a evolução financeira da JBS desde o ano passado, quando Wesley e Joesley Batista confessaram uma série de ilegalidades em um acordo de delação premiada. Em 2017, Joesley Batista causou um terremoto no país ao gravar uma conversa com Michel Temer no Palácio do Jaburu. Wesley e Joesley chegaram a ser presos após o episódio.

Os escândalos derrubaram as ações da companhia. Para se recuperar, a JBS vendeu ativos, pagou US$ 2 bilhões em dívidas e prolongou o vencimento de suas obrigações, reduzindo drasticamente os empréstimos de curto prazo.

“No final de junho de 2018, a dívida de curto prazo representava apenas 7% da dívida total”, escreveu a Moody’s. A agência destacou ainda que a JBS reportou receita de 169 bilhões de reais nos 12 meses até junho de 2018.

No entanto, no mesmo relatório a agência avisa que as classificações “são limitadas pelos riscos relativos a uma série de processos e investigações que podem direta ou indiretamente envolver JBS e seus acionistas”.

A prisão de Joesley é um amargo lembrete para o mercado de que a maior produtora de carnes do mundo pode ter novas questões em aberto com seus controladores. A prisão de Joesley está inserida na investigação de um suposto esquema de arrecadação de propina dentro do Ministério da Agricultura para beneficiar políticos do MDB, que recebiam dinheiro da JBS, em troca de medidas para beneficiar as empresas do grupo.

Antes disso, em agosto a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) já havia aberto uma investigação contra Joesley, que até maio de 2017 era o presidente do conselho de administração do JBS, e contra seu irmão Wesley Batista, anteriormente presidente do grupo. O órgão que fiscaliza as empresas de capital aberto apura se os controladores do grupo lucraram com operações com dólar e ações da JBS no mercado financeiro de forma ilícita, antes de a informação sobre a existência da gravação de Temer se tornar pública.

Depois de um longo período de escândalos, parecia que a companhia havia superado a crise e os investidores voltaram a se animar. Um relatório da XP Investimentos de agosto deste ano colocava a empresa como destaque no mercado de dívida corporativa e os títulos do frigorífico foram considerados os mais atraentes para os investidores no setor de proteína do Brasil. As ações da JBS valorizaram 20% nos últimos seis meses e o valor de mercado da companhia saltou de 23 bilhões de reais para 28 bilhões de reais. A nova prisão de Joesley pode mudar o jogo.  Com informações da Exame.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[17/12/2018] - BOLETIM NOTÍCIAS DA PECUÁRIA EM RECESSO
[14/12/2018] - Arroba: frigoríficos continuam procurando boi
[14/12/2018] - Arroba sobe forte no RJ
[14/12/2018] - Agência otimista com a situação do Minerva
[14/12/2018] - Leite: importações podem ser suspensas
[14/12/2018] - CNA pede ao STF decisão urgente sobre frete
[14/12/2018] - Incerteza sobre frete trava negócios

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[13/12/2018] - Fux volta atrás e tabela de fretes volta a valer
[13/12/2018] - CNA recorrerá contra tabela do frete
[13/12/2018] - Líder dos caminhoneiros agradece Fux
[13/12/2018] - Exportações de gado em pé cresceram 80%
[13/12/2018] - Arroba chega ao maior valor do ano
[13/12/2018] - Abates de novilhas batem recorde
[13/12/2018] - Abates bovinos cresceram 7% em um ano
[13/12/2018] - Exportações poderiam ter crescido mais
[13/12/2018] - Leite: longa vida tem preços estáveis
[13/12/2018] - Mercado do leite está estagnado
[13/12/2018] - Onde criar gado é correr risco de vida
[12/12/2018] - Exportações devem bater recorde em 2019
[12/12/2018] - Arroba: frigoríficos precisam de boi para o Natal
[12/12/2018] - Para onde vai o preço da reposição?
[12/12/2018] - Fracassa leilão de frigorífico em SP
[12/12/2018] - Venda da parte do BNDES na JBS ficou para 2019
[12/12/2018] - Ruralistas nunca foram contra ambiente e índios
[12/12/2018] - Deputados querem prorrogar o Refis do Funrural
[11/12/2018] - PF investiga propina da JBS a Aécio Neves
[11/12/2018] - Árabes aumentam pressão sobre Bolsonaro
[11/12/2018] - Caminhoneiros temem falta de apoio para greve
[11/12/2018] - Arroba: festas de final de ano puxam o boi
[11/12/2018] - Oferta curta valoriza preço da reposição
[11/12/2018] - Alta no atacado puxa preço da carne no varejo
[11/12/2018] - Exportações de carne: dezembro começa forte
[10/12/2018] - Caminhoneiros protestam contra decisão do STF
[10/12/2018] - Arroba do boi segue subindo
[10/12/2018] - Atacado da carne tem recorde de preço
[10/12/2018] - Marfrig será líder global em hambúrguer
[10/12/2018] - Leite: oferta aumentou e derrubou preço
[10/12/2018] - MG terá nova referência para o preço do leite
[10/12/2018] - Milho: preços seguem firmes
[10/12/2018] - Agro dá apoio ao novo ministro do Meio Ambiente
[07/12/2018] - STF impede multa por desrespeito à tabela do frete
[07/12/2018] - Mais uma greve dos caminhoneiros?
[07/12/2018] - Arroba do boi ganha força na alta
[07/12/2018] - Mercado do boi está devagar em SC
[07/12/2018] - Marfrig fecha compra de unidades da BRF
[07/12/2018] - Tereza: produtor deve ser pago para preservar
[07/12/2018] - Milho deve ficar mais caro em 2019
[07/12/2018] - Funai irá para o Ministério dos Direitos Humanos
[06/12/2018] - Arroba do boi voltou a subir em São Paulo
[06/12/2018] - Exportação de boi em alta em novembro
[06/12/2018] - Boi deve subir no Mato Grosso
[06/12/2018] - Há frigoríficos pagando mais pelo boi
[06/12/2018] - CNA pede suspensão de multas por tabela
[06/12/2018] - Custos devem derrubar PIB do Agro em 2018
[06/12/2018] - Dívida do Funrural será extinta?
[06/12/2018] - Minerva nega oferta para comprar ativos da BRF
[06/12/2018] - Prazo para o CAR termina em 31 de dezembro

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br