Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
151,00 141,00 146,00
GO MT RJ
139,00 136,00 146,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1650,00
Boi Magro 30m 2000,00
Bezerra 12m 1020,00
Novilha 18m 1250,00
Vaca Boiadeira 1420,00

Atualizado em: 17/12/2018 10:49

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

JBS: Batistas fora da liderança

 
 
 
Publicado em 05/12/2018

Pela primeira vez em 65 anos, a JBS será liderada por um executivo de fora da família Batista. Contratado em fevereiro de 2013 para comandar o embrião do que hoje é a Seara, Gilberto Tomazoni foi promovido ao cargo de CEO global.

A indicação, oficializada ontem pelo conselho de administração, ocorre no momento em que a maior companhia de carnes do planeta luta para deixar para trás os traumas da delação premiada de Joesley e Wesley Batista e se prepara para retomar as aquisições. Conforme o Valor antecipou, a americana Pilgrim's Pride, controlada pela JBS, disputa os ativos que a BRF colocou à venda na Europa e na Tailândia.

Bem-sucedida na tentativa de reduzir a dívida, a JBS ainda tem diante de si o desafio de recuperar a imagem comprometida pelos escândalos de corrupção. "Meu compromisso é grande com a imagem da empresa", disse ao Valor o novo CEO.

Em 2017, quando Wesley Batista foi preso e afastado do comando, a JBS emitiu sinais de que a família Batista não abriria mão da liderança formal da companhia, o que despertou críticas de alguns analistas. Wesley foi substituído pelo patriarca da família e fundador da companhia, José Batista Sobrinho, então com 84 anos. Conhecido como Zé Mineiro, o pai dos irmãos Batista não sairá totalmente de cena - ele seguirá no conselho de administração da JBS.

De certa forma, as críticas de analistas sobre a falta de profissionalização na gestão executiva da JBS encontravam eco no dia a dia da empresa. José Batista Sobrinho era CEO de direito, mas não de fato.

Durante as teleconferências com analistas para comentar os balanços trimestrais, Zé Mineiro transmitia apenas saudações aos investidores, mas não participava da apresentação e da etapa de perguntas e respostas. Na prática, já era Tomazoni quem cumpria essa missão, ao lado do presidente da JBS nos EUA, André Nogueira e, mais recentemente, também de Wesley Batista Filho - o responsável pela JBS no Brasil.

Ao indicar Tomazoni como CEO, a JBS deve ganhar pontos com os investidores no quesito governança. Ao Valor, disse que sua promoção faz parte de um processo natural. "Não tem nada de extraordinário. Acredito que o mercado esperava". Ele evitou revelar os próximos passos da JBS, mas é certo que a profissionalização da gestão executiva continuará, com a contratação de um diretor de finanças (CFO). Atualmente a JBS não tem um responsável designado para essa função prevista no estatuto.

Conforme o Valor informou em novembro, a JBS tem um acordo para contratar Guilherme Cavalcanti, atual CFO da Fibria, para o cargo, mas o executivo só deve assumir após a conclusão da fusão entre Suzano e Fibria, prevista para o início de 2019. Indagado sobre o assunto, Tomazoni tergiversou.

"O que posso falar hoje é que temos um novo CEO. Outras coisas que podem ou não [ocorrer] também serão processos naturais. A companhia tem dado passos com muita parcimônia", afirmou.

Como pano de fundo para as mudanças em curso, está o projeto de listar a JBS Foods International na bolsa de Nova York. Em diversas ocasiões, a companhia declarou que pretende retomar o plano, engavetado após a delação premiada dos Batista. A avaliação é que a JBS deve se adequar à atual realidade - do faturamento de quase R$ 200 bilhões anuais, 60% é obtido na América do Norte e 13% no Brasil.

Com capital aberto na bolsa de Nova York, a JBS pode se beneficiar da maior liquidez no mercado americano, impulsionando seu crescimento nos próximos anos. Apesar de a empresa ter feito muitas aquisições na última década, ainda há espaço para avançar no mercado global de carnes. Tomazoni argumentou que há grandes oportunidades para crescer de forma orgânica, especialmente no Brasil, onde a empresa produz abaixo da capacidade.

Em outra frente, a JBS quer ter "uma plataforma de distribuição cada vez mais robusta", disse Tomazoni. Coincidência ou não, a BRF está vendendo a estrutura de distribuição de alimentos na Europa. Questionado sobre o interesse da Pilgrim's nesses ativos, Tomazoni, que no passado presidiu a Sadia, não comentou, mas reafirmou que a controlada avalia aquisições.

Segundo ele, a Pilgrim's tem condições de fazer aquisições "sem fazer dívidas" e sem prejudicar o compromisso da JBS com o controle da alavancagem. "Não é uma coisa que está sendo trabalhada agora, mas a Pilgrim's pode fazer emissão de equity", afirmou. A JBS tem 75% da Pilgrim's, que é listada na Nasdaq. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[17/12/2018] - BOLETIM NOTÍCIAS DA PECUÁRIA EM RECESSO
[14/12/2018] - Arroba: frigoríficos continuam procurando boi
[14/12/2018] - Arroba sobe forte no RJ
[14/12/2018] - Agência otimista com a situação do Minerva
[14/12/2018] - Leite: importações podem ser suspensas
[14/12/2018] - CNA pede ao STF decisão urgente sobre frete
[14/12/2018] - Incerteza sobre frete trava negócios

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[13/12/2018] - Fux volta atrás e tabela de fretes volta a valer
[13/12/2018] - CNA recorrerá contra tabela do frete
[13/12/2018] - Líder dos caminhoneiros agradece Fux
[13/12/2018] - Exportações de gado em pé cresceram 80%
[13/12/2018] - Arroba chega ao maior valor do ano
[13/12/2018] - Abates de novilhas batem recorde
[13/12/2018] - Abates bovinos cresceram 7% em um ano
[13/12/2018] - Exportações poderiam ter crescido mais
[13/12/2018] - Leite: longa vida tem preços estáveis
[13/12/2018] - Mercado do leite está estagnado
[13/12/2018] - Onde criar gado é correr risco de vida
[12/12/2018] - Exportações devem bater recorde em 2019
[12/12/2018] - Arroba: frigoríficos precisam de boi para o Natal
[12/12/2018] - Para onde vai o preço da reposição?
[12/12/2018] - Fracassa leilão de frigorífico em SP
[12/12/2018] - Venda da parte do BNDES na JBS ficou para 2019
[12/12/2018] - Ruralistas nunca foram contra ambiente e índios
[12/12/2018] - Deputados querem prorrogar o Refis do Funrural
[11/12/2018] - PF investiga propina da JBS a Aécio Neves
[11/12/2018] - Árabes aumentam pressão sobre Bolsonaro
[11/12/2018] - Caminhoneiros temem falta de apoio para greve
[11/12/2018] - Arroba: festas de final de ano puxam o boi
[11/12/2018] - Oferta curta valoriza preço da reposição
[11/12/2018] - Alta no atacado puxa preço da carne no varejo
[11/12/2018] - Exportações de carne: dezembro começa forte
[10/12/2018] - Caminhoneiros protestam contra decisão do STF
[10/12/2018] - Arroba do boi segue subindo
[10/12/2018] - Atacado da carne tem recorde de preço
[10/12/2018] - Marfrig será líder global em hambúrguer
[10/12/2018] - Leite: oferta aumentou e derrubou preço
[10/12/2018] - MG terá nova referência para o preço do leite
[10/12/2018] - Milho: preços seguem firmes
[10/12/2018] - Agro dá apoio ao novo ministro do Meio Ambiente
[07/12/2018] - STF impede multa por desrespeito à tabela do frete
[07/12/2018] - Mais uma greve dos caminhoneiros?
[07/12/2018] - Arroba do boi ganha força na alta
[07/12/2018] - Mercado do boi está devagar em SC
[07/12/2018] - Marfrig fecha compra de unidades da BRF
[07/12/2018] - Tereza: produtor deve ser pago para preservar
[07/12/2018] - Milho deve ficar mais caro em 2019
[07/12/2018] - Funai irá para o Ministério dos Direitos Humanos
[06/12/2018] - Arroba do boi voltou a subir em São Paulo
[06/12/2018] - Exportação de boi em alta em novembro
[06/12/2018] - Boi deve subir no Mato Grosso
[06/12/2018] - Há frigoríficos pagando mais pelo boi
[06/12/2018] - CNA pede suspensão de multas por tabela
[06/12/2018] - Custos devem derrubar PIB do Agro em 2018
[06/12/2018] - Dívida do Funrural será extinta?
[06/12/2018] - Minerva nega oferta para comprar ativos da BRF
[06/12/2018] - Prazo para o CAR termina em 31 de dezembro

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br