Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
153,00 139,00 149,00
GO MT RJ
139,00 140,00 143,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1500,00
Garrote 18m 1820,00
Boi Magro 30m 2080,00
Bezerra 12m 1150,00
Novilha 18m 1370,00
Vaca Boiadeira 1530,00

Atualizado em: 18/7/2019 11:23

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Pecuaristas preocupados com a volta da aftosa

 
 
 
Publicado em 18/04/2019

Em entrevista ao Portal DBO, o médico veterinário Sebastião Guedes, vice-presidente do Conselho Nacional da Pecuária de Corte (CNPC) e presidente da Câmara Setorial da Carne Bovina, disse estar bastante “preocupado” com os caminhos seguidos pelo Programa Nacional de Febre Aftosa (Pnefa) e defendeu uma “rediscussão imediata” das diretrizes traçadas pelo Plano Estratégico para a retirada total da vacina contra o vírus no Brasil a partir de 2023.

Guedes, que participou na última quinta-feira de reunião em Brasília promovida pela Câmara Setorial da Carne Bovina, diz não estar sozinho nessa empreitada e que busca convencer os agentes do governo federal, no caso membros ligados à área de sanidade animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a corrigirem alguns pontos fundamentais do atual plano de erradicação da febre aftosa no Brasil.

Segundo ele, é preciso estabelecer novos prazos para o cumprimento do programa, que sejam “mais factíveis” com a realidade atual dos cinco blocos da Federação envolvidos nesse plano de metas.”Nove entidades privadas participantes da reunião de quinta-feira concordaram que precisamos rediscutir alguns pontos do cronograma estabelecido pelo programa e também a geografia de onde se iniciará a retirada da vacinação”, ilustra Guedes.

Ele diz que, depois de “muito sacrifício, o Brasil venceu a aftosa”, e está há 12 anos livre de focos da doença. Segundo Guedes, apesar de não existir hoje circulação viral no território brasileiro, é preciso estar atento ao que ocorre nos países vizinhos – ele não esconde o temor de um eventual descontrole do vírus na América do Sul, a começar pela Venezuela, que vive atualmente uma profunda crise política e econômica. Na sua avaliação, mesmo com a vigilância reforçada na fronteira do país, a suposta proliferação da aftosa em Colômbia, Equador e Peru também poderia ser um facilitador para a entrada do vírus no Brasil.

Além disso, Guedes citou como exemplo da atual ineficiência do plano de erradicação da aftosa os atrasos nos cronogramas para a retirada da vacina em Rondônia e no Acre. “É preciso ser mais realista, ou seja, temos que oferecer prazos mais longos para esses Estados, algo como três ou quatro anos”.

Ainda de acordo com o médico veterinário, pode até que seja possível a retirada total da vacina até 2023, mas é necessário considerar primeiramente algumas prioridades, como a formação de um “banco de antígenos e de reserva de vacinas; a constituição de fundos indenizatórios em diversos Estados; além de aspectos epidemiológicos”.

Guedes também discorda da possibilidade de retirada da vacina pela região Sul, ou seja, pelo Paraná e Rio Grande do Sul (Santa Catarina já conseguiu status de livre de aftosa sem vacinação) – atualmente defendida por algumas pessoas envolvidas diretamente com o tema da aftosa no Brasil. “Eu penso que poderíamos iniciar a retirada pelo Nordeste, do Maranhão até Alagoas”.  Com informações do portal DBO.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[17/07/2019] - Exportações devem crescer com doença na China
[17/07/2019] - Arroba: como ficará o preço do boi em agosto?
[17/07/2019] - Preço da carne subiu no atacado
[17/07/2019] - Arroba: frigoríficos pressionam a arroba do boi
[17/07/2019] - Rebanho bovino cresceu no Mato Grosso
[17/07/2019] - Crise eleva abates de vacas na Argentina
[17/07/2019] - Deputado quer proibir cães na caça ao javali

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[17/07/2019] - ANTT aprova mudanças na tabela de frete
[16/07/2019] - Como estão as exportações de carne em julho?
[16/07/2019] - Arroba: mercado devagar e indefinido
[16/07/2019] - Exportações de carne do MS cresceram 60%
[16/07/2019] - Turquia está importando menos bois do Brasil
[16/07/2019] - PIB da Pecuária sobe e evita queda maior do Agro
[16/07/2019] - Mercosul avança em novos acordos comerciais
[16/07/2019] - Impostos travam investimento na pecuária do MT
[16/07/2019] - Agro: 97% das exportações do Mato Grosso
[16/07/2019] - Indenizações sanitárias em alta no RS
[15/07/2019] - Há espaço para uma alta da arroba do boi?
[15/07/2019] - Arroba: o que está segurando uma alta do boi?
[15/07/2019] - Pecuária mostra força e puxa vendas do Agro
[15/07/2019] - Milho: exportações seguem fortes
[15/07/2019] - Milho: recordes travam negócios
[15/07/2019] - Acordo UE-Mercosul: agora, italianos protestam
[12/07/2019] - Fusão BRF-Marfrig não vai acontecer
[12/07/2019] - Por que a fusão BRF-Marfrig fracassou?
[12/07/2019] - PIB da Pecuária deve crescer mais de 7%
[12/07/2019] - Arroba: consumo interno está segurando o boi
[12/07/2019] - Reposição: mercado congela com tempo frio
[12/07/2019] - MAPA marca auditoria para retirar vacina no RS
[12/07/2019] - Acordo com a UE pode começar a valer em 2 anos
[12/07/2019] - Produtores não aceitam imposto maior no MT
[12/07/2019] - Polícia prende cobradores de dívidas rurais
[11/07/2019] - Arroba: frio pressiona o preço do boi
[11/07/2019] - Mercado paga mais por bezerro precoce
[11/07/2019] - Acordo define o futuro da Itambé
[11/07/2019] - Reforma da Previdência é aprovada na Câmara
[11/07/2019] - Justiça manda expulsar milhares de produtores
[11/07/2019] - Europeus protestam contra acordo UE-Mercosul
[11/07/2019] - Portugueses: acordo com Mercosul é desleal
[11/07/2019] - Vaca louca pode estar presente em humanos
[10/07/2019] - Arroba: frigoríficos entram com força na compra
[10/07/2019] - Reposição: arroba indefinida travou o mercado
[10/07/2019] - Exportações de carne bovina podem surpreender
[10/07/2019] - Brasil e Paraguai reforçarão vigilância sanitária
[10/07/2019] - Frigoríficos: MS vai dar mais incentivos fiscais?
[10/07/2019] - Ásia: mais de 4 milhões de suínos sacrificados
[09/07/2019] - Arroba: feriado em SP travou negócios
[09/07/2019] - Rússia mantêm bloqueio à carne dos EUA e da UE
[09/07/2019] - MAPA edita norma para importação de animais
[09/07/2019] - Surto de raiva obriga 200 pecuaristas a vacinar
[09/07/2019] - Maia espera aprovar previdência até amanhã
[09/07/2019] - CNA quer que inscrição no CAR seja definitiva
[09/07/2019] - MP sobre transporte não acabará com tabela
[08/07/2019] - Frio intenso pode matar bois nas fazendas
[08/07/2019] - Frigoríficos seguem otimistas com exportações
[08/07/2019] - Abiec diz que acordo facilita novas negociações
[08/07/2019] - Atacado da carne tem alta de preços

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br