Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
154,00 143,00 149,00
GO MT RJ
141,00 139,00 146,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1440,00
Garrote 18m 1760,00
Boi Magro 30m 2030,00
Bezerra 12m 1110,00
Novilha 18m 1330,00
Vaca Boiadeira 1500,00

Atualizado em: 20/8/2019 10:29

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Empresas do Agro continuam comprando caminhões

 
 
 
Publicado em 20/05/2019

Uma gigante do setor de alimentos, a Predilecta, ainda sofre com os efeitos da greve dos caminhoneiros. Prejuízos foram sentidos não só à época pela suspensão da entrega das matérias-primas às fábricas e do produto final aos clientes, mas também depois, no faturamento da companhia. O resultado ficou 20% menor do que o total contabilizado no mesmo período de 2017. Para driblar a alta do frete rodoviário, uma consequência da greve, a empresa investiu R$ 15 milhões na compra de mais de 25 caminhões para aumentar a frota própria.

A Predilecta é a maior processadora de goiaba vermelha do mundo e a maior empresa nacional de tomate e milho verde"

A compra dos novos veículos foi feita 80% por financiamento de bancos privados e 20% de recursos próprios. Com a aquisição, a empresa aumentou o número de veículos de 150 para 180 caminhões. Antes, apenas 55% do transporte dos produtos era feito com veículos próprios e, agora, esse percentual subiu para 70%.

O diretor da Predilecta, Bruno Trevizaneli, avalia que os prejuízos da paralisação dos caminhoneiros são “incalculáveis”. Ele, no entanto, considera legítima as reivindicações dos profissionais por melhores e mais justas condições de trabalho. “Na época, o frete subiu 30% em uma semana. Imagine mandar uma carreta para determinada região pagando de frete 30% sobre valor da mercadoria. Fomos obrigados a deixar de vender para alguns locais”, explica.

A companhia não tem previsão de adquirir novos veículos em razão da retração do mercado de consumo. Se a situação econômica melhorar, porém, não está descartada nova compra. Conforme o diretor, a solução é a mais adequada pois os produtos comercializados são de baixo valor agregado, o que impede a Predilecta de repassar o reajuste no frete para o consumidor final. A empresa é a maior processadora de goiaba vermelha do mundo e a maior de atomatados e de milho verde do Brasil.

Prejuízos

Trevizaneli explica que, normalmente, o setor de conservas tem crescimento de 5% a 6% ao ano. Somente no primeiro quadrimestre do ano passado, porém, foi registrado crescimento de 30% se comparado com igual período de 2017. Já em maio, por conta do bom desempenho verificado nos primeiros meses, a expectativa era alta, mas a greve teve efeito contrário.

“Ela [greve] ocorreu no pior momento porque vínhamos de uma crescente. Para nós, foi muito ruim. No mês da greve nosso faturamento foi 20% menor do que em maio de 2017, uma diferença de R$ 55 milhões. Então, para retomarmos o crescimento é praticamente impossível”, contabiliza.

À época, até o mesmo o transplantio de tomate rasterio, usado para produção de molhos, ficou prejudicado nas plantações da companhia porque os caminhões de sementes não conseguiam chegar às propriedades rurais. Além disso, as matérias-primas, como tomate, milho e goiaba, ficaram impedidas de chegar às fábricas. Nas plantas da empresa, foi registrada falta de latas, embalagens, caixas plásticas, papelões, rótulos, vidros e açúcar.

Como na semana da paralisação o plantio foi suspenso, no período subsequente, às matérias-primas também faltaram. “Pelo nosso histórico, no segundo semestre de cada ano nossas vendas são aquecidas, o que significa que quando deveríamos começar a nos recuperar da greve, faltou insumos do campo porque não tínhamos plantado”, acrescenta Trevizaneli.

Conforme o diretor, nem mesmo o fim da greve foi capaz de resolver os problemas. “Depois que a greve acabou, por pelo menos duas semanas seguidas, as fábricas ficaram rodando ociosas porque demorou para que o ritmo de chegada de insumos fosse restabelecido. Os próprios caminhões que compramos demoraram três meses para chegar porque as entregas das montadoras também foram prejudicadas”, lembra.

Frota própria

Não foi só a empresa de alimentos que decidiu investir em frota própria no período pós-greve. O grupo G10, conglomerado de empresas de transporte com sede em Maringá (PR), desembolsou, de uma só vez, R$ 165 milhões e comprou 300 caminhões da Scania. Foi a maior compra da história da empresa em um ano e a segunda maior da fabricante no Brasil. Até então, a Amaggi ocupava o posto de maior compradora brasileira de caminhões da marca, também pela aquisição de 300 veículos. Com informações do Globo Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[20/08/2019] - Arroba: escalas encurtaram em SP
[20/08/2019] - Frigoríficos seguram compra para não perder lucro
[20/08/2019] - Está faltando boi em algumas praças
[20/08/2019] - Faltam animais para reposição
[20/08/2019] - Exportações de carnes perderam força
[20/08/2019] - CNA pede que ADA não seja obrigatório no ITR
[20/08/2019] - MAPA digitaliza registro genealógico de animais
[20/08/2019] - Leite está estável no RS
[20/08/2019] - BNDES estende renegociação de crédito rural
[20/08/2019] - Governo vai monitorar represas em fazendas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[19/08/2019] - JBS: MPF vai denunciar funcionários do BNDES
[19/08/2019] - BRF não é mais acionista do Minerva
[19/08/2019] - Arroba: frigoríficos menores pagam mais pelo boi
[19/08/2019] - Arroba: fim de mês vai esfriar as cotações?
[19/08/2019] - Oferta curta encareceu reposição na Bahia
[19/08/2019] - Fundos estão de olho em empresas do agronegócio
[19/08/2019] - Ex-ministro de Lula elogia ações do governo
[19/08/2019] - Milho: queda no exterior pressiona preço no Brasil
[19/08/2019] - ITR deverá ser apresentado junto com CAR
[16/08/2019] - JBS muda estratégia para exportar mais à China
[16/08/2019] - JBS volta a falar em aquisições
[16/08/2019] - Dívida do Marfrig voltou a crescer
[16/08/2019] - Marfrig lamenta fim da fusão com a BRF
[16/08/2019] - China aumentará tarifa sobre carne da Austrália
[16/08/2019] - Arroba: oferta curta mantém preços firmes
[16/08/2019] - Atacado da carne em alta
[16/08/2019] - Milho: safra do MS baterá recorde
[16/08/2019] - Imposto sobre exportações preocupa o governo
[16/08/2019] - Agronegócio pede Embrapa mais moderna
[15/08/2019] - JBS lucrou mais de R$ 2 bi no trimestre
[15/08/2019] - Marfrig reverte prejuízo e volta a lucrar
[15/08/2019] - Frigoríficos lucraram pagando menos pelo boi
[15/08/2019] - Quem ganharia com a abertura da Indonésia?
[15/08/2019] - Carne: preço segue firme
[15/08/2019] - Arroba: frigoríficos não conseguem pressionar
[15/08/2019] - Arroba: pecuarista deve negociar bem o boi
[15/08/2019] - Vendas de sêmen cresceram 19% no semestre
[15/08/2019] - Soja puxa para baixo exportações do Agro
[15/08/2019] - Agro do MT confirma faturamento recorde
[15/08/2019] - Caminhoneiros querem tabela de frete obrigatória
[14/08/2019] - Arroba do boi subiu em várias praças
[14/08/2019] - Exportações de boi em pé seguem em queda
[14/08/2019] - IBGE: abates cresceram no Brasil
[14/08/2019] - Compra de leite subiu 7,1% em um ano
[14/08/2019] - Mercado futuro do boi gordo vai mudar
[14/08/2019] - China: liberação de frigoríficos está demorando
[14/08/2019] - China: economia piorou em julho
[14/08/2019] - JBS: alta das ações pode acelerar venda
[14/08/2019] - CPI do BNDES ouve ex-presidente do Independência
[14/08/2019] - Setor de insumos comemora crescimento do agro
[14/08/2019] - PIB do Agro: segundo maior em 30 anos
[14/08/2019] - Crédito rural cresceu 23% em um ano
[13/08/2019] - O acordo UE-Mercosul depende da Argentina?
[13/08/2019] - Arroba: frigoríficos pagam mais em algumas praças
[13/08/2019] - Reposição lenta no Mato Grosso
[13/08/2019] - Carne: como estão as exportações em agosto?
[13/08/2019] - Leite: preço dos lácteos subiu
[13/08/2019] - Milho: situação pior para o pecuarista
[13/08/2019] - MPF vê dolo em empréstimos à JBS
[13/08/2019] - Governo prepara MP do Agro para facilitar crédito

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br