Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
152,00 139,00 149,00
GO MT RJ
139,00 139,00 143,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1500,00
Garrote 18m 1820,00
Boi Magro 30m 2060,00
Bezerra 12m 1140,00
Novilha 18m 1360,00
Vaca Boiadeira 1520,00

Atualizado em: 19/7/2019 10:14

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Dono do Marfrig corre atrás de dinheiro

 
 
 
Publicado em 07/06/2019

O empresário Marcos Molina, principal acionista e presidente do conselho de administração da Marfrig, iniciou nesta semana conversas com potenciais interessados em algumas unidades da companhia, apurou o Valor. Em meio às negociações com a BRF, mirando uma fusão que criaria a quarta maior empresas de carnes do mundo, com faturamento da ordem de R$ 80 bilhões por ano, Molina estaria em busca de R$ 2 bilhões com as vendas de ativos.

Paralelamente, afirmam fontes consultadas pela reportagem, Molina também estaria em busca de uma linha de crédito para comprar mais ações após a criação da nova companhia e fortalecer sua posição acionária individual no resultado da fusão. Pelos termos atuais, ele terá 5,5%.

"Molina está no modo 'tudo ao mesmo tempo agora'. Ele quer assegurar que não terá obstáculos, de sua parte, para a fusão e que, na empresa resultante, terá posição relevante", descreveu uma fonte próxima à operação.

Quatro fontes afirmaram que Molina já ofereceu um ativo no Uruguai ao grupo chinês Fosun e tratou, em reunião preliminar, sobre a venda de plantas em São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul com dois grupos brasileiros. Um desses grupos seria a JBS. Nem Molina nem a Marfrig comentaram a informação. Procurada, a JBS não se manifestou, mas uma fonte ligada à companhia negou a informação. A Fosun não respondeu.

Segundo as fontes que chamaram a atenção para as conversas iniciadas por Molina, os recursos obtidos com a venda de ativos serviriam para compor o pagamento da "put" (opção de venda de ações) que os acionistas da americana National Beef tem com a Marfrig, sua controladora.

Uma das pessoas com conhecimento do assunto afirmou que Molina teria se comprometido com a BRF a solucionar a questão financeira da "put". Essas fontes dizem que a "put" pode ser exercida em caso de troca de controle da Marfrig - e, como na empresa resultante da fusão, a BRF terá a maior parte da composição de capital, configuraria essa mudança.

Esse capital seria uma garantia extra, uma vez que a companhia acredita que a cláusula será negociada e que os acionistas minoritários da National Beef terão interesse em ficar na nova companhia. "O Marcos diz que a 'put' não será disparada, porque ninguém vai assumir mais de 50% da Marfrig, e está confiante de que os sócios na National Beef vão gostar da fusão", disse um interlocutor do empresário.

A Marfrig anunciou a aquisição de 51% da National Beef em abril do ano passado, por cerca de US$ 1 bilhão. Com o negócio, tornou-se a segunda maior empresa de carne bovina do mundo, atrás da JBS e superando a também americana Tyson Foods. A "put" teria um valor semelhante, da ordem de US$ 1 bilhão, segundo uma fonte.

Também com esse propósito de garantia extra, o empresário teve conversas com bancos para obter uma linha de crédito no modelo stand by (que não necessariamente será utilizada), apurou o Valor. A conversa de Molina com bancos como Bradesco e J.P. Morgan , entre outros, tratam da linha stand by e de outra linha, que seria pessoal para Molina. O J.P. Morgan é também o assessor da Marfrig na fusão.

Os bancos não comentam informações sobre potenciais ou atuais clientes e, nesse caso, fontes próximas a Molina são taxativas: o empresário não procurou os bancos com essa intenção, ainda que vários deles tenham batido à sua porta.

Uma das fontes diz que o ideal, para o empresário, seria já ter mais ações da Marfrig, aproveitando o desconto de seu múltiplo em relação ao da BRF e de potencial múltiplo da nova companhia. Mas seria mais difícil obter crédito na situação atual, e mais fácil obter na consolidação da nova companhia.

"Fazer esse movimento antes da fusão sair seria simplesmente aumentar sua exposição à Marfrig, não faria sentido", complementa a fonte. Além disso, o empresário não poderia fazer esse movimento de aumento de participação na Marfrig com a negociação em andamento - o que descarta esse possibilidade.

Molina quer chegar a uma participação da ordem de 10% da nova empresa para ter uma posição confortável de influência no negócio, afirmaram duas pessoas que participam do processo.

Desde o anúncio das empresas sobre assinatura de memorando de entendimentos para potencial fusão, na quinta-feira passada, as ações da BRF caíram 5,5% e as ações da Marfrig caíram 2,8%. Com informações do Valor.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[19/07/2019] - Consultoria prevê alta de 12% nas exportações
[19/07/2019] - Arroba: frigoríficos pressionam o preço do boi
[19/07/2019] - Carne: consumo piorou, mas preço não caiu
[19/07/2019] - Liberação do FGTS pode ser ótima para o Agro
[19/07/2019] - O preço do leite vai mesmo despencar?
[19/07/2019] - Exportações de milho podem bater recorde
[19/07/2019] - Delegado da PF é nomeado presidente da Funai

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[19/07/2019] - Ministro promete nova reunião sobre frete
[19/07/2019] - Caminhoneiros voltam a ameaçar entrar em greve
[19/07/2019] - Bolsonaro não cré em nova greve
[19/07/2019] - Projeto acaba com licença ambiental para estradas
[18/07/2019] - China deve habilitar mais 25 frigoríficos
[18/07/2019] - China inspeciona frigoríficos até por aplicativo
[18/07/2019] - Preço da carne continua a subir na China
[18/07/2019] - China aumenta importações de carne da Europa
[18/07/2019] - Arroba: pecuarista segura o boi esperando alta
[18/07/2019] - Como ficará o confinamento em 2019?
[18/07/2019] - Marfrig emitirá R$ 300 milhões em dívida
[18/07/2019] - Reposição firme em Rondônia
[18/07/2019] - Liberdade para os produtores de queijo artesanal
[18/07/2019] - Paraguai exige divisão da cota de carne à Europa
[18/07/2019] - Aftosa: Paraná pode não vacinar já em novembro
[18/07/2019] - Reforma da previdência passa de R$ 900 bi
[18/07/2019] - Imposto maior sobre o milho revolta produtores
[17/07/2019] - Exportações devem crescer com doença na China
[17/07/2019] - Arroba: como ficará o preço do boi em agosto?
[17/07/2019] - Preço da carne subiu no atacado
[17/07/2019] - Arroba: frigoríficos pressionam a arroba do boi
[17/07/2019] - Rebanho bovino cresceu no Mato Grosso
[17/07/2019] - Crise eleva abates de vacas na Argentina
[17/07/2019] - Deputado quer proibir cães na caça ao javali
[17/07/2019] - ANTT aprova mudanças na tabela de frete
[16/07/2019] - Como estão as exportações de carne em julho?
[16/07/2019] - Arroba: mercado devagar e indefinido
[16/07/2019] - Exportações de carne do MS cresceram 60%
[16/07/2019] - Turquia está importando menos bois do Brasil
[16/07/2019] - PIB da Pecuária sobe e evita queda maior do Agro
[16/07/2019] - Mercosul avança em novos acordos comerciais
[16/07/2019] - Impostos travam investimento na pecuária do MT
[16/07/2019] - Agro: 97% das exportações do Mato Grosso
[16/07/2019] - Indenizações sanitárias em alta no RS
[15/07/2019] - Há espaço para uma alta da arroba do boi?
[15/07/2019] - Arroba: o que está segurando uma alta do boi?
[15/07/2019] - Pecuária mostra força e puxa vendas do Agro
[15/07/2019] - Milho: exportações seguem fortes
[15/07/2019] - Milho: recordes travam negócios
[15/07/2019] - Acordo UE-Mercosul: agora, italianos protestam
[12/07/2019] - Fusão BRF-Marfrig não vai acontecer
[12/07/2019] - Por que a fusão BRF-Marfrig fracassou?
[12/07/2019] - PIB da Pecuária deve crescer mais de 7%
[12/07/2019] - Arroba: consumo interno está segurando o boi
[12/07/2019] - Reposição: mercado congela com tempo frio
[12/07/2019] - MAPA marca auditoria para retirar vacina no RS
[12/07/2019] - Acordo com a UE pode começar a valer em 2 anos
[12/07/2019] - Produtores não aceitam imposto maior no MT
[12/07/2019] - Polícia prende cobradores de dívidas rurais
[11/07/2019] - Arroba: frio pressiona o preço do boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br