Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
153,00 139,00 149,00
GO MT RJ
140,00 140,00 144,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1500,00
Garrote 18m 1820,00
Boi Magro 30m 2080,00
Bezerra 12m 1150,00
Novilha 18m 1370,00
Vaca Boiadeira 1530,00

Atualizado em: 17/7/2019 10:10

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Juros do Plano Safra serão maiores

 
 
 
Publicado em 18/06/2019

As taxas de juros controladas das linhas de crédito rural para grandes produtores vão subir de 7% para 8% ao ano no Plano Safra 2019/20, apurou o Valor. O plano, que deverá contemplar um volume total de recursos próximo ao do ciclo 2018/19 (R$ 191,1 bilhões), será anunciado amanhã pelo governo em cerimônia no Palácio do Planalto com a presença do presidente Jair Bolsonaro e entrará em vigor em 1º de julho.

Na lógica do governo, os produtores de grande porte tem de ser cada vez mais estimulados a acessar fontes alternativas de crédito rural, entre elas títulos como as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA). Nesse sentido, o Conselho Monetário Nacional (CMN) deverá aprovar a ampliação de 35% para 50% o percentual que o bancos terão que direcionar de suas emissões de LCA para o crédito rural.

Conforme prognóstico do governo, os recursos obtidos com captação de LCA, deverão se tornar o maior “funding” para o crédito agrícola ao longo da próxima safra, acima da poupança rural e dos depósito à vista, que são as fontes tradicionais dos financiamentos ao setor e contam com juros controlados. As operações de crédito rural com LCA já cresceram 37% nos 11 primeiros meses do ciclo 2018/19 (julho do ano passado e maio último), para R$ 28,5 bilhões, enquanto os empréstimos baseados em poupança somaram R$ 43,5 bilhões, um aumento de 27%.

“E para os grandes produtores também lançaremos outras ferramentas, inclusive para a captação de recursos fora do país”, afirmou a ministra Tereza Cristina durante o programa “Roda Viva” que foi ao ar na TV Cultura na noite de ontem.

O governo deverá anunciar hoje a edição de uma medida provisória que regulamenta a emissão os títulos CRA e CDCA em moeda estrangeira. A mesma MP criará o fundo garantidor de crédito para uma linha do BNDES destinada a renegociar dívidas e instituirá o chamado “patrimônio de afetação” – que permitirá que produtores deem como garantia frações de imóveis rurais.

“O sentido disso tudo é dar ao produtor um arsenal maior de ferramentas para ele tomar crédito mais barato, sem que o governo precise entrar na negociação. A ideia é reduzir paulatinamente a dependência do crédito subsidiado e, ao mesmo tempo, dar ferramentas para ele barganhar preço no crédito livre”, afirmou Rogério Boueri, subsecretário de Política Agrícola do Ministério da Economia, ao Valor.

A alta de juros prevista para os grandes produtores segue o roteiro acertado entre os ministros Paulo Guedes, da Economia, e Tereza Cristina para todo o Plano Safra: em relação ao atual ciclo 2018/19, haverá aumento de 0,5 a 1 ponto percentual nas taxas para todos os portes de produtores – inclusive médios e pequenos, embora para esses as altas sejam menores.

Até uma linha do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) que financia alimentos básicos como arroz, feijão, leite, batata-inglesa e milho deverá ter os juros aumentados de 2,5% para 3% ao ano, diz uma fonte a par do assunto. As demais linhas do Pronaf devem ser preservadas.

Ainda que já provoque reações contrárias em segmentos do agronegócio, a elevação das taxas de juros foi uma derrota que Tereza aceitou absorver para se sair vitoriosa em outra batalha não menos importante, que é garantir R$ 1 bilhão para o programa de subsídios ao seguro rural – esse orçamento previsto para a rubrica começou o ano com R$ 440,5 milhões, mas já sofreu um corte de 16% em 2019. O novo montante previsto, contudo, também poderá ser contingenciado, uma vez que as verbas não figuram como despesa obrigatória do governo. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[17/07/2019] - Exportações devem crescer com doença na China
[17/07/2019] - Arroba: como ficará o preço do boi em agosto?
[17/07/2019] - Preço da carne subiu no atacado
[17/07/2019] - Arroba: frigoríficos pressionam a arroba do boi
[17/07/2019] - Rebanho bovino cresceu no Mato Grosso
[17/07/2019] - Crise eleva abates de vacas na Argentina
[17/07/2019] - Deputado quer proibir cães na caça ao javali

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[17/07/2019] - ANTT aprova mudanças na tabela de frete
[16/07/2019] - Como estão as exportações de carne em julho?
[16/07/2019] - Arroba: mercado devagar e indefinido
[16/07/2019] - Exportações de carne do MS cresceram 60%
[16/07/2019] - Turquia está importando menos bois do Brasil
[16/07/2019] - PIB da Pecuária sobe e evita queda maior do Agro
[16/07/2019] - Mercosul avança em novos acordos comerciais
[16/07/2019] - Impostos travam investimento na pecuária do MT
[16/07/2019] - Agro: 97% das exportações do Mato Grosso
[16/07/2019] - Indenizações sanitárias em alta no RS
[15/07/2019] - Há espaço para uma alta da arroba do boi?
[15/07/2019] - Arroba: o que está segurando uma alta do boi?
[15/07/2019] - Pecuária mostra força e puxa vendas do Agro
[15/07/2019] - Milho: exportações seguem fortes
[15/07/2019] - Milho: recordes travam negócios
[15/07/2019] - Acordo UE-Mercosul: agora, italianos protestam
[12/07/2019] - Fusão BRF-Marfrig não vai acontecer
[12/07/2019] - Por que a fusão BRF-Marfrig fracassou?
[12/07/2019] - PIB da Pecuária deve crescer mais de 7%
[12/07/2019] - Arroba: consumo interno está segurando o boi
[12/07/2019] - Reposição: mercado congela com tempo frio
[12/07/2019] - MAPA marca auditoria para retirar vacina no RS
[12/07/2019] - Acordo com a UE pode começar a valer em 2 anos
[12/07/2019] - Produtores não aceitam imposto maior no MT
[12/07/2019] - Polícia prende cobradores de dívidas rurais
[11/07/2019] - Arroba: frio pressiona o preço do boi
[11/07/2019] - Mercado paga mais por bezerro precoce
[11/07/2019] - Acordo define o futuro da Itambé
[11/07/2019] - Reforma da Previdência é aprovada na Câmara
[11/07/2019] - Justiça manda expulsar milhares de produtores
[11/07/2019] - Europeus protestam contra acordo UE-Mercosul
[11/07/2019] - Portugueses: acordo com Mercosul é desleal
[11/07/2019] - Vaca louca pode estar presente em humanos
[10/07/2019] - Arroba: frigoríficos entram com força na compra
[10/07/2019] - Reposição: arroba indefinida travou o mercado
[10/07/2019] - Exportações de carne bovina podem surpreender
[10/07/2019] - Brasil e Paraguai reforçarão vigilância sanitária
[10/07/2019] - Frigoríficos: MS vai dar mais incentivos fiscais?
[10/07/2019] - Ásia: mais de 4 milhões de suínos sacrificados
[09/07/2019] - Arroba: feriado em SP travou negócios
[09/07/2019] - Rússia mantêm bloqueio à carne dos EUA e da UE
[09/07/2019] - MAPA edita norma para importação de animais
[09/07/2019] - Surto de raiva obriga 200 pecuaristas a vacinar
[09/07/2019] - Maia espera aprovar previdência até amanhã
[09/07/2019] - CNA quer que inscrição no CAR seja definitiva
[09/07/2019] - MP sobre transporte não acabará com tabela
[08/07/2019] - Frio intenso pode matar bois nas fazendas
[08/07/2019] - Frigoríficos seguem otimistas com exportações
[08/07/2019] - Abiec diz que acordo facilita novas negociações
[08/07/2019] - Atacado da carne tem alta de preços

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br