Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
155,00 143,00 149,00
GO MT RJ
141,00 139,00 146,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1440,00
Garrote 18m 1760,00
Boi Magro 30m 2050,00
Bezerra 12m 1120,00
Novilha 18m 1340,00
Vaca Boiadeira 1510,00

Atualizado em: 23/8/2019 09:21

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

MP sobre transporte não acabará com tabela

 
 
 
Publicado em 09/07/2019

 

O deputado Jerônimo Goergen (Progressistas/RS), relator da Medida Provisória 881/2019, vai apresentar o parecer sobre o tema nesta terça-feira, dia 9. O parlamentar não acatou emendas que queriam acabar com a tabela de fretes. O relatório anistia multas aplicadas aos transportadores e contratantes, como os agricultores, pelo descumprimento da medida até então e permite acordos entre as partes para as operações enquanto o Supremo Tribunal Federal (STF) não julga a constitucionalidade da matéria para não gerar novos passivos. O texto ainda traz a criação de um documento único do transporte de cargas para desburocratizar e baratear as operações. Segundo o parlamentar, o custo pode ser até 30% menor com esse novo instrumento.

“Decidi não acatar as emendas que acabavam com a tabela de frete. Esta é uma decisão que será tomada pelo STF. Para que o custo do frete possa diminuir e remunerar o caminhoneiro e não onerar quem contrata, estou propondo o que seja criado o documento único que, segundo os técnicos do Ministério da Infraestrutura, pode chegar a 30% de redução em razão de intermediações melhorando a remuneração dos caminhoneiros”, explicou o deputado. “Como ainda o STF não decidiu sobre a tabela, estamos anistiando as multas geradas pela indefinição da justiça. Fica validada a tabela que só será mudada pela justiça se ela assim decidir”, concluiu.

A tabela atual continua em vigor e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deve publicar uma versão atualizada ainda este mês.

O relatorio não muda a lei da tabela de fretes, mas traz essa novidade na aplicação. A ideia é que prevaleçam os acordos firmados em contrato entre caminhoneiros e embarcadores, para não gerar multas e penalidades para as partes. Isso valeria até o STF decidir sobre a constitucionalidade da tabela e também abre espaço para uma negociação de valores das operações.

A votação da MP da Liberdade Econômica, como ficou conhecida, na comissão mista deve ser realizada na quarta-feira, dia 10. Depois, a proposta ainda segue para votação nos plenários da Câmara e do Senado.

Parlamentares do agro sugeriram emendas à MP para que os preços da tabela servissem apenas de referência e não fossem mais obrigatórios, o que praticamente invalidaria a medida. Goergen não acatou essas sugestões e preferiu esperar o julgamento pelo STF da constitucionalidade ou não do tabelamento, marcado para o dia 4 de setembro.

O deputado, no entanto, vai deixar claro que embarcadores e caminhoneiros poderão negociar os preços sem sofrer penalidades. Segundo ele, isso atende ao princípio do ‘negociado sobre o legislado’, um dos principais itens aprovados na reforma trabalhista em 2017, e valerá enquanto a suprema corte não decidir sobre a legalidade da tabela de fretes. “A gente está tentando reduzir o custo do frete e impedir a geração de passivos, tanto os já gerados quanto daqui até a decisão do STF. Enquanto houver discussão de constitucionalidade de uma lei que causa impacto econômico, o contrato vai ter força de lei até que o STF decida”. Com informações do Canal Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[23/08/2019] - UE pode banir importações de carne do Brasil
[23/08/2019] - Governo dispara ofensiva para evitar embargo
[23/08/2019] - Tereza: não foi Bolsonaro que devastou a Amazônia
[23/08/2019] - Governo pode enviar exército para a Amazônia
[23/08/2019] - Ibama vai contratar brigadistas de incêndio
[23/08/2019] - Arroba: frigoríficos seguram aumentos pro boi
[23/08/2019] - MAPA ainda aguarda relatório americano

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[23/08/2019] - Brasil gera empregos pelo quarto mês seguido
[23/08/2019] - JBS vai emitir dívida para comprar boi
[23/08/2019] - Preço do milho caiu
[23/08/2019] - Índios e caminhoneiros contra nova ferrovia
[22/08/2019] - Arroba: frigoríficos estão pagando mais
[22/08/2019] - NASA afirma que queimadas estão abaixo da média
[22/08/2019] - CPI do BNDES apura assinatura forjada na JBS
[22/08/2019] - Itaú segue confiante na JBS
[22/08/2019] - Arroba não acompanhou a alta do milho
[22/08/2019] - Agro ajuda a manter inflação baixa em SP
[22/08/2019] - Câmara aprova posse de arma em toda propriedade
[22/08/2019] - Pecuarista vende 260 bois e cai em golpe
[21/08/2019] - BNDES: MP descobre que prejuízo com JBS foi maior
[21/08/2019] - JBS comprou avião com juro subsidiado
[21/08/2019] - Arroba: falta de boi puxa preço em duas praças
[21/08/2019] - Bolsonaro: queimadas podem ser ação criminosa
[21/08/2019] - Salles: notícias falsas prejudicam meio ambiente
[21/08/2019] - Ministro aguarda verba prometida por europeus
[21/08/2019] - Fusão cria a segunda maior em medicamentos
[21/08/2019] - MP da Liberdade Econômica muda algo para o Agro?
[20/08/2019] - Arroba: escalas encurtaram em SP
[20/08/2019] - Frigoríficos seguram compra para não perder lucro
[20/08/2019] - Está faltando boi em algumas praças
[20/08/2019] - Faltam animais para reposição
[20/08/2019] - Exportações de carnes perderam força
[20/08/2019] - CNA pede que ADA não seja obrigatório no ITR
[20/08/2019] - MAPA digitaliza registro genealógico de animais
[20/08/2019] - Leite está estável no RS
[20/08/2019] - BNDES estende renegociação de crédito rural
[20/08/2019] - Governo vai monitorar represas em fazendas
[19/08/2019] - JBS: MPF vai denunciar funcionários do BNDES
[19/08/2019] - BRF não é mais acionista do Minerva
[19/08/2019] - Arroba: frigoríficos menores pagam mais pelo boi
[19/08/2019] - Arroba: fim de mês vai esfriar as cotações?
[19/08/2019] - Oferta curta encareceu reposição na Bahia
[19/08/2019] - Fundos estão de olho em empresas do agronegócio
[19/08/2019] - Ex-ministro de Lula elogia ações do governo
[19/08/2019] - Milho: queda no exterior pressiona preço no Brasil
[19/08/2019] - ITR deverá ser apresentado junto com CAR
[16/08/2019] - JBS muda estratégia para exportar mais à China
[16/08/2019] - JBS volta a falar em aquisições
[16/08/2019] - Dívida do Marfrig voltou a crescer
[16/08/2019] - Marfrig lamenta fim da fusão com a BRF
[16/08/2019] - China aumentará tarifa sobre carne da Austrália
[16/08/2019] - Arroba: oferta curta mantém preços firmes
[16/08/2019] - Atacado da carne em alta
[16/08/2019] - Milho: safra do MS baterá recorde
[16/08/2019] - Imposto sobre exportações preocupa o governo
[16/08/2019] - Agronegócio pede Embrapa mais moderna
[15/08/2019] - JBS lucrou mais de R$ 2 bi no trimestre

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br