Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
190,00 176,00 190,00
GO MT RJ
178,00 175,00 173,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1750,00
Garrote 18m 2100,00
Boi Magro 30m 2550,00
Bezerra 12m 1350,00
Novilha 18m 1600,00
Vaca Boiadeira 1890,00

Atualizado em: 23/1/2020 09:22

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

China deve liberar frigoríficos em outubro

 
 
 
Publicado em 04/09/2019

A China poderá habilitar 34 novos frigoríficos brasileiros para exportar carnes a seu mercado no fim de outubro, durante visita do presidente Jair Bolsonaro a Pequim, apurou o Valor. O país asiático já é o principal destino dos embarques brasileiros de carnes - junto com Hong Kong, absorve mais de 40% das vendas.

Hoje, 64 estabelecimentos brasileiros podem vender carnes ao mercado chinês, onde faturaram US$ 2,5 bilhões em 2018. Com a ampliação do número de unidades, o potencial de crescimento dos negócios chega a US$ 1 bilhão por ano, conforme fontes do segmento.

No ano passado, o Ministério da Agricultura pediu à China a habilitação de 78 novos frigoríficos. A China enviou ao Brasil uma missão sanitária que auditou 11 plantas, com resultados negativos. A demanda brasileira caiu para 34 unidades, consideradas as que têm mais chances de serem habilitadas por Pequim.

Em meados do ano, a ministra Teresa Cristina esteve na capital chinesa e voltou otimista. No mês passado, o secretário-executivo do ministério, Marcos Montes, chegou a anunciar que Pequim poderia habilitar novas plantas brasileiras em uma semana.

A declaração de Montes foi encarada pelos chineses como pressão e causou irritação. Daí Teresa Cristina ter sido "aconselhada" por Pequim a não fazer uma visita à China que estava prevista para agosto. A alegação foi que as autoridades chinesas não poderiam recebê-la por problema de agenda.

Agora, a expectativa "realista" é que nas próximas semanas seja concluído o processo de habilitação dos 34 frigoríficos de carne bovina, suína e de frango - um é de carne de jumento. Mas há riscos, já que os chineses costumam colocar uma exigência a mais depois de resolvida a anterior.

De qualquer forma, o contexto é favorável a países como o Brasil. Em primeiro lugar porque a China precisa de carne, por causa da epidemia de peste suína africana que está reduzindo seu plantel de porcos em um terço.

Em segundo lugar, porque Pequim barrou a carne suína do Canadá após identificar um carregamento com ractopamina, substância que estimula o crescimento de massa muscular, em vez de gordura. E também porque os Estados Unidos, grandes fornecedores de carnes para os chineses, enfrentam tarifas adicionais em razão da guerra comercial com Pequim e seus produtos estão mais caros.

Além disso, o governo chinês parece ter todo interesse político para que a visita de Bolsonaro a Pequim seja um sucesso, até para contrabalançar um pouco a relação extremamente próxima do presidente com Donald Trump.

Bolsonaro vai primeiro a Tóquio, para a cerimônia de proclamação do príncipe Naruhito como imperador, no dia 22 de outubro. O presidente chegará a Pequim no dia 24, se encontrará com o presidente Xi Jinping no dia 25 e partirá para a Arábia Saudita no dia 26, de acordo com os planos no momento.

A habilitação de mais frigoríficos brasileiros deverá ser o anúncio mais relevante na visita. Mas outros protocolos serão assinados. Um deles é na área sanitária, para facilitar a venda de melões brasileiros para a China e de peras chinesas para o Brasil. Com informações do Valor.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[22/01/2020] - Frigoríficos estão mesmo tendo prejuízo na China?
[22/01/2020] - Frigoríficos perdem valor com impasse chinês
[22/01/2020] - Carne bovina cai também no Brasil
[22/01/2020] - Arroba: impasse no mercado do boi gordo
[22/01/2020] - Pecuaristas estão cautelosos na reposição
[22/01/2020] - Milho segue com preço firme
[22/01/2020] - CNI protesta contra reajuste da Tabela de Frete

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[22/01/2020] - Justiça condena dez da Operação Carne Fraca
[21/01/2020] - China quer renegociar até carne já embarcada
[21/01/2020] - Exportações perderam ritmo mas seguem fortes
[21/01/2020] - Frigoríficos querem forçar baixa do boi
[21/01/2020] - Pecuaristas travam vendas com arroba menor
[21/01/2020] - Queda da carne não é generalizada
[21/01/2020] - PIB do Agro cresceu 1,15% até outubro
[20/01/2020] - Arroba: preços continuarão caindo?
[20/01/2020] - SC bate recorde na exportação de carne
[20/01/2020] - Vai faltar leite em 2020?
[20/01/2020] - Farelo de soja está mais caro
[20/01/2020] - Novos adidos agrícolas tomam posse
[20/01/2020] - Anvisa decide que abamectina continuará à venda
[20/01/2020] - MS deve criar fundo privado para sanidade
[20/01/2020] - Tabela de frete será julgada em fevereiro?
[17/01/2020] - O acordo EUA-China prejudica a carne brasileira?
[17/01/2020] - China: produção de carne suína tem queda histórica
[17/01/2020] - Bois e carne viram foco de bandidos
[17/01/2020] - Carne volta a cair com força no atacado
[17/01/2020] - Arroba volta a cair: pressão de baixa continua
[17/01/2020] - Controladores do Minerva venderão ações
[17/01/2020] - Minerva quer voltar a distribuir lucro
[17/01/2020] - Saída do BNDES da JBS vai atrasar novamente
[17/01/2020] - Nova tabela de frete: alta de 11 a 15%
[16/01/2020] - Arroba: frigoríficos estão pagando preços iguais?
[16/01/2020] - A alta do boi em 2019 foi realmente forte?
[16/01/2020] - Agro respondeu por 43% das exportações do Brasil
[16/01/2020] - Pecuarista investiu apesar da crise
[16/01/2020] - Inflação medida pelo IGP mostra desaceleração
[16/01/2020] - Leite: preço deve subir no curto prazo
[16/01/2020] - Minerva fará oferta de ações
[15/01/2020] - Arroba volta a cair com pressão dos frigoríficos
[15/01/2020] - Preço da carne bovina tem queda forte em MT
[15/01/2020] - China pressiona frigoríficos por preços menores
[15/01/2020] - China vende mais carne das reservas estatais
[15/01/2020] - Arábia Saudita abre mercado ao Uruguai
[15/01/2020] - Vendas do varejo tiveram alta em novembro
[15/01/2020] - MAPA prevê crescimento de 17% no PIB da Pecuária
[15/01/2020] - Reposição: muita especulação em Mato Grosso
[15/01/2020] - Leite: captação caiu com força no RS
[15/01/2020] - Milho: exportações reduzem ritmo em janeiro
[14/01/2020] - Exportações de carne começaram o ano em alta
[14/01/2020] - JBS aumentará abates em SP
[14/01/2020] - Arroba: frigoríficos aumentam a pressão de baixa
[14/01/2020] - CEPEA prevê ano bom para a pecuária brasileira
[14/01/2020] - Impasse trava mercado de reposição
[14/01/2020] - Acordo tenta formalizar pecuaristas em MT
[13/01/2020] - Frigoríficos: exportações continuarão com força
[13/01/2020] - Arroba: frigoríficos pressionam por arroba menor
[13/01/2020] - Chuvas ajudam pecuarista a segurar o boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br