Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
212,00 197,00 214,00
GO MT RJ
205,00 195,00 200,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1720,00
Garrote 18m 2010,00
Boi Magro 30m 2450,00
Bezerra 12m 1350,00
Novilha 18m 1620,00
Vaca Boiadeira 1850,00

Atualizado em: 5/12/2019 12:27

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Arroba do boi pode chegar perto de R$ 200 em 2020

 
 
 
Publicado em 04/11/2019

A demanda externa aquecida, sobretudo da China, ajudou a indústria brasileira de carne bovina a compensar a forte valorização do boi gordo, matéria-prima responsável por 80% do custo de produção dos frigoríficos, no terceiro trimestre. Os resultados do período serão divulgados pelas principais empresas do setor - JBS, Marfrig e Minerva Foods - semana que vem.

Dados preliminares do Ministério da Agricultura compilados pela Minerva mostram que, no terceiro trimestre, os abates de bovinos em plantas fiscalizadas pelo Sistema de Inspeção Federal (SIF) somaram 5,78 milhões de cabeças, o que representa uma diminuição de 10% ante igual período do ano passado. Parte da queda se deve à maior concentração de abates no terceiro trimestre de 2018, devido ao “represamento” gerado pela greve dos caminhoneiros, que aconteceu em maio.

De qualquer forma, a menor oferta de gado se traduziu em preços. Conforme o indicador Esalq/B3 para o boi gordo no Estado de São Paulo - referência para o restante do país -, o preço médio do animal pronto para o abate alcançou R$ 155,2 por arroba no terceiro trimestre, valorização de 6,9% na comparação anual.

Na avaliação de Lygia Pimentel, diretora da consultoria de pecuária Agrifatto, a oferta de boi gordo tende a ser mais restrita devido à inversão do ciclo pecuário. Depois de uma fase de maior abate de vacas, os pecuaristas devem reter as fêmeas para estimular o rebanho.

Nesse cenário, os frigoríficos terão de pagar mais caro pelo gado também em 2020, avaliou a analista. Pelas projeções da Agrifatto, os preços do boi gordo alcançarão os R$ 195 por arroba em outubro do ano que vem. Trata-se de uma valorização de 15% na comparação com o atual patamar de preços. Na última sexta-feira, o indicador Esalq/ B3 estava em R$ 169,55 por arroba.

Apesar da alta dos preços do boi representar uma pressão sobre a margem dos frigoríficos, a diretora da Agrifatto argumentou que a situação não é negativa, sobretudo para as indústrias exportadoras, que se beneficiam da maior demanda da China. A tendência é que, para suprir a lacuna de oferta provocada pelo surto de peste suína africana, os chineses continuem ampliando a importação de carne.

Além disso, o aumento dos custos de aquisição de boi gordo não tornou a situação dos frigoríficos de maior porte ruim. No momento, a diferença entre o preço do boi gordo e o da carne - um indicador de margem bruta - está acima da média histórica, sustentou Lygia.

Historicamente, o indicador de margem bruta dos frigoríficos era negativo. Mas o cálculo está positivo desde 2017. “Estão vendendo a carcaça acima do preço do boi”, explicou ela. A mudança reflete um ajuste no parque industrial feito entre 2014 e 2016. A capacidade de abate foi enxugada após o fechamento de dezenas de abatedouros no país.

Para 2020, a exportação deve ajudar a compensar a alta do preço do boi gordo. A melhora do consumo no mercado interno também deve contribuir. Assim, o preço da carne bovina tende a aumentar, e não apenas o preço da matéria-prima, disse Mauricio Nogueira, sócio-diretor da consultoria Athenagro. “Vamos ter um ano muito bom”, acrescentou.

Recentemente, a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) alertou que os preços da carne terão de subir, à medida em que a produção abasteça mais o mercado internacional. Conforme Lygia Pimentel, da Agrifatto, no ano que vem as exportações podem abocanhar 25% da produção brasileira de carne bovina. Geralmente, essa fatia fica em 20%. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[05/12/2019] - Até onde vai a queda do preço do boi?
[05/12/2019] - Arroba: vendas fracas de carne travam negócios
[05/12/2019] - Ministra prevê mais investimentos na pecuária
[05/12/2019] - CNA: pecuária deverá crescer 14% em 2020
[05/12/2019] - JBS: investimento maior em aves e suínos
[05/12/2019] - Custo de produção de leite volta a subir
[05/12/2019] - Exportações de milho em alta

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[05/12/2019] - MP do Agro avança no Congresso
[04/12/2019] - Arroba: consumidor trava alta e mercado recua
[04/12/2019] - A disparada do boi em Mato Grosso
[04/12/2019] - Frigoríficos menores seguram compra de boi
[04/12/2019] - Frigorificos: exportações seguirão fortes em 2020
[04/12/2019] - Rússia barra compras de frigoríficos argentinos
[04/12/2019] - Tereza diz que mercado da carne voltará ao normal
[04/12/2019] - Júnior Friboi é alvo de operação da PF
[04/12/2019] - CVM rejeita acordo com irmãos Batista
[04/12/2019] - Cade aprova nova aquisição da JBS
[04/12/2019] - Leite: concorrência está maior em 2019
[04/12/2019] - Moro busca apoio de ruralistas para pacote
[04/12/2019] - Tereza: Agro é retratado de forma maldosa
[03/12/2019] - Arroba: frigoríficos pressionam por queda
[03/12/2019] - Qual a previsão da arroba para janeiro?
[03/12/2019] - Exportações de carne bovina: alta de 45%
[03/12/2019] - Por que as exportações caíram em relação a outubro
[03/12/2019] - Governo esclarece revisão das exportações
[03/12/2019] - Agro ganha força e ajuda na alta do PIB
[03/12/2019] - Economia saiu do fundo do poço, segundo ministério
[03/12/2019] - Confinamento: alta de 5% em 2019
[03/12/2019] - Leite: oferta curta segura preço
[02/12/2019] - Arroba cedeu. Os preços vão cair mais?
[02/12/2019] - Rússia libera unidades do JBS e do Minerva
[02/12/2019] - Erro nas exportações pode mudar mercado da carne
[02/12/2019] - Exportações à China devem continuar com força
[02/12/2019] - Alta da carne acelera fora de São Paulo
[02/12/2019] - Bolsonaro: governo não interfere no preço da carne
[29/11/2019] - É hora de ajuste no preço do boi?
[29/11/2019] - Tereza: arroba não vai voltar ao preço de antes
[29/11/2019] - Arroba: mercado se acalmou (um pouco)
[29/11/2019] - Governo confirma erro nos números das exportações
[29/11/2019] - Mercado futuro perde força na alta
[29/11/2019] - Reposição sobe forte na carona do boi
[29/11/2019] - FGV faz previsão sobre o boi em 2020
[29/11/2019] - Desemprego chega a 11,6% no trimestre
[29/11/2019] - Burocracia adia a saída do BNDES da JBS
[29/11/2019] - Índios dizem que agricultura garantirá sustento
[29/11/2019] - Vacinação é prorrogada em Mato Grosso do Sul
[28/11/2019] - Alta do boi chegou ao limite?
[28/11/2019] - Arroba: mercado do boi segue firme
[28/11/2019] - Exportação de carne deve subir com força em 2020
[28/11/2019] - Mercado futuro do boi interrompe alta
[28/11/2019] - Carne: consumidor ainda absorve mais altas?
[28/11/2019] - CEPEA: um mês para entrar na história da pecuária
[28/11/2019] - O perigo que ronda o mercado do boi
[28/11/2019] - Bolsonaro defende produção rural por índios
[28/11/2019] - UE vai importar mais carne dos EUA
[28/11/2019] - Crédito subsidiado está sobrando nos bancos
[28/11/2019] - Vacinação contra aftosa termina no sábado

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br