Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
143,00 137,00 135,00
GO MT RJ
132,00 133,00 129,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1400,00
Garrote 18m 1640,00
Boi Magro 30m 1900,00
Bezerra 12m 1060,00
Novilha 18m 1220,00
Vaca Boiadeira 1450,00

Atualizado em: 26/2/2015 13:14

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 
 
 
 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

MT: Valor da arroba aumenta 3% em duas semanas
 
 
Publicado em 14/11/2007
Em apenas duas semanas, a arroba do boi gordo registrou uma valorização média próxima de 3% em Mato Grosso. De acordo com o Centro de Comercialização de Bovinos da Federação da Agricultura e Pecuária (Famato), os preços médios da arroba nas áreas habilitadas para exportação passaram de R$ 59,33, no começo do mês, para R$ 61,10, ontem, incremento de 2,98%. Praticamente todas as regiões do Estado, inclusive as áreas não habilitadas, melhoraram suas cotações este mês.

A recuperação dos preços para o produtor é explicada pela menor oferta de bois de pasto nesta época do ano e pela comercialização de gado confinado, que é mais caro e responde atualmente por cerca de 80% de todo o volume de abate no Estado. Na maioria das áreas habilitadas para exportação, os preços da arroba esta semana abriram na casa de R$ 61 a arroba.

Em Tangará da Serra, o Marfrig ofertou R$ 61, mesmo preço pago em Paranatinga. As melhores cotações foram registradas em Pedra Preta, onde o Friboi pagou R$ 63, e em Pedra Preta o valor acertado com o pecuarista foi de R$ 62.

Em Cuiabá e Várzea Grande a Sadia ofertou ontem R$ 61, mesmo preço pago em Quatro Marcos pelo frigorífico Quatro Marcos.

As piores cotações foram verificadas em Araputanga (Friboi), Mirassol D’Oeste (Perdigão) e Pontes e Lacerda (Arantes), onde os preços da arroba do boi gordo ficaram em R$ 60.

A reação nos preços da arroba do boi gordo confirma a previsão do coordenador do Centro-Boi, Luís Heraldo Padilha, que apontava para o mês de novembro o início da recuperação dos preços devido à redução da oferta de bois confinados e o aumento do consumo no final do ano.

Segundo a Associação dos Criadores do Estado de Mato Grosso (Acrimat), o consumo interno realmente vem aumentando. “Aliado a este fator, tivemos o prolongamento da estiagem e a desova de gado confinado em uma época mais cedo do que a esperada”, afirma o presidente da associação, Jorge Pires.

Ele admite que esteja havendo uma recuperação para o produtor, mas os preços ainda não são os ideais. “O pecuarista hoje está em uma situação mais confortável e o invernista começa a recuperar os prejuízos. Mas, ainda estamos longe do preço ideal, que seria de R$ 70 por arroba para que possamos ter um ganho real com a pecuária de corte”.

De acordo com o diretor executivo da Associação dos Proprietários Rurais (APR/MT), Paulo Resende, os custos do boi confinado são bem maiores para o produtor, o que teria motivado a alta nos preços da arroba do boi. “O que está chegando no mercado é boi de confinamento e semiconfinamento, que tem um custo a mais para o pecuarista. Por isso os preços subiram”, explicou. A tendência, na avaliação de Resende, é o preço continuar subindo “até chegar o boi de pasto no mercado”, o que deve ocorrer somente a partir de janeiro. O diretor da APR/MT acredita que os preços poderão chegar nos patamares de R$ 65 a R$ 70 até ao final do próximo mês.

A Famato aponta que os estoques oriundos dos confinamentos estão cada vez mais reduzidos e a tendência é de que os preços mantenham a sua trajetória altista. “Os estoques estão realmente no fim e acreditamos que até o começo de janeiro poderemos ter novas altas”, diz o diretor da Famato, Eduardo Alves Ferreira Neto. Com informações do Diário de Cuiabá.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[26/02/2015] - Frigoríficos pagam acima da referência pela arroba
[26/02/2015] - Abates de bois são suspensos devido à greve
[26/02/2015] - Governo tentou acordo, mas greve continua
[26/02/2015] - Bloqueios em estradas afetam abastecimento
[26/02/2015] - CEPEA: exportações de carne ganham força
[25/02/2015] - Governo prevê que pecuária crescerá mais de 10%
[25/02/2015] - Frigoríficos reduzem abates para controlar arroba

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[25/02/2015] - JBS paralisa abates por greve dos caminhoneiros
[25/02/2015] - Graxarias já sofrem com queda no consumo de carne
[25/02/2015] - Frango mais barato pressiona consumo do boi
[25/02/2015] - Combustíveis caros puxam custo do leite
[25/02/2015] - Já falta carne em supermercados
[25/02/2015] - Sem transporte, produtores descartam leite
[24/02/2015] - Arroba: estoques de carne não estão altos
[24/02/2015] - Recuperação de pastos: produção pode subir 500%
[24/02/2015] - Greve dos caminhoneiros paralisa rodovias
[24/02/2015] - Greve já afeta produção de leite e carne em SC
[24/02/2015] - JBS reabre unidades após férias coletivas
[24/02/2015] - Vaca louca não afetará exportações do Canadá
[23/02/2015] - Bezerro caro preocupa pecuaristas
[23/02/2015] - Arroba: escalas curtas, mercado firme
[23/02/2015] - Minerva compra frigorífico na Colômbia
[23/02/2015] - Preço alto trava reposição no Pará
[23/02/2015] - Boi estável no MS
[23/02/2015] - Farelo de soja em queda
[23/02/2015] - BNDES: presidente que ajudou JBS permanece
[23/02/2015] - Registro genealógico deve mudar
[20/02/2015] - Mercado do boi lento após o Carnaval
[20/02/2015] - CEPEA: frigoríficos pressionam por arroba menor
[20/02/2015] - Reposição cada vez mais cara
[20/02/2015] - Leite: produtores protestam 15 indústrias fecharam
[20/02/2015] - Oferta em alta derruba preço do leite
[20/02/2015] - Fertilizantes estão mais caros
[19/02/2015] - Abrafrigo: JBS exerce brutal dominação do mercado
[19/02/2015] - Abates têm queda expressiva no MS
[19/02/2015] - Pecuaristas buscam alternativas para estiagem
[19/02/2015] - Produtores preocupados com a seca em Goiás
[19/02/2015] - Lácteos mais caros em fevereiro
[19/02/2015] - RS: em vez de demitir, Marfrig terá que contratar
[13/02/2015] - Marfrig fecha parcialmente outra unidade
[13/02/2015] - Frigorífico fecha por falta de boi
[13/02/2015] - Carnaval deve ajudar a manter a arroba firme
[13/02/2015] - Mosca do estábulo: um problema sério no MS
[13/02/2015] - Alteração na Lei dos Caminhoneiros é aprovada
[13/02/2015] - Cai produção de caroço de algodão
[13/02/2015] - Canadá confirma caso de vaca louca
[12/02/2015] - Pecuarista resiste à pressão dos frigoríficos
[12/02/2015] - Confinamento: previsão de alta em 2015
[12/02/2015] - CEPEA: frigoríficos ppressionam a arroba
[12/02/2015] - Brasil importa menos lácteos
[12/02/2015] - Empresa da JBS lucra US$ 167 mi no trimestre
[12/02/2015] - Raio mata 68 bois no MS
[12/02/2015] - CNA pressionará por reintegrações de posse
[12/02/2015] - Austrália limita compra de terras por estrangeiros
[11/02/2015] - Caiado quer CPI para investigar BNDES x Friboi
[11/02/2015] - Frigoríficos reduzem abates para pressionar boi
[11/02/2015] - Relação de troca com o bezerro está pior

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br