Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
139,00 131,00 134,00
GO MT RJ
131,00 129,00 134,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1190,00
Garrote 18m 1420,00
Boi Magro 30m 1700,00
Bezerra 12m 890,00
Novilha 18m 1120,00
Vaca Boiadeira 1340,00

Atualizado em: 23/10/2017 10:25

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Angola importa novilhas e reprodutores do Brasil

 
 
 
Publicado em 19/03/2008
Cerca de 30 anos de guerra civil em Angola dizimaram não só dezenas de milhares de vidas humanas - os rebanhos de animais de criação do país também foram praticamente exterminados. Agora, quando o país africano de língua portuguesa vive um período de reconstrução, o Brasil ajuda a repovoar seus plantéis de gado bovino.

A Muguidjana Agropecuária, que no ano passado exportou 3.300 bovinos para o país, todos animais de reprodução, manda esta semana outro navio para Angola. Desta vez , serão 1.600 bovinos, sendo 34 touros e o restante novilhas, que sairão do porto paulista de São Sebastião.

De acordo com o gerente técnico e comercial da Muguidjana Frederico Alberto Rosseto, os animais, de reprodução, terão como destino duas fazendas do grupo em Angola, uma na província de Kuanza Sul e outra em Malange. O objetivo é repovoar o rebanho angolano.

"A guerra praticamente dizimou o rebanho do país. Estamos ajudando a repovoar o plantel", disse o executivo da Muguidjana, que pertence à holding de capital português Thanda Vantu SGPS, com atuação também em Moçambique, na África, e está no Brasil desde 2002. "Esses animais servirão de base para o rebanho", acrescentou Rosseto.

Os bovinos que irão Angola são provenientes da fazenda do grupo em Glicério, no interior de São Paulo, onde se faz melhoramento genético. Em sua maioria, são animais da raça Nelore, mas há também bovinos das raças Brahman, Guzerá e Tabapuã.

Segundo Rosseto, o Nelore se adapta ao clima de Angola, que é parecido com o do Brasil. Em Angola, o rebanho bovino é da raça conhecida como gentio, que se caracteriza pelos chifres grandes. Outro efeito da guerra, diz Rosseto, é que Angola tem de importar quase toda carne bovina que consome - a maior parte é proveniente da África do Sul.

O plano da Muguidjana Agropecuária é fazer mais três embarques no segundo semestre deste ano, o que somaria outros 4.800 animais. O projeto da empresa é, segundo Rosseto, atingir a exportação de 10 mil animais por ano para Angola e um total de 50 mil bovinos em cinco anos.

Num segundo momento, afirma, a intenção é atuar em Angola também na engorda de gado comercial para corte. No Brasil, a Muguidjana tem quatro fazendas onde produz gado bovino para abate (no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul), além da unidade de melhoramento genético em Glicério.

De acordo com o gerente técnico e comercial, 83 caminhões estão saindo da fazenda em Glicério rumo ao porto de São Sebastião, e a viagem até Angola deve durar 13 dias.

Júlio César Spegiorin, coordenador de território Merial Saúde Animal, responsável pelo planejamento sanitário da Muguidjana, afirma que todos os animais que irão para Angola receberam certificação de sanidade para exportação. Antes da viagem, foram submetidos a uma quarentena, na qual houve manejos sanitários preventivos para garantir a saúde, a adaptação na África e eliminar a probabilidade de doenças. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[23/10/2017] - JBS fecha acordo e vai reabrir unidades no MS
[23/10/2017] - Marfrig avança sobre mercado da JBS
[23/10/2017] - Marfrig arrenda unidade que estava com a JBS
[23/10/2017] - Arroba: para onde vamos?
[23/10/2017] - Reposição cai com expectativa sobre a arroba
[23/10/2017] - Confinadores prevêem um 2018 positivo para o boi
[23/10/2017] - CCPR tenta ganhar tempo para comprar a Itambé
[23/10/2017] - Farelo de soja está mais caro

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[20/10/2017] - Pecuarista do MS fica sem ter para quem vender
[20/10/2017] - JBS já vinha reduzindo abates no MS
[20/10/2017] - Disputa pode ter consequências graves para a JBS
[20/10/2017] - Agência reduz nota de crédito da JBS
[20/10/2017] - Arroba: frigoríficos aproveitam ação da JBS
[20/10/2017] - Missão do MAPA ao Uruguai já tem data fechada
[20/10/2017] - Agro demitiu mais que contratou em setembro
[20/10/2017] - MAPA está menos pessimista com a pecuária
[19/10/2017] - Saída da JBS trava mercado do boi no MS
[19/10/2017] - Pecuaristas não aceitam tombo da arroba no MS
[19/10/2017] - CPI: ação da JBS é estratégia do medo
[19/10/2017] - Protesto de funcionários da JBS reúne 4 mil no MS
[19/10/2017] - Com parada da JBS, pecuaristas pedem ICMS menor
[19/10/2017] - Justiça suspende bloqueio de bens dos Batista
[19/10/2017] - Arroba: parada da JBS afeta mercado do boi em SP
[19/10/2017] - Incerteza trava o mercado do boi
[19/10/2017] - Cade: venda do Mataboi deve ser anulada em 1 mês
[19/10/2017] - Marfrig reinicia abates em mais uma unidade
[19/10/2017] - Exportação de boi tem queda de quase 70%
[19/10/2017] - Leite cada vez mais caro para produzir
[19/10/2017] - Queda do leite deixa produtores com dívidas
[19/10/2017] - Produtores e índios querem trabalhar. E a Funai?
[19/10/2017] - Juízes e fiscais se recusam a aplicar nova lei
[18/10/2017] - JBS suspende abates em todas as unidades do MS
[18/10/2017] - Cade rejeita compra do Mataboi por Júnior Friboi
[18/10/2017] - BNDES pagou caro por ações da JBS, diz TCU
[18/10/2017] - Arroba: mercado do boi está devagar
[18/10/2017] - Polpa cítrica está mais cara
[18/10/2017] - Cade em alerta por concentração em insumos
[17/10/2017] - A verdade sobre a portaria do trabalho escravo
[17/10/2017] - Funcionários da JBS temem demissões em massa
[17/10/2017] - JBS disse que quer vender ações nos EUA em 2018
[17/10/2017] - CVM abre processo contra diretor da JBS
[17/10/2017] - Exportações de carne bovina sinalizam recorde
[17/10/2017] - UE: França vai usar Carne Fraca para barrar acordo
[17/10/2017] - Arroba: mercado trava com ofertas baixas
[17/10/2017] - Reposição sofre com a seca e indefinição da arroba
[17/10/2017] - Maggi: bloqueio ao leite uruguaio é temporário
[17/10/2017] - Produtores pedem maior atenção à pecuária de leite
[16/10/2017] - JBS desiste de oferta de ações nos EUA
[16/10/2017] - Cade deve rejeitar nesta semana compra do Mataboi
[16/10/2017] - Arroba: mercado vive impasse
[16/10/2017] - Atacado da carne caiu mas margem de frigo subiu
[16/10/2017] - ICMS cai, mas preço da carne não cairá
[16/10/2017] - Leite: produtor pede socorro
[16/10/2017] - Governo envia missão para discutir leite uruguaio
[16/10/2017] - Reposição lenta não derruba preços em MG
[16/10/2017] - Uréia agrícola está mais cara
[16/10/2017] - Argentina quer 5% do mercado da UE para o Mercosul
[11/10/2017] - MPF concorda com a PF e denuncia irmãos Batista

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br