Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
140,00 132,00 135,00
GO MT RJ
132,00 129,00 136,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1200,00
Garrote 18m 1430,00
Boi Magro 30m 1720,00
Bezerra 12m 900,00
Novilha 18m 1130,00
Vaca Boiadeira 1350,00

Atualizado em: 19/10/2017 10:19

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

EDITORIAL: Um novo Fundepec?

 
 
 
Publicado em 14/02/2006

Adriano Garcia

Novamente o vírus da Febre Aftosa assombra a América do Sul. Rifles sanitários, embargos e prejuízos. A história é antiga e recorrente. E todas as vezes que ressurge, com ela retornam os debates sobre o que deve ser feito para evitar, enfim, um novo surto. E o assunto desaparece logo que os mercados importadores retomam suas compras e a vida segue novamente. Até o próximo surto.

Onde vamos parar? A moda no momento é apregoar a "cooperação" entre os países da América do Sul, numa pretensa tarefa-monstro de vacinação em massa de animais, visando erradicar "de vez" o vírus do continente. Como se isso fosse uma tarefa viável e como se já não fosse difícil o bastante garantir que todo o plantel brasileiro esteja suficientemente imunizado contra a doença.

Em um país como o Brasil, de tantas prioridades, não é de se esperar para breve um aumento de verbas para a sanidade animal. Já está claro que uma das razões de base para o surgimento dos focos em Mato Grosso do Sul no ano passado foi o corte orçamentário, entre diversos outros fatores, para que a imunização e sua fiscalização fossem executadas de forma minimamente correta.

Resta agora olhar para o futuro. E analisar que talvez o melhor para o setor seja assumir, por conta própria, seu próprio destino. Não é necessário "reinventar a roda", nem partir para experiências inovadoras quando o passado mostra um caminho bem sucedido: o do Fundepec paulista.

Criado na década de 90, o Fundo para o Desenvolvimento da Pecuária para o Estado de São Paulo teve sua origem na necessidade do setor em justamente proporcionar, através de uma cooperação entre os elos da cadeia produtiva, um combate eficiente à Febre Aftosa. Financiado principalmente por pecuaristas e frigoríficos, obteve pleno êxito em sua missão, conseguindo em menos de 5 anos eliminar a doença do estado de São Paulo. Desenvolveu, paralelamente, uma Aliança Mercadológica pioneira, agregando valor à carne bovina, num processo que foi precursor do que hoje faz a ACNB e sua marca "Nelore Natural".

Por que não repetir esta experiência em nível nacional? A Pecuária Bovina nacional é muito forte e, numa junção de interesses entre todos os participantes do setor, poderia muito bem assumir esta tarefa que não está sendo executada pelo setor público e, sabe-se, voltará ao final da fila de prioridades tão logo o presente surto desapareça. Ao invés da tradicional queda de braço, com o criador voltando a pagar o preço, seja pela queda das exportações seja com o sacrifício de animais, um esforço conjunto pelo avanço da sanidade nacional, abrindo novos mercados. Não é algo impossível e já ocorreu em São Paulo.

E a cooperação internacional? É uma meta desejável mas, como já se observa diariamente com o Mercosul, ainda é algo tão distante quanto inviável no curto prazo.

Vamos discutir este assunto. Envie seus comentários clicando aqui.


Adriano Garcia é jornalista e editor do Pecuária.com.br

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[19/10/2017] - Saída da JBS trava mercado do boi no MS
[19/10/2017] - Pecuaristas não aceitam tombo da arroba no MS
[19/10/2017] - CPI: ação da JBS é estratégia do medo
[19/10/2017] - Protesto de funcionários da JBS reúne 4 mil no MS
[19/10/2017] - Com parada da JBS, pecuaristas pedem ICMS menor
[19/10/2017] - Justiça suspende bloqueio de bens dos Batista
[19/10/2017] - Arroba: parada da JBS afeta mercado do boi em SP

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[19/10/2017] - Incerteza trava o mercado do boi
[19/10/2017] - Cade: venda do Mataboi deve ser anulada em 1 mês
[19/10/2017] - Marfrig reinicia abates em mais uma unidade
[19/10/2017] - Exportação de boi tem queda de quase 70%
[19/10/2017] - Leite cada vez mais caro para produzir
[19/10/2017] - Queda do leite deixa produtores com dívidas
[19/10/2017] - Produtores e índios querem trabalhar. E a Funai?
[19/10/2017] - Juízes e fiscais se recusam a aplicar nova lei
[18/10/2017] - JBS suspende abates em todas as unidades do MS
[18/10/2017] - Cade rejeita compra do Mataboi por Júnior Friboi
[18/10/2017] - BNDES pagou caro por ações da JBS, diz TCU
[18/10/2017] - Arroba: mercado do boi está devagar
[18/10/2017] - Polpa cítrica está mais cara
[18/10/2017] - Cade em alerta por concentração em insumos
[17/10/2017] - A verdade sobre a portaria do trabalho escravo
[17/10/2017] - Funcionários da JBS temem demissões em massa
[17/10/2017] - JBS disse que quer vender ações nos EUA em 2018
[17/10/2017] - CVM abre processo contra diretor da JBS
[17/10/2017] - Exportações de carne bovina sinalizam recorde
[17/10/2017] - UE: França vai usar Carne Fraca para barrar acordo
[17/10/2017] - Arroba: mercado trava com ofertas baixas
[17/10/2017] - Reposição sofre com a seca e indefinição da arroba
[17/10/2017] - Maggi: bloqueio ao leite uruguaio é temporário
[17/10/2017] - Produtores pedem maior atenção à pecuária de leite
[16/10/2017] - JBS desiste de oferta de ações nos EUA
[16/10/2017] - Cade deve rejeitar nesta semana compra do Mataboi
[16/10/2017] - Arroba: mercado vive impasse
[16/10/2017] - Atacado da carne caiu mas margem de frigo subiu
[16/10/2017] - ICMS cai, mas preço da carne não cairá
[16/10/2017] - Leite: produtor pede socorro
[16/10/2017] - Governo envia missão para discutir leite uruguaio
[16/10/2017] - Reposição lenta não derruba preços em MG
[16/10/2017] - Uréia agrícola está mais cara
[16/10/2017] - Argentina quer 5% do mercado da UE para o Mercosul
[11/10/2017] - MPF concorda com a PF e denuncia irmãos Batista
[11/10/2017] - PF vê risco de calote bilionário da JBS
[11/10/2017] - Frigoríficos esperam novos mercados ainda em 2017
[11/10/2017] - Arroba: mercado em ritmo de feriadão
[11/10/2017] - MAPA tenta solução para vender mais ao Irã
[11/10/2017] - Brasil suspende importação de leite do Uruguai
[11/10/2017] - O leite vai subir com embargo ao Uruguai?
[11/10/2017] - CEPEA: consumo de leite ainda é fraco
[11/10/2017] - Produtor de leite vive momento complicado
[11/10/2017] - Milho volta a subir
[10/10/2017] - Justiça já bloqueou R$ 730 milhões da JBS
[10/10/2017] - PF aponta que irmãos Batista manipularam o mercado
[10/10/2017] - Carne: preço sobe e ensaia recuperação
[10/10/2017] - Exportações: outubro começou com alta de 25%
[10/10/2017] - Arroba: frigoríficos estão testando o pecuarista
[10/10/2017] - Governo do MT não vai prorrogar ICMS menor

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br