Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
153,00 138,00 145,00
GO MT RJ
137,00 138,00 141,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1650,00
Boi Magro 30m 2060,00
Bezerra 12m 1050,00
Novilha 18m 1300,00
Vaca Boiadeira 1480,00

Atualizado em: 15/2/2019 12:26

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Seleção e descarte de matrizes no Pantanal

 
 
 
Publicado em 28/06/2006

Por: Urbano Gomes Pinto de Abreu
Sandra Aparecida Santos

Em bovinos de corte, a longevidade de matrizes pode ser definida como a vida útil produtiva da vaca (período compreendido entre a idade ao primeiro parto até a saída do animal do rebanho). A saída de um animal do rebanho pode ocorrer por morte ou descarte, cujos critérios são baseados em problemas sanitários, físicos ou reprodutivos. A longevidade média das vacas de cria influencia o retorno econômico do produtor, pois afeta a proporção de bezerras que deverão ser retidas para reposição, como também, a depreciação anual da matriz.

A estrutura etária de um rebanho depende do tempo de vida médio das matrizes, que por sua vez, também influencia o peso médio à desmama dos bezerros. Nos rebanhos de cria de gado de corte, a avaliação da estrutura etária das vacas determina a melhor idade de realizar o descarte, pois o aumento da longevidade reduz os custos de reposição de fêmeas aumentando a eficiência do sistema, além de maximizar o retorno econômico da atividade. Por outro lado, o aumento da longevidade das matrizes determina menor taxa de reposição, diminuindo a velocidade de ganho genético em rebanho sob seleção artificial.

A pecuária de corte no Pantanal é desenvolvida principalmente em pastagens naturais, de forma extensiva, com as características de manejo pautadas pelo regime de enchentes. Neste sistema, os animais recebem poucos cuidados e são mantidos em grandes invernadas, de forma a permitir o uso de aguadas e o pastejo seletivo. Os índices médios de produção tradicionais da região ainda são baixos, com taxas de natalidade e desmama em torno de 45-60% e 53-50%, respectivamente, havendo necessidade de maior eficiência da atividade como um todo.

A Embrapa Pantanal vem desenvolvendo projeto em que as fazendas são monitoradas, com o objetivo de conhecer os diferentes sistemas de produção, detectar os pontos críticos, nos quais há necessidade de desenvolver pesquisa analítica, e estabelecer índices de sustentabilidade para o desenvolvimento da atividade.

Nos últimos anos, vem ocorrendo uma especialização dos produtores em determinada fase da atividade de pecuária de corte. No Pantanal, ocorre concentração dos produtores na atividade de cria, havendo recria apenas das novilhas de reposição. Os principais produtos para comercialização são: bezerros(as) desmamados(as), novilhas de recria (excedente), garrotes, tourunos (touros de descarte) e vacas boiadeiras (vacas de descarte).

A idade preconizada para descarte de vacas no Brasil Central é de 10 anos, em função da diminuição progressiva da produção de leite, fazendo com que a matriz desmame bezerros cada vez mais leves. Os principais critérios para descarte de vacas são: idade, repetição de cio e habilidade materna.
No Pantanal, devido à idade à primeira cria ser tardia e ao longo intervalo de partos, o produtor geralmente possui, em seus rebanhos de cria, vacas com idade média mais elevada. Tal fato é reflexo do sistema extensivo, no qual não há controle individual do desempenho das matrizes, impossibilitando a realização de uma reposição maior. No caso de descarte de grande número de vacas, há o risco de não haver novilhas de reposição em número suficiente, diminuindo o número de matrizes da propriedade ao longo do tempo. Por meio de trabalho de monitoramento de fazendas, a Embrapa Pantanal tem recomendado o descarte de vacas com idade ao redor de 14-15 anos.

Os produtores de gado de corte vem sendo pressionados a aumentar os desempenhos produtivos e econômicos da atividade. Em sistemas extensivos de cria, com o número estabilizado de animais no rebanho, a comercialização de fêmeas excedentes (novilhas) e de fêmeas de descartes (vacas velhas), são de grande importância, pois correspondem a cerca de 50% da receita bruta dos produtores de bezerros. Assim, a determinação da estrutura etária do rebanho e a estratégia de descarte são pontos importantes na avaliação da eficiência do sistema de produção como um todo, que deveriam ser considerados no processo de tomada de decisão.

Urbano Gomes Pinto de Abreu (urbano@cpap.embrapa.br) Dr. em Zootecnia e Sandra Aparecida Santos (sasantos@cpap.embrapa.br), Dra. Em Produção e Nutrição Animal, são pesquisadores da Pantanal.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[15/02/2019] - Frigoríficos aumentam a pressão sobre o boi
[15/02/2019] - Carne: será que as vendas melhoram no Carnaval?
[15/02/2019] - Leite: governo ainda não aumentou tarifa da UE
[15/02/2019] - Leite: CEPEA mudará cálculo do preço ao produtor
[15/02/2019] - China fecha acordo para importar frango do Brasil
[15/02/2019] - Acordo com China puxa ações de frigoríficos
[15/02/2019] - JBS substitui Marfrig e assina parceria com ACNB

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[15/02/2019] - Empresa da JBS tem prejuízo nos EUA
[15/02/2019] - Marfrig já está exportando ao Japão
[14/02/2019] - Carne: margem de lucro do varejo aumentou
[14/02/2019] - Arroba: o mercado está devagar?
[14/02/2019] - CEPEA: produtividade aumentou nos últimos anos
[14/02/2019] - Justiça pede explicações sobre fim da tarifa
[14/02/2019] - Produtores de leite protestam por falta de energia
[14/02/2019] - Indígenas plantam 18 mil hectares de grãos
[14/02/2019] - Tereza defende o direito de índios de produzir
[14/02/2019] - Funrural: produtor tem dúvidas sobre o pagamento
[14/02/2019] - Governo incentiva financiamento rural
[14/02/2019] - Frio extremo mata gado leiteiro nos EUA
[13/02/2019] - Leite: como o governo aumentará a tarifa da UE?
[13/02/2019] - Reforma aumenta contribuição rural ao INSS
[13/02/2019] - Conta de luz rural pode aumentar
[13/02/2019] - Arroba: oferta curta está puxando preço do boi
[13/02/2019] - Exportações de couro em alta
[13/02/2019] - Oferta de gado pode diminuir
[13/02/2019] - MT: utilização de capacidade dos frigos é recorde
[13/02/2019] - Falta reposição no Pará
[13/02/2019] - Exportações do agro batem US$ 102 bi em 1 ano
[13/02/2019] - Minerva quer incentivo fiscal para reabrir unidade
[12/02/2019] - Exportações: fevereiro já começou com recordes?
[12/02/2019] - Exportações à Rússia em 2019 já batem 2018
[12/02/2019] - Governo deve rever fim de taxa ao leite europeu
[12/02/2019] - Arroba: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[12/02/2019] - Reposição: expectativa pela chegada dos bezerros
[12/02/2019] - Carne: queda nos preços perde força
[12/02/2019] - Milho: produtor deve ter cautela
[12/02/2019] - Funrural: Abrafrigo diz que dívida não existe
[12/02/2019] - Crédito rural tem forte alta nas contratações
[12/02/2019] - Índios e produtores comemoram colheita juntos
[11/02/2019] - Arroba: pecuarista segura o boi esperando a alta
[11/02/2019] - Exportações de gado cresceram 55% em 1 ano
[11/02/2019] - Conta do boi não fecha, diz líder rural
[11/02/2019] - Ministério não vê danos com leite da UE
[11/02/2019] - Produtores pedem taxa sobre o leite em pó
[11/02/2019] - Milho: colheita não reduziu preços
[11/02/2019] - Milho: safrinha gera preocupação
[11/02/2019] - Farelo de soja: preço caiu
[11/02/2019] - Crédito: Tereza pede redução gradual de subsídio
[08/02/2019] - Marfrig demite 400 funcionários de frigorífico
[08/02/2019] - Marfrig pode exportar carne para o Japão
[08/02/2019] - Frigoríficos estão em alta na Bolsa
[08/02/2019] - Arroba teve pequena alta em SP
[08/02/2019] - Arroba: mercado está devagar em Goiânia
[08/02/2019] - STF confirma que tabela de frete está valendo
[08/02/2019] - Alimentos em alta no mercado internacional
[08/02/2019] - Brumadinho: BB deve suspender contratos
[08/02/2019] - Aftosa: MAPA publica manual de vacinação

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br