Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
139,00 131,00 134,00
GO MT RJ
131,00 129,00 134,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1190,00
Garrote 18m 1420,00
Boi Magro 30m 1700,00
Bezerra 12m 890,00
Novilha 18m 1120,00
Vaca Boiadeira 1340,00

Atualizado em: 20/10/2017 10:36

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Cai a diferença entre o boi e a vaca no MT

 
 
 
Publicado em 20/09/2010

A histórica diferença de preços entre o boi gordo e a vaca gorda, em Mato Grosso, vem registrando quedas expressivas nos últimos anos. De acordo com as estatísticas, a diferença, que era de 21% há quatro anos para o boi, despencou para 6% no começo do ano e hoje está em 8%. Em 2006, a arroba do boi era cotada pelo preço médio de R$ 46,69 e, a da vaca, R$ 38,62. Agora, o boi custa R$ 81,18/arroba e, a vaca gorda, R$ 74,62/arroba.

A diferença nos preços do boi e da vaca aumentou em 2 pontos percentuais - 6% para 8% - porém a arroba atingiu a sua maior valorização nos últimos anos. No período de quatro anos, a arroba da vaca teve valorização bem maior (93,50%) em relação à cotação do boi, que avançou 73,87%.

Na avaliação dos analistas do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a valorização da vaca é reflexo direto da redução do abate e do bom momento do preço do bezerro. “Este nível de preço chama à atenção, pois a tendência para os próximos dias aponta para a manutenção do cenário atual ou até a sua intensificação por conta da forte estiagem”, frisa boletim do Imea.

Desde o segundo trimestre de 2008 observa-se uma alta significativa no preço da arroba, acompanhada por uma forte queda na taxa de abate de fêmeas, que passou dos valores acima de 45% entre os anos de 2004 e 2006 para valores abaixo de 38% a partir de 2008.

Os analistas afirmam que assim como mostra a taxa de abate de fêmeas, a diferença entre o preço médio do boi gordo e da vaca gorda é um forte indicador do ciclo da pecuária. “Enquanto o abate de fêmeas estava acima dos 45%, a diferença entre machos e fêmeas era de mais de 14% e após a alta dos preços de 2008, essa diferença caiu para menos de 9%”.

Levantamento do Imea aponta que nos primeiros dias de setembro a média da arroba ficou em R$ 74,73, obtendo uma alta de 20% (R$ 12,32/arroba) em relação à média vista em janeiro (R$ 62,41) e de 21% na comparação com o mesmo mês em 2009 (R$ 61,75%).

Na avaliação dos pecuaristas, e valorização da vaca gorda se deve à maior procura por parte dos frigoríficos nesta época de oferta reduzida do boi em função do período prolongado da estiagem em 2010. Como o grande volume da carne é destinado ao mercado interno, a arroba sofre valorização natural no mercado, acompanhando a lei da oferta e da procura.

A arroba do boi gordo comercializado no Estado finalizou a semana passada com o preço médio de R$ 81,18/arroba à vista, obtendo uma alta de R$ 2,90/arroba, variação de 3,71% em relação à semana anterior. Neste mesmo contexto, a vaca gorda encerrou negociada a R$ 74,62/arroba à vista, registrando valorização de 2,23% na comparação com a semana anterior. (Veja quadro)

Para o analista pecuário Luís Heraldo Padilha, ex-coordenador do Centro de Comercialização de Boi da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famato), a recuperação dos preços da vaca indica uma redução da oferta de boi gordo no mercado. Outro problema, segundo ele, é que Mato Grosso está trabalhando com um número “muito baixo” de plantas frigoríficas funcionando, mesmo com menor oferta de boi gordo para abate.

Padilha acredita que nos próximos meses os preços poderão estar mais elevados em função de que o mercado futuro já observou o fenômeno cíclico de La Niña. “O mercado futuro já enxergou a seca e o que se cogita é se que impacto vai ser num ano em que o produtor poderá descartar mais matrizes”. Mas faz um alerta: “Na hora do descarte de vacas, o produtor deve reter a mercadoria boa, como as novilhas precoces e as matrizes prenhas”.

Com a melhora no preço da arroba da vaca gorda, o preço da fêmea solteira (10,5 arrobas) iniciou o mês com alta de 2% em relação à média do mês passado, sendo cotada a R$ 743,57/cabeça. De acordo com o Imea, a recuperação nos sete meses do ano elevou o preço da vaca para 740/cabeça, nível de preço que não era alcançado desde outubro de 2008.

Para se comprar uma vaca magra, em Mato Grosso, hoje é necessário fazer a venda de 9,95 arrobas de vaca gorda. No ano, a valorização já chegou a 14%, ou seja, R$ 89,80/cabeça. Em algumas regiões do Estado esta situação pode ser melhor como, por exemplo, na região do médio norte, onde se viu negócios de até R$ 780/cabeça na semana passada.

Segundo o Imea, a manutenção das benfeitorias realizadas nas fazendas representa um grande peso na renda dos pecuaristas no momento de realizar uma ampliação ou manutenção na propriedade.  Com informações do Diário de Cuiabá.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[20/10/2017] - Pecuarista do MS fica sem ter para quem vender
[20/10/2017] - JBS já vinha reduzindo abates no MS
[20/10/2017] - Disputa pode ter consequências graves para a JBS
[20/10/2017] - Agência reduz nota de crédito da JBS
[20/10/2017] - Arroba: frigoríficos aproveitam ação da JBS
[20/10/2017] - Missão do MAPA ao Uruguai já tem data fechada
[20/10/2017] - Agro demitiu mais que contratou em setembro

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[20/10/2017] - MAPA está menos pessimista com a pecuária
[19/10/2017] - Saída da JBS trava mercado do boi no MS
[19/10/2017] - Pecuaristas não aceitam tombo da arroba no MS
[19/10/2017] - CPI: ação da JBS é estratégia do medo
[19/10/2017] - Protesto de funcionários da JBS reúne 4 mil no MS
[19/10/2017] - Com parada da JBS, pecuaristas pedem ICMS menor
[19/10/2017] - Justiça suspende bloqueio de bens dos Batista
[19/10/2017] - Arroba: parada da JBS afeta mercado do boi em SP
[19/10/2017] - Incerteza trava o mercado do boi
[19/10/2017] - Cade: venda do Mataboi deve ser anulada em 1 mês
[19/10/2017] - Marfrig reinicia abates em mais uma unidade
[19/10/2017] - Exportação de boi tem queda de quase 70%
[19/10/2017] - Leite cada vez mais caro para produzir
[19/10/2017] - Queda do leite deixa produtores com dívidas
[19/10/2017] - Produtores e índios querem trabalhar. E a Funai?
[19/10/2017] - Juízes e fiscais se recusam a aplicar nova lei
[18/10/2017] - JBS suspende abates em todas as unidades do MS
[18/10/2017] - Cade rejeita compra do Mataboi por Júnior Friboi
[18/10/2017] - BNDES pagou caro por ações da JBS, diz TCU
[18/10/2017] - Arroba: mercado do boi está devagar
[18/10/2017] - Polpa cítrica está mais cara
[18/10/2017] - Cade em alerta por concentração em insumos
[17/10/2017] - A verdade sobre a portaria do trabalho escravo
[17/10/2017] - Funcionários da JBS temem demissões em massa
[17/10/2017] - JBS disse que quer vender ações nos EUA em 2018
[17/10/2017] - CVM abre processo contra diretor da JBS
[17/10/2017] - Exportações de carne bovina sinalizam recorde
[17/10/2017] - UE: França vai usar Carne Fraca para barrar acordo
[17/10/2017] - Arroba: mercado trava com ofertas baixas
[17/10/2017] - Reposição sofre com a seca e indefinição da arroba
[17/10/2017] - Maggi: bloqueio ao leite uruguaio é temporário
[17/10/2017] - Produtores pedem maior atenção à pecuária de leite
[16/10/2017] - JBS desiste de oferta de ações nos EUA
[16/10/2017] - Cade deve rejeitar nesta semana compra do Mataboi
[16/10/2017] - Arroba: mercado vive impasse
[16/10/2017] - Atacado da carne caiu mas margem de frigo subiu
[16/10/2017] - ICMS cai, mas preço da carne não cairá
[16/10/2017] - Leite: produtor pede socorro
[16/10/2017] - Governo envia missão para discutir leite uruguaio
[16/10/2017] - Reposição lenta não derruba preços em MG
[16/10/2017] - Uréia agrícola está mais cara
[16/10/2017] - Argentina quer 5% do mercado da UE para o Mercosul
[11/10/2017] - MPF concorda com a PF e denuncia irmãos Batista
[11/10/2017] - PF vê risco de calote bilionário da JBS
[11/10/2017] - Frigoríficos esperam novos mercados ainda em 2017
[11/10/2017] - Arroba: mercado em ritmo de feriadão
[11/10/2017] - MAPA tenta solução para vender mais ao Irã
[11/10/2017] - Brasil suspende importação de leite do Uruguai
[11/10/2017] - O leite vai subir com embargo ao Uruguai?
[11/10/2017] - CEPEA: consumo de leite ainda é fraco

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br