Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
281,00 268,00 279,00
GO MT RJ
271,00 274,00 266,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2250,00
Garrote 18m 2690,00
Boi Magro 30m 3430,00
Bezerra 12m 2010,00
Novilha 18m 2430,00
Vaca Boiadeira 2660,00

Atualizado em: 19/1/2021 10:18

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Carne: vendas em Campo Grande dispararam

 
 
 
Publicado em 23/03/2020

As vendas em alguns açougues de Campo Grande (MS) aumentaram de 20% até 50% desde a terça-feira (17) por causa do avanço na procura por alguns tipos de corte por parte da clientela para estocar durante a quarentena. Isso principalmente nos bairros mais distantes do centro. Mesmo assim neste domingo, no dia do “sagrado churras”, o movimento nas lojas ouvidas pela reportagem do Campo Grande News, era considerado normal.

A opinião geral é de que o medo segurou um pouco os clientes em casa, já que muitos compraram os cortes para o churrasco da quarentena, antes do decreto da Prefeitura de Campo Grande. Mas ficar sem a "carninha" do domingão nem pensar.

Em um açougue situado no bairro Monte Castelo, o fluxo cresceu cerca de 50% desde a última terça-feira. Carne para bifes porcionada, carne moída, patinho, etc foram os mais procurados. “Nosso movimento avançou 50% desde a última terça-feira. “Percebemos que os clientes estão comprando para estoque de carne moída, bifinhos porcionados e até picanha para assar em casa”, diz a comerciante que não quis se identificar.

Em outra loja na Mato Grosso também não havia falta de produtos. Normalmente as compras são feitas na terça-feira para a semana. O fluxo na loja estava normal, segundo ele porque ele acha que a população está mais temerosa com o coronavírus. “Não dá pra prever se aumentou pessoal. O consumidor está preocupado realmente com a doença. Os que vêm a loja, mantém distância um do outros, além de tomar outras medidas de segurança”, destacou.

No local a maior procura hoje era pelos cortes de primeira, como picanha, filé mignon e coxão mole, alcatra, etc.

No estabelecimento é ofertado álcool em gel para os clientes, e houve aumento nos cuidados com higienização e funcionários, todos de máscaras de proteção. A direção ainda colocou cartazes na loja indicado as normas de segurança.

Na Casa da Linguiça, na Rua Brilhante, o encarregado do estabelecimento Alex Alencar disse que notou crescimento de 20% no fluxo de pessoas. “As pessoas estão estocando mesmo. Aqui a alta foi de cerca de 20%. Antes o gasto médio por compra é de R$ 40 a R$ 50 e nesta semana ficou em até R$ 100”, destacou lembrando que no açougue não tinha nenhum corte em falta.

O engenheiro Alex Dantas, de 32 anos, aproveitava hoje para comprar carne. Ele já esta com as atividades de serviços paralisadas. “Ficarei 15 dias em casa e hoje já aproveitei para levar o suficiente para mim, minha esposa e filha. Acredito que a quantidade vai dar para o período. É o suficiente para sair menos de casa”,alegou.

Frigoríficos - O empresário José da Cruz, que tem um frigorífico em Dois Irmãos do Buriti diz que vai reduzir pessoal, mas os abates devem ficar em 120 unidades por dia, ao menos por enquanto. Ele que abastece os açougues de Sidrolândia, Campo Grande e Aquidauana explica que o cenário pode mudar esta semana. “Mandamos os funcionários com mais idade para casa mas pro enquanto mantivemos os abates em 120 vacas por dia”, destacou.

Ele diz que as compras caíram um pouco, mas teme o período que vem pela frente. “Esta crise vai afetar toda a cadeia de produção. É uma situação melindrosa para o País inteiro. O comércio fechado, pode ter quebradeira. Mas vamos ver até onde vai”, sinalizou o empresário, que tem 74 anos e está se resguardando em casa e acompanhando os negócios somente à distância.

“O mercado é inesperado, meu temor é muita gente querer estocar em casa esta loucura. Não sabemos bem ao certo como vai ficar, mas temos que confiar em Deus e acreditar que isso vai passar”, conclui Cruz. Com informações do Campo Grande News.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[19/01/2021] - Arroba começou a semana estável em SP
[19/01/2021] - Boi está em alta em Goiás
[19/01/2021] - Exportações perderam força na última semana
[19/01/2021] - Leite: preços devem ficar firmes, segundo o CEPEA
[19/01/2021] - ANTT publica tabela com fretes mais caros
[19/01/2021] - Atacado continua puxando índice de inflação
[19/01/2021] - Quadrilha simulava compra de gado em Goiás

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[18/01/2021] - Governo de SP decide taxar leite pasteurizado
[18/01/2021] - Leite: aumento do ICMS pode fechar fazendas
[18/01/2021] - Arroba: movimento de alta continua
[18/01/2021] - Carne sobe no atacado
[18/01/2021] - Milho: preços em disparada preocupam
[18/01/2021] - China ainda tenta recuperar produção de carne
[18/01/2021] - JBS vai antecipar pagamento de dívida
[18/01/2021] - Polícia recupera gado roubado em MG
[15/01/2021] - Arroba: frigoríficos seguem oferecendo mais
[15/01/2021] - Greve dos caminhoneiros: se ocorrer será pontual
[15/01/2021] - IGP-10 recua com queda de preços ao consumidor
[15/01/2021] - Doria cumpre parcialmente acordo com produtores
[15/01/2021] - Marfrig emite dívida ao menor juro de sua história
[14/01/2021] - Arroba: frigoríficos voltaram a pagar R$ 290
[14/01/2021] - CEPEA: boi já recuperou queda de dezembro
[14/01/2021] - China importou quase 10 milhões de t de carne
[14/01/2021] - Leite subiu mas não melhorou situação do produtor
[14/01/2021] - Caminhoneiros ameaçam Bolsonaro
[14/01/2021] - Doria ainda não mandou publicar redução do ICMS
[14/01/2021] - Secretário promete que redução de ICMS vai sair
[14/01/2021] - Pagamento por serviços ambientais vira lei
[13/01/2021] - BNDES desiste de vender ações da JBS
[13/01/2021] - Safras: alta do boi é muito agressiva
[13/01/2021] - Arroba: frigoríficos pagam até R$ 11 a mais
[13/01/2021] - Analista prevê boi firme até março
[13/01/2021] - Milho: EUA esperam safra menor no Brasil
[12/01/2021] - Exportações de carne começaram o ano em forte alta
[12/01/2021] - Agro: exportações dispararam em janeiro
[12/01/2021] - Exportações do Agro passaram de US$ 100 bi
[12/01/2021] - Arroba: frigoríficos estão precisando de boi
[12/01/2021] - Arroba: boi dispara também em Goiás
[12/01/2021] - Pecuaristas de MT estão otimistas
[12/01/2021] - Carne continua em falta na China
[12/01/2021] - Empresa da JBS paga multa para encerrar processo
[12/01/2021] - Bolsonaro cobra apoio da bancada do Agro
[12/01/2021] - Minério de ferro pressiona e IGP-M segue em alta
[11/01/2021] - Analista prevê ano favorável para a pecuária
[11/01/2021] - Arroba: preço do boi tem forte alta
[11/01/2021] - Milho: preços em disparada
[11/01/2021] - Argentina suspende veto às exportações de milho
[11/01/2021] - Dólar começa a semana em disparada
[08/01/2021] - Governo de SP promete recuar após tratoraço
[08/01/2021] - Produtores rurais protestam na Ceagesp
[08/01/2021] - Caminhoneiros voltam a ameaçar paralisação
[08/01/2021] - Arroba: alta do boi se espalha pelo Brasil
[08/01/2021] - Reposição começou 2021 devagar
[08/01/2021] - Carne: exportações bateram 2 mi de toneladas
[08/01/2021] - Ladrões fazem reféns para roubar gado em MT
[08/01/2021] - Setor de máquinas agrícolas está otimista
[07/01/2021] - Produtores protestam contra imposto maior em SP

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br