Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
197,00 175,00 184,00
GO MT RJ
178,00 175,00 179,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1850,00
Garrote 18m 2050,00
Boi Magro 30m 2700,00
Bezerra 12m 1270,00
Novilha 18m 1580,00
Vaca Boiadeira 1860,00

Atualizado em: 27/3/2020 10:44

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Qual será o efeito do coronavírus sobre o Agro?

 
 
 
Publicado em 23/03/2020

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou no último sábado (21) um cenário para o setor agropecuário do impacto do Covid-19, a partir de um trabalho de acompanhamento que vem sendo feito desde o dia 11 de março, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou pandemia do novo coronavírus. Na China, maior comprador dos produtos do setor, o escritório da CNA em Xangai não identificou interrupção de importações de bens agropecuários. "Mas o cancelamento de rotas marítimas já resulta em atrasos no transporte internacional", informa.

O escritório em Xangai apurou que comércio de grãos, óleos e alimentos registrou aumento de 9,7% entre os meses de janeiro e fevereiro de 2020. Na União Europeia, ainda não há, conforme a entidade, impactos expressivos no comércio com o Brasil. "Hoje as medidas restritivas estão muito mais focadas na redução da movimentação de pessoas do que na circulação de mercadorias." Nos Estados Unidos também não se percebeu nenhum impacto no comércio. "O governo norte-americano tem tomado medidas mais focadas na saúde das pessoas e garantiu que a produção de alimentos não para."

Quanto à Arábia Saudita, as informações da CNA são de que houve aumento de demanda por fornecedores brasileiros para suprir o mercado interno. "Exportadores brasileiros e importadores relatam atraso na liberação de cargas no porto de Gidá. Aparentemente, o controle portuário está mais rígido."

A CNA lembra que os preços das principais commodities agrícolas, como soja, milho e café, caíram no mercado internacional, mas os valores em reais não foram afetados devido à valorização do dólar. Para o setor sucroenergético e o algodão, o impacto no preço veio do conflito entre Rússia e Arábia Saudita por causa do petróleo, que derrubou os preços nestes setores.

Quanto às carnes, a entidade cita a queda dos preços da arroba do boi gordo no início da semana por pressão dos frigoríficos, e depois pela fraca comercialização. "Com isso, a escala dos frigoríficos foi reduzida, forçando a elevação dos preços na quinta e na sexta." Para os próximos dias, prevê mais pressão porque "os três maiores frigoríficos anunciaram férias coletivas em alguma das suas unidades".

Já as plantas de aves e suínos informaram, conforme a CNA, que não vão interromper sua produção. "Mas a queda no food service preocupa. As empresas já sentiram queda de 10 a 15% nos pedidos. Por outro lado, os pedidos das redes de atacado e varejo aumentaram. Na parte da exportação, a falta de contêineres tem dificultado as vendas de proteínas animais."

Quantas à demanda por frutas e hortaliças, a CNA diz que nos supermercados cresceu de 20% a 30% nos primeiros dias de intensificação da pandemia. "A comercialização no varejo representa em torno de 53% das movimentações desses produtos. Por outro lado, a procura em redes de fast food, bares e restaurante caiu drasticamente. Com a ordem de fechamento em grandes cidades, espera-se que demanda recue a níveis nunca vivenciados pelo setor."

Também preocupa a entidade o efeito da queda no consumo do food service na cadeia da aquicultura. "A comercialização de camarão, por exemplo, teve queda de 80%, mas aumentou 20% nas vendas no varejo." Com informações do Broadcast Agro.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[27/03/2020] - China voltou a comprar e frigoríficos sobem oferta
[27/03/2020] - Arroba volta ao patamar de R$ 200
[27/03/2020] - Mercado de reposição segue travado
[27/03/2020] - Polpa cítrica subiu com força no último ano
[27/03/2020] - MAPA define serviços essenciais para o setor
[27/03/2020] - MAPA pede apoio para garantir abastecimento
[27/03/2020] - Abrafrigo: mercado não aguenta mais 10 dias

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[27/03/2020] - Cidade fecha comércio mesmo sem casos do vírus
[27/03/2020] - Funai anula demarcação de terras no Paraná
[27/03/2020] - MAPA adia prazo para comprovar vacinação
[26/03/2020] - Arroba: frigoríficos já pagam até R$ 6 a mais
[26/03/2020] - Preço da carne não cedeu no atacado
[26/03/2020] - JBS: compras da China voltaram com força
[26/03/2020] - Lucro da JBS bate recorde com vendas à China
[26/03/2020] - Movimento em supermercados volta ao normal
[26/03/2020] - Milho continua batendo recordes de preço
[26/03/2020] - Governo pode tornar veterinárias serviço essencial
[25/03/2020] - Arroba: pecuaristas pedem mais pelo boi
[25/03/2020] - Reposição está devagar em Rondônia
[25/03/2020] - China libera mais carne das reservas estratégicas
[25/03/2020] - Milho: preços seguem em alta
[25/03/2020] - Prévia da inflação tem forte queda
[25/03/2020] - Bolsonaro: comércio deve reabrir
[25/03/2020] - Agro pede apoio contra travas ao transporte
[25/03/2020] - Caminhoneiros reclamam da falta de alimentos
[25/03/2020] - Normas são alteradas para preservar transporte
[25/03/2020] - Dona da JBS recusa antecipar dinheiro para o MPF
[24/03/2020] - Exportações de carne têm resultado surpreendente
[24/03/2020] - China importou mais carne no primeiro bimestre
[24/03/2020] - Bolsonaro fala com presidente da China
[24/03/2020] - Arroba: pecuarista não aceita os preços atuais
[24/03/2020] - Para onde vai a arroba do boi no curto prazo?
[24/03/2020] - Arroba do boi caiu forte também no MT
[24/03/2020] - Frigoríficos garantem abastecimento de carne
[24/03/2020] - Leite longa vida dispara por causa do coronavírus
[24/03/2020] - Governo pagará parte do salário de trabalhadores
[24/03/2020] - Farelo de soja está 11,4% mais caro
[24/03/2020] - Importação de milho disparou no Brasil
[24/03/2020] - Cidade de Mato Grosso proíbe transporte de grãos
[24/03/2020] - Governo trabalha para manter estradas liberadas
[24/03/2020] - RS permite comprovação de vacina por e-mail
[23/03/2020] - Qual será o efeito do coronavírus sobre o Agro?
[23/03/2020] - Médicos são contra fechamento total do comércio
[23/03/2020] - Arroba: frigoríficos tentam derrubar o boi
[23/03/2020] - Pecuaristas mostram preocupação com o mercado
[23/03/2020] - Coronavírus afeta o atacado da carne
[23/03/2020] - Justiça impede fechamento de frigoríficos
[23/03/2020] - Marfrig não reduzirá capacidade de abate
[23/03/2020] - MAPA garante o abastecimento
[23/03/2020] - Carne: vendas em Campo Grande dispararam
[23/03/2020] - Produtores de leite pedem garantia de produção
[23/03/2020] - Na China, o coronavírus começa a ficar para trás
[23/03/2020] - Milho segue em alta
[23/03/2020] - MP permite suspensão de contrato de trabalho
[23/03/2020] - Decreto: vigilância agropecuária é essencial
[23/03/2020] - BC anuncia a liberação de R$ 68 bilhões
[23/03/2020] - BNDES anuncia pacote de R$ 55 bi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br