Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
279,00 266,00 274,00
GO MT RJ
271,00 264,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2400,00
Garrote 18m 2940,00
Boi Magro 30m 3660,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2630,00
Vaca Boiadeira 2850,00

Atualizado em: 25/11/2020 08:46

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Frigoríficos querem testar carne vendida à China

 
 
 
Publicado em 07/07/2020

Exportadores brasileiros de carne de frango e suína estão propondo testar todos os embarques que chegam à China para provar que as cargas são seguras para consumo e evitar mais proibições do país asiático.

As empresas exportadoras seriam responsáveis pela realização dos testes por amostragem segundo proposta feita ao Ministério da Agricultura, disse Francisco Turra, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), acrescentando que o grupo aguarda resposta do governo.

No fim de semana, a China suspendeu importações de uma processadora de suínos da JBS e outra da BRF. Na semana passada, as exportações de duas unidades de carne bovina e uma de aves foram suspensas pela China, maior consumidora de carne brasileira, enquanto o Ministério da Agricultura suspendeu de forma voluntária os embarques de outra unidade de frangos para o país asiático.

“Não há fundamentos científicos para esse tipo de suspensão” pela China, disse Turra na segunda-feira em entrevista por telefone.

Embora a China não tenha especificado os motivos da proibição, Turra disse que a decisão do governo chinês foi uma tentativa de amenizar preocupações de consumidores sobre surtos de coronavírus amplamente divulgados e paralisações de frigoríficos no Brasil.

O Ministério da Agricultura disse na segunda-feira que vai perguntar à China as razões para a suspensão das importações e pedir que a medida seja revertida.

Casos de coronavírus

Todas unidades brasileiras com exportações para a China temporariamente suspensas registraram casos de coronavírus entre trabalhadores e algumas interromperam as operações, incluindo instalações da JBS e da BRF.

A China também suspendeu importações de frigoríficos na Europa e no Canadá que também enfrentaram surtos de Covid-19.

Até o momento, segundo especialistas, as suspensões parecem ter pouco impacto nas exportações brasileiras e no suprimento de carne para a China, pois o país possui mais 14 processadoras de suínos e 45 de aves com permissão para vender para o mercado chinês.

Os principais exportadores podem redirecionar a carne de outros frigoríficos autorizados para cumprir os contratos de exportação, que foram mantidos. A JBS, por exemplo, possui um total de cinco unidades de suínos e 12 de aves no Brasil com permissão para exportar para a China.

“O único impacto para o Brasil é de imagem”, pois a decisão da China pode levar outros consumidores a levantarem questões sobre a segurança da carne, de acordo com Turra. A demanda da China por carne de frango e suína do Brasil continua forte, disse.

“Esse é um problema pontual com baixo impacto nos embarques como um todo”, disse Thiago de Carvalho, pesquisador do Cepea, o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada ligado à Universidade de São Paulo. Ele vê como improvável um grande número de suspensões de frigoríficos pela China, já que o gigante asiático ainda enfrenta déficit de proteína resultante da peste suína africana.

“A China precisa de carne brasileira”, disse em entrevista por telefone. Segundo ele, a carne brasileira ficou mais barata para os chineses em comparação com os rivais no mercado internacional devido à desvalorização do real. Com informações do Money Times.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro
[25/11/2020] - China ameaça Brasil por tuíte de Eduardo Bolsonaro
[24/11/2020] - Frigoríficos usam domínio para derrubar o boi
[24/11/2020] - Arroba: pecuaristas não aceitam ofertas menores
[24/11/2020] - Exportações perdem força mas recorde é provável
[24/11/2020] - Frigoríficos não conseguem alongar as escalas
[24/11/2020] - Consultoria prevê que pressão sobre o boi continua
[24/11/2020] - Seca leva produtores do RS ao desespero
[24/11/2020] - Governo vai cobrar IPVA de trator?
[23/11/2020] - Arroba: analista crê em alta do boi em dezembro
[23/11/2020] - Arroba: frigoríficos fora das compras
[23/11/2020] - Carne recua no atacado
[23/11/2020] - Milho: como está o mercado no início da semana?
[23/11/2020] - Bolsonaro: conservação ambiental com prosperidade
[23/11/2020] - Como registrar gratuitamente seu trator?
[23/11/2020] - Vândalos destroem silos com soja na Argentina
[20/11/2020] - Leite: deputados pedem travas às importações
[20/11/2020] - Arroba: frigoríficos conseguem pequena folga
[20/11/2020] - Semana foi de pressão dos frigoríficos
[20/11/2020] - Analista diz que tendência para o boi não mudou
[20/11/2020] - China continuará importando carne suína por anos
[20/11/2020] - Carne suína alemã pode ser banida por mais de ano
[19/11/2020] - SEM ALTERNATIVA, PRODUTOR DE LEITE ABATE VACAS
[19/11/2020] - Arroba: pecuarista não vende a preço menor
[19/11/2020] - CEPEA confirma queda de braço no boi
[19/11/2020] - Balança comercial do Agro bate novo recorde
[19/11/2020] - Produtores artesanais de carne têm novas regras
[18/11/2020] - Arroba: pecuaristas reagem e travam venda de bois
[18/11/2020] - China defende inspeções em embalagens de carne
[18/11/2020] - CEPEA: leite pode cair até 7% em novembro
[18/11/2020] - Leite: produtores do PR também prevêem queda forte
[18/11/2020] - Produtor de leite sofre com alta nos custos
[18/11/2020] - IGP-M sobe forte, sem sinal de alívio
[18/11/2020] - Dólar cai a R$ 5,30 com otimismo global
[18/11/2020] - Crédito rural dispara 20% no Banco do Brasil
[18/11/2020] - Gripe aviária se espalha por países europeus
[17/11/2020] - Exportações devem bater novamente o recorde
[17/11/2020] - Exportadores protestam contra acusações da China
[17/11/2020] - Argentinos crêem que acusação é para baixar preços
[17/11/2020] - CEO da Marfrig nega contaminação na carne
[17/11/2020] - Arroba: quem aceitou a manobra dos frigoríficos?
[17/11/2020] - Pecuaristas não aceitam queda de preço no boi
[17/11/2020] - Disparada dos grãos anula alta do boi
[17/11/2020] - Até quando vai faltar milho?
[16/11/2020] - Arroba: estratégia dos frigoríficos funcionou?
[16/11/2020] - Carne sobe no atacado, mas negócios travam
[16/11/2020] - Acusação da China não trará problemas ao Marfrig
[16/11/2020] - Frigol reforça time para encarar os grandes
[16/11/2020] - Leite: pecuaristas gaúchos pedem socorro
[16/11/2020] - Leite: produtores contam prejuízos

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br