Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
279,00 266,00 274,00
GO MT RJ
271,00 264,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2400,00
Garrote 18m 2940,00
Boi Magro 30m 3660,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2630,00
Vaca Boiadeira 2850,00

Atualizado em: 25/11/2020 08:46

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Frigoríficos anunciam ajuda às pequenas empresas

 
 
 
Publicado em 15/07/2020

Alguns dos maiores frigoríficos brasileiros colocaram em marcha programas para ajudar clientes de pequenos porte abalados pela pandemia. Somando as iniciativas anunciadas por Marfrig e Minerva Foods, os clientes poderão acessar R$ 80 milhões para capital de giro. BRF e Aurora também fazem parte de um grupo de grandes companhias de consumo – que inclui gigantes como Coca-Cola, Nestlé, Mondelez, Pepsico, Ambev e Heineken – que prevê investir R$ 370 milhões para ajudar na retomada.

Anunciado em maio, o fundo de alívio criado pela Minerva deu início, nesta semana, aos desembolsos relevantes, afirmou o diretor financeiro da empresa, Edison Ticle.

Com o apoio do BTG Pactual, a Minerva criou um Fundo de Investimentos em Direito Creditório (FDIC) pelo qual emprestará cerca de R$ 30 milhões aos clientes – especialmente para pequeno varejo.

A Minerva emprestará os recursos com um ano de carência e juros abaixo do mercado, afirmou Ticle. Cada cliente poderá tomar até R$ 30 mil. Os recursos podem ser usados para diversos fins. Não é necessário comprar produtos da companhia para tomar o empréstimo.

De uma base de mais de 50 mil clientes, a Minerva selecionou 1,2 mil que poderão acessar a linha de crédito. “Escolhemos os que têm relacionamento bom e duradouro e que, por causa da pandemia, estão tendo problema.. Há clientes com histórico de compras de mais de dez anos”, disse Ticle, acrescentando que a frequência das compras foi um dos critérios usados para seleção.

No caso da Marfrig, o programa terá foco no food service (restaurantes e churrascarias), segmento que representa entre 15% e 20% das vendas da empresa no Brasil. A intenção é atender 5 mil clientes com faturamento na casa de R$ 5 mil por mês, afirmou ao Valor Marcelo Proença, diretor de food service da Marfrig.

O apoio da companhia, que alcançará R$ 50 milhões, se dará com a extensão do prazo de pagamento e o aumento do limite de compras dos clientes. Antes da pandemia, esse perfil de cliente pagava a empresa com dez a 14 dias de prazo. A Marfrig poderá dobrar esse período.

Segundo Proença, cada cliente que acessar o programa pode se beneficiar da extensão de prazo e limite por três meses. Batizada de #TMJ (em alusão ao bordão “Tamo Junto”), ficará em vigor até dezembro. “O programa está disponível para a base de clientes regulares”, afirmou.

O programa da Marfrig foi lançado na semana passada, acompanhando a reabertura de bares e restaurantes em São Paulo, onde estão concentrados os clientes de food service do grupo.

Na avaliação de Proença, os pequenos clientes do food service foram os mais atingidos pela pandemia. “Tiveram uma retração de vendas de 65% a 75%”, disse o executivo.

Dona de algumas das marcas mais famosas e presentes nos lares brasileiros, como Sadia e Perdigão, a BRF se juntou a outras sete grandes companhias no Movimento Nós, uma iniciativa que entrou em vigor no mês passado e prevê apoiar 300 mil pontos de venda, afirmou o vice-presidente de mercado Brasil da BRF, Sidney Manzaro.

De acordo com o executivo, o grupo de empresas investirá R$ 370 milhões no projeto, o que inclui a distribuição de 150 mil kits de segurança (com álcool em gel, máscaras e luvas) e também apoio para o capital de giro, com descontos comerciais e mais prazo de pagamento. “É um movimento que se tornou a principal alavanca de ativação do mercado. Imagina um pequeno varejo, ter essa ajuda das oito empresas”, ressaltou Manzaro.

O vice-presidente da BRF também salientou a preocupação do Movimento Nós com a segurança. O programa entra em vigor gradualmente, e por Estado. “Tem que ter estabilidade de três semanas. Não iremos entrar num programa de fomento da retomada enquanto o governo não liberar o comércio”, explicou. A ideia é apoiar as pontos de venda só após a região ou Estado completar três semanas reaberto sem um aumento descontrolado da covid-19.

Na JBS, dona das marcas Friboi e Seara, não há um programa específico de apoio aos pequenos clientes, mas a companhia informou que “tem intensificado medidas de apoio e estudado todas as ações necessárias, incluindo renegociação de prazo de pagamentos”. Apenas no food service, a empresa atende 38 mil clientes no Brasil. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro
[25/11/2020] - China ameaça Brasil por tuíte de Eduardo Bolsonaro
[24/11/2020] - Frigoríficos usam domínio para derrubar o boi
[24/11/2020] - Arroba: pecuaristas não aceitam ofertas menores
[24/11/2020] - Exportações perdem força mas recorde é provável
[24/11/2020] - Frigoríficos não conseguem alongar as escalas
[24/11/2020] - Consultoria prevê que pressão sobre o boi continua
[24/11/2020] - Seca leva produtores do RS ao desespero
[24/11/2020] - Governo vai cobrar IPVA de trator?
[23/11/2020] - Arroba: analista crê em alta do boi em dezembro
[23/11/2020] - Arroba: frigoríficos fora das compras
[23/11/2020] - Carne recua no atacado
[23/11/2020] - Milho: como está o mercado no início da semana?
[23/11/2020] - Bolsonaro: conservação ambiental com prosperidade
[23/11/2020] - Como registrar gratuitamente seu trator?
[23/11/2020] - Vândalos destroem silos com soja na Argentina
[20/11/2020] - Leite: deputados pedem travas às importações
[20/11/2020] - Arroba: frigoríficos conseguem pequena folga
[20/11/2020] - Semana foi de pressão dos frigoríficos
[20/11/2020] - Analista diz que tendência para o boi não mudou
[20/11/2020] - China continuará importando carne suína por anos
[20/11/2020] - Carne suína alemã pode ser banida por mais de ano
[19/11/2020] - SEM ALTERNATIVA, PRODUTOR DE LEITE ABATE VACAS
[19/11/2020] - Arroba: pecuarista não vende a preço menor
[19/11/2020] - CEPEA confirma queda de braço no boi
[19/11/2020] - Balança comercial do Agro bate novo recorde
[19/11/2020] - Produtores artesanais de carne têm novas regras
[18/11/2020] - Arroba: pecuaristas reagem e travam venda de bois
[18/11/2020] - China defende inspeções em embalagens de carne
[18/11/2020] - CEPEA: leite pode cair até 7% em novembro
[18/11/2020] - Leite: produtores do PR também prevêem queda forte
[18/11/2020] - Produtor de leite sofre com alta nos custos
[18/11/2020] - IGP-M sobe forte, sem sinal de alívio
[18/11/2020] - Dólar cai a R$ 5,30 com otimismo global
[18/11/2020] - Crédito rural dispara 20% no Banco do Brasil
[18/11/2020] - Gripe aviária se espalha por países europeus
[17/11/2020] - Exportações devem bater novamente o recorde
[17/11/2020] - Exportadores protestam contra acusações da China
[17/11/2020] - Argentinos crêem que acusação é para baixar preços
[17/11/2020] - CEO da Marfrig nega contaminação na carne
[17/11/2020] - Arroba: quem aceitou a manobra dos frigoríficos?
[17/11/2020] - Pecuaristas não aceitam queda de preço no boi
[17/11/2020] - Disparada dos grãos anula alta do boi
[17/11/2020] - Até quando vai faltar milho?
[16/11/2020] - Arroba: estratégia dos frigoríficos funcionou?
[16/11/2020] - Carne sobe no atacado, mas negócios travam
[16/11/2020] - Acusação da China não trará problemas ao Marfrig
[16/11/2020] - Frigol reforça time para encarar os grandes
[16/11/2020] - Leite: pecuaristas gaúchos pedem socorro
[16/11/2020] - Leite: produtores contam prejuízos

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br