Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 301,00 302,00
GO MT RJ
301,00 304,00 292,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2850,00
Garrote 18m 3190,00
Boi Magro 30m 3920,00
Bezerra 12m 2380,00
Novilha 18m 2800,00
Vaca Boiadeira 3030,00

Atualizado em: 24/6/2021 10:36

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Agro puxa PIB do Brasil a nível pré-pandemia

 
 
 
Publicado em 01/06/2021

A agropecuária brasileira encerrou o primeiro trimestre de 2021 com crescimento acima dos 5%, tanto na comparação com o quarto trimestre de 2020 quanto com o primeiro trimestre do ano passado. Os números estão no relatório do Produto Interno Bruto (PIB) referente aos primeiros três meses deste ano, divulgado, nesta terça-feira (1/6), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na relação entre os primeiros três meses deste ano e os três últimos do ano passado, o setor registrou uma expansão de 5,7%. De acordo com o Instituto, o desempenho foi puxado pela melhora da produtividade em alguns produtos, principalmente a soja, com maior peso nas lavouras e previsão de safra recorde.

Na mesma comparação, a indústria teve crescimento de 0,7% enquanto os serviços cresceram 0,4%. O investimento das empresas, medido pela Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), aumentou 4,6% enquanto os consumos do governo e das famílias retraíram 0,1% e 0,8%, respectivamente.

Na relação entre o primeiro trimestre deste ano e o mesmo período no ano passado, a agropecuária cresceu 5,2%. A indústria teve expansão de 3% enquanto os serviços caíram 0,8%. O investimento das empresas (FBCF) aumentou 17%, enquanto os consumos das famílias e do governo caíram 1,7% e 4,9%, respectivamente.

"Este resultado (da Agropecuária) pode ser explicado, principalmente, pelo desempenho positivo de alguns produtos da lavoura com safra relevante no primeiro trimestre, como soja, fumo e arroz, e pela produtividade, visível na estimativa de variação da quantidade produzida vis-à-vis a área plantada", diz o IBGE.

"Outras culturas que também possuem safra relevante no trimestre, como o milho e mandioca, apontaram decréscimo na produção anual. A Pecuária e a Pesca apontaram fraco desempenho no primeiro trimestre do ano, enquanto as estimativas para Produção Florestal foram positivas", acrescenta a instituição.

Nos últimos quato trimestres, a agropecuária acumulou expansão de 2,3%. Além do setor, apenas a Formação Bruta de Capital Fixo ficou positiva no período, com alta de 2%. Já a indústria contabilizou retração de 2,7%; os serviços, de 4,5%; e tanto o consumo das famílias quanto o do governo tiveram queda de 5,7%.

Pré-pandemia

No resultado geral, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve expansão de 1,2% no primeiro trimestre de 2021 em comparação com quarto trimestre de 2021. Foi o terceiro resultado positivo seguido, segundo o IBGE.

“Com o resultado do primeiro trimestre, o PIB voltou ao patamar do quarto trimestre de 2019, período pré-pandemia, mas ainda está 3,1% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica do país, alcançado no primeiro trimestre de 2014”, informa o Instituto, em nota.

Ainda de acordo com o IBGE, o consumo das famílias foi afetado, principalmente, pelos efeitos da Covid-19 sobre o mercado de trabalho, impactando o consumo das famílias.

“O aumento da inflação pesou, principalmente, no consumo de alimentos ao longo desse período. O mercado de trabalho desaquecido também. Houve ainda redução significativa nos pagamentos dos programas do governo às famílias, como o auxílio emergencial”, destaca Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, em nota divulgada pela instituição.

Na comparação com o primeiro trimestre de 2020, a economia brasileira teve crescimento de 1%. Já no acumulado dos quatro últimos trimestres, o PIB teve retração de 3,8%. "As atividades de outros serviços, que são majoritariamente presenciais, e administração pública puxaram o resultado dos serviços para baixo. Esse é um setor que ainda sofre os efeitos da pandemia", avalia Rebeca Palis.

Dados positivos

Em análise divulgada via redes sociais, o economista-chefe da Necton Investimentos, André Perfeito, avaliou os dados como positivos. Ressaltou que suas projeções apontavam para retração da economia brasileira no início do ano.

Chamando a atenção para os números da Formação Bruta de Capital Fixo, Perfeito destacou a importância do consumo das empresas no resultado. Enquanto os consumos do governo e das famílias retraíram, refletindo cortes de gastos e a segunda onda da pandemia.

“O plano de Guedes de aumentar a demanda privada via investimentos está dando certo e o ajuste liberal em curso parece ter ganhado tração. Com a melhora da vacinação a expectativa é de melhorar ainda mais nos próximos trimestres”, avaliou Perfeito, em referência ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

Diante do novo cenário, o economista já considera a possibilidade de revisar suas projeções para o desempenho da economia brasileira neste ano, possivelmente para um crescimento acima dos 4,5% em relação a 2020. Com informações do Globo Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[24/06/2021] - Arroba: frigoríficos não conseguem pressionar
[24/06/2021] - Queda do dólar pode travar exportações de carne?
[24/06/2021] - Pecuarista lucrava mais com arroba mais barata?
[24/06/2021] - Arroba em dólares bate recorde histórico
[24/06/2021] - Guedes prevê queda maior para o dólar
[24/06/2021] - Leite: alta pode garantir maior margem ao produtor
[24/06/2021] - Polícia prende quadrilha que roubava gado em SP
[24/06/2021] - Ricardo Salles pede demissão do ministério
[24/06/2021] - Substituto de Salles é ligado ao Agro
[24/06/2021] - Tereza: Ricardo Salles fez um bom trabalho
[24/06/2021] - Comissão aprova novas regras para demarcações
[24/06/2021] - BC revê para cima previsão de alta do PIB
[24/06/2021] - MAPA muda modelo da GTA impressa

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[23/06/2021] - Golpistas dão prejuízo de R$ 30 mi a pecuaristas
[23/06/2021] - Arroba: frigoríficos seguem cautelosos em SP
[23/06/2021] - Leite: referência subiu mais de 5% no RS
[23/06/2021] - Preços dos lácteos dispara no Paraná
[23/06/2021] - Preço do milho tem queda forte em Goiás
[23/06/2021] - IPEA prevê PIB maior para o Agro
[23/06/2021] - Plano Safra será 6% maior em 2021
[23/06/2021] - Tereza quer mais verba para seguro rural
[23/06/2021] - Argentina: governo libera exportações, com limites
[23/06/2021] - STF não vai interferir na reforma agrária
[22/06/2021] - Estiagem pode travar PIB do Agro em 2021
[22/06/2021] - Arroba: sinais preocupantes vindos da China
[22/06/2021] - Arroba: frigoríficos paulistas fora das compras
[22/06/2021] - Exportações de carne ensaiam recuperação em junho
[22/06/2021] - China: rebanho de suínos está recuperado
[22/06/2021] - Milho: produtores pedem ação do governo
[22/06/2021] - Milho: preço cai ao menor valor desde março
[22/06/2021] - Plano Safra: liberação do dinheiro pode atrasar
[22/06/2021] - Expointer 2021 será realizada com público presente
[21/06/2021] - Arroba: indicador do CEPEA bate recorde histórico
[21/06/2021] - Arroba: ágio para o boi China chega a R$ 9
[21/06/2021] - Os dólares trazidos pela exportação de carnes
[21/06/2021] - Governo argentino fecha acordo com pecuaristas
[21/06/2021] - Leite: produtor deve receber 5% a mais
[21/06/2021] - Minerva vai exportar pratos prontos aos EUA
[21/06/2021] - Marfrig vai construir unidade no Paraguai
[21/06/2021] - Milho: compradores acreditam em quedas maiores
[21/06/2021] - É hora de vender milho?
[18/06/2021] - Arroba: dá para receber mais pelo boi
[18/06/2021] - Arroba: frigoríficos paulistas saem do mercado
[18/06/2021] - China dará subsídio a produtores rurais
[18/06/2021] - O que virá no próximo Plano Safra?
[18/06/2021] - Milho: preço sobe após se aproximar de R$ 80
[18/06/2021] - Brasil vai importar milho dos EUA
[18/06/2021] - Dólar cai abaixo dos R$ 5 nesta sexta
[17/06/2021] - Pecuaristas dos EUA não querem depender da JBS
[17/06/2021] - China está comprando menos carne do Brasil
[17/06/2021] - Arroba: mercado preocupado com vendas à China
[17/06/2021] - Arroba: boi já vale mais em Goiás
[17/06/2021] - Queda do dólar pode derrubar a arroba do boi
[17/06/2021] - Custo de produção do leite continua a subir
[17/06/2021] - Combater desperdício de alimentos é prioridade
[17/06/2021] - Guedes: governo precisa reduzir encargos
[17/06/2021] - Herdeiros da BRF aprovam sociedade com Marfrig
[17/06/2021] - Construção de ferrovia depende de consulta a índio
[17/06/2021] - Câmara adia projeto que altera demarcações
[16/06/2021] - Agro brasileiro bateu recorde de exportações
[16/06/2021] - Arroba: frigoríficos pagam mais que a referência
[16/06/2021] - Arroba: boi volta a subir em várias praças
[16/06/2021] - Confinador precisará fazer muita conta em 2021

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br