Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 305,00 305,00
GO MT RJ
299,00 295,00 296,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2850,00
Garrote 18m 3190,00
Boi Magro 30m 3980,00
Bezerra 12m 2190,00
Novilha 18m 2800,00
Vaca Boiadeira 3090,00

Atualizado em: 30/7/2021 09:25

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Argentina: governo libera exportações, com limites

 
 
 
Publicado em 23/06/2021

Os representantes de pecuaristas e da indústria de carne bovina da Argentina se reuniram nesta terça-feira (22/6) com o presidente Alberto Fernández e só ouviram más notícias para o setor.

Além da proibição da exportação de sete cortes de carne bovina, haverá uma cota de exportação correspondente a até 50% do volume médio mensal exportado embarcado até agosto do ano passado.

Ficaram de fora das restrições as exportações já asseguradas para o mercado europeu (cotas Hilton - animais criados a pasto - e 481 - bois confinados) e para o norte-americano.

A notícia foi dada pelo ministro de Desenvolvimento Produtivo, Matías Kulfas, após o encontro de Fernández com os líderes ruralistas, na Casa Rosada, sede do governo argentino. As medidas fazem parte do que o governo denominou Plano Pecuário, cujo objetivo proposto é o de aumentar a produção e baixar os preços da carne. Os cortes proibidos para embarques externos são: costela, capa de filé, matambre, coxão duro, patinho, paleta a vazio.

“Estamos dando prioridade à mesa dos argentinos, o bolso das famílias através de mecanismos que permitam reverter o sistema de aumentos que não têm qualquer justificativa nos custos da cadeia”, disse Kulfas, repetindo um discurso bem conhecido pelo setor desde 2008, quando a então presidente Cristina Kirchner decidiu adotar medidas similares com o mesmo argumento.

Segundo Kulfas, o plano pretende elevar a produção de três milhões de toneladas anuais para “cinco milhões de toneladas e garantir três milhões para o mercado interno e dois milhões para exportação". O ministro explicou que a medida provisória de urgência assinada pelo presidente formalizará a proibição da exportação dos sete cortes mencionados.

Por outro lado, o governo voltará a permitir parcialmente as exportações de carne bovina que ficaram suspensas durante 30 dias. “As exportações serão reabilitadas, mas até 50% da média do ano passado. O que implica reabilitar, mas de forma gradual”, detalhou. Não está claro se essa redução ocorrerá sobre o total ou sobre o total deduzido das cotas com terceiros países, que estão isentos das restrições.

Também participaram da reunião, o ministro da Agricultura, Luis Basterra, e todos os setores da cadeia produtiva da carne. Segundo o governo, “o objetivo é trabalhar com um diálogo aberto”, mas fontes do setor afirmam que as receitas são velhas conhecidas e não contam com diálogo. Esta tarde, os referentes do setor se encontravam reunidos para analisar os anúncios e possíveis medidas de protesto.

“Não há plano de pecuária", disse o presidente das Confederações Rurais Argentinas (CRA), Jorge Chemes. Para ele, um plano de pecuária seria incentivar a produção e a engorda dos animais. “Restrições de exportações, retenções (impostos), congelamento de preços ... Isso tudo já conhecemos e terminou com uma forte queda da produção, perda do rebanho e de posição no mercado internacional”, detalhou à Globo Rural.

Os líderes dos produtores reclamaram que os preços nos açougues e nas prateleiras dos supermercados não podem ser garantidos por eles e que não adianta congelar o preço para o produtor porque é na venda ao consumidor, onde se dispara. "Toda a cadeia tem que estar comprometida e ser revisada e, mesmo assim, não sei se podem garantir a manutenção dos preços. É um contexto complexo e de alta inflação ”, analisou o presidente da Federação Agrária Argentina, Carlos Achetoni.

Ambos consideram que os anúncios são sinais muito negativos para o setor porque gera desconfiança e insegurança. Além deles, os líderes da Sociedade Rural Argentina e da Confederação Intercooperativa Agropecuária, disseram que vão consultar suas bases para tomar uma posição. Ninguém descarta medidas de força, como paralisação das atividades e outros tipos de protestos. Eles reivindicam a liberação de 100% das exportações. Com informações do Globo Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[30/07/2021] - ALERTA: Peste suína africana chega à América
[30/07/2021] - Leite: preço recorde não ajuda o produtor
[30/07/2021] - Arroba: agosto deve começar com boi em alta
[30/07/2021] - Arroba: frigoríficos reduzem ofertas pela vaca
[30/07/2021] - Agro liderou a criação de empregos em junho
[30/07/2021] - Leite: Governo de MT quer intervir no mercado
[30/07/2021] - Vai faltar adubo no Brasil?

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[30/07/2021] - Governo muda classificação de produtores rurais
[29/07/2021] - Brasil criou mais de 1,5 mi de empregos em 2021
[29/07/2021] - Arroba: frigoríficos até pagam mais, mas não falam
[29/07/2021] - Arroba: onda de frio deixa frigoríficos em alerta
[29/07/2021] - CEPEA: mercado firme para o boi
[29/07/2021] - China: queda da carne suína bate na carne bovina
[29/07/2021] - China promete intervir no mercado da carne
[29/07/2021] - Concentração de frigoríficos na mira dos EUA
[29/07/2021] - Leite: setor vive momento de guerra
[29/07/2021] - Milho: a maior quebra de safra da história no PR
[29/07/2021] - Carne bovina movimentou R$ 747 bi em 2020
[29/07/2021] - Setor de máquinas cresce, puxado pelo Agro
[29/07/2021] - IGP-M vem menor que o esperado em julho
[28/07/2021] - Boatos são espalhados para derrubar o preço do boi
[28/07/2021] - Analistas já prevêem a arroba a R$ 350
[28/07/2021] - Frigoríficos pedem socorro ao governo
[28/07/2021] - Arroba: mercado começa a virar para alta
[28/07/2021] - Arroba: preço do boi recua em Mato Grosso
[28/07/2021] - Leite: produtores deixaram a atividade no RS
[28/07/2021] - Milho: pequeno produtor é refém do preço alto?
[27/07/2021] - Exportações podem bater novo recorde em julho
[27/07/2021] - Bezerro dispara nos EUA e indica boi mais caro
[27/07/2021] - Virada do mês deve trazer alta para o boi
[27/07/2021] - Arroba: pecuarista precisa endurecer o jogo
[27/07/2021] - Como estão o mercado do boi e reposição em Goiás?
[27/07/2021] - Milho: preço volta a bater os R$ 100
[27/07/2021] - Milho: indústrias buscam cereal na Argentina
[27/07/2021] - Frio polar: veja onde a geada será mais forte
[26/07/2021] - Arroba: frigoríficos podem tentar derrubar o boi
[26/07/2021] - Milho: preocupações dominam o mercado
[26/07/2021] - Greve dos caminhoneiros aconteceu?
[26/07/2021] - Ministro e governador defendem a Ferrogrão
[26/07/2021] - Confiança do consumidor: maior nível em 9 meses
[23/07/2021] - Contrabando de bois: ação da polícia apreende gado
[23/07/2021] - Arroba: não está sobrando boi
[23/07/2021] - Arroba: onde o boi subiu?
[23/07/2021] - Como deve ser esta sexta no mercado do boi?
[23/07/2021] - Situação difícil para quem precisa comprar milho
[23/07/2021] - China jura que peste suína está sob controle
[23/07/2021] - JBS convoca funcionários para trabalho presencial
[22/07/2021] - China pode habilitar novos frigoríficos no Brasil
[22/07/2021] - Arroba: confinamento dá uma mão aos frigoríficos
[22/07/2021] - Exportações recordes aos EUA surpreendem o setor
[22/07/2021] - Laticínios falam em colapso do setor do leite
[22/07/2021] - SC terá a menor safra de milho da história
[22/07/2021] - Ministro não acredita em greve dos caminhoneiros
[22/07/2021] - Produtores rurais são vítimas de onda de golpes
[21/07/2021] - Ministro Tarcísio defende construção da Ferrogrão
[21/07/2021] - MT anuncia projeto que pode prejudicar a Ferrogrão
[21/07/2021] - Caminhoneiros voltam a ameaçar governo

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br