Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
295,00 287,00 293,00
GO MT RJ
286,00 278,00 292,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2500,00
Garrote 18m 2940,00
Boi Magro 30m 3620,00
Bezerra 12m 2190,00
Novilha 18m 2620,00
Vaca Boiadeira 2840,00

Atualizado em: 17/9/2021 08:46

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Brasil deve enviar missão do MAPA à China

 
 
 
Publicado em 13/09/2021

O Brasil propôs o envio de uma missão técnica do ministério da Agricultura à China para esclarecer os casos do mal da vaca louca que levaram à suspensão temporária das exportações de carne bovina ao país asiático, anunciada no último dia 4. Fontes do mercado creem que os embarques serão retomados em breve, já que o Brasil agiu rapidamente após a identificação dos dois casos, um em Belo Horizonte (MG) e o outro em Nova Canaã (MT), cumprindo o protocolo sanitário com a China ao suspender voluntariamente as exportações.

Mais importante, tratam-se de casos atípicos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (nome técnico do mal), que ocorrem naturalmente em animais de idade avançada e não oferecem riscos sanitário à pecuária brasileira, conforme foi constatado na última semana pela Organização Internacional de Saúde Animal. A proposta feita pelo Brasil de enviar uma missão à China incluiu uma consulta para para que os técnicos sejam liberados da quarentena de duas semanas imposta a todos os que entram no país do exterior. Até esta segunda, as autoridades chinesas ainda não haviam respondido à oferta.

Assim como a suspensão automática das exportações, a possibilidade de enviar uma delegação do governo brasileiro a Pequim faz parte das medidas previstas no protocolo firmado com a China, mas espera-se que ele não seja necessário para a liberação das exportações. Até porque, diante da dificuldade atual de realizar viagens internacionais e a exigência de quarentena de duas a três semanas para quem entra na China, isso significaria uma demora maior que a prevista na liberação dos frigoríficos brasileiros.

Uma alternativa levantada foi discutir o tema numa reunião por videoconferência. Até a última sexta-feira a China ainda não havia dado uma resposta à proposta do Brasil.

Como a expectativa é de que as exportações brasileiras possam ser retomadas num prazo de até 14 dias, como ocorreu em 2019, a última vez em que elas foram suspensas por casos do mal do vaca louca, a quarentena provocaria um atraso indesejável na liberação. 

A China impõe rígidas medidas de prevenção contra a Covid a quem entra no país, incluindo testes e quarentena, que a partir do desembarque costumam atrasar a chegada a Pequim em três semanas. Embora raras, há exceções, abertas de acordo com o interesse das autoridades chinesas. Uma delas ocorreu em fevereiro, quando a delegação do ministro das Comunicações, Fábio Faria, foi dispensada da quarentena na visita que fez à sede da empresa chinesa Huawei, dentro das preparações para o leilão do 5G.

A suspensão ocorre num momento em que o Brasil vinha aumentando sua fatia nas importações de carne bovina da China. Segundo estudo do banco holandês Rabobank, ela cresceu para 38% no primeiro semestre deste ano, enquanto que em 2018 havia sido de 31%. Em segundo lugar vem a Argentina, que pulou de 17% para 22% no mesmo período. Segundo o estudo, diante do baixo potencial de aumento da produção doméstica e o crescente consumo de carne bovina na China, a tendência é que nos próximos anos Brasil e Argentina continuem a ter um papel dominante nos volumes importados pelo país asiático.

Para fontes diplomáticas, não há razão neste caso específico para supor que exista motivação de Pequim para prolongar a suspensão, seja política, já que a tensão nas relações bilaterais com o Brasil teria diminuído nos últimos meses, ou comercial, uma vez que a demanda continua forte no mercado doméstico chinês. Com informações do jornal O Globo.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[17/09/2021] - O que os frigoríficos pretendem fazer agora?
[17/09/2021] - Rússia restringe compras de MG e MT
[17/09/2021] - Arroba: frigoríficos derrubam as cotações em SP
[17/09/2021] - Carne estocada pode ir para o mercado interno
[17/09/2021] - Empregos: Agro já recuperou o nível pré-pandemia
[17/09/2021] - Agro será o setor mais beneficiado com o 5G
[16/09/2021] - Arábia Saudita retira embargo ao Brasil

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[16/09/2021] - CEPEA: embargo chinês deve ser revertido logo
[16/09/2021] - Boi caiu, mas preço da carne continua o mesmo
[16/09/2021] - Arroba: incerteza ainda trava negociações
[16/09/2021] - Pedido de vistas interrompe julgamento no STF
[16/09/2021] - MST abraça capitalismo e capta dinheiro no mercado
[15/09/2021] - Arroba: pecuaristas recusam valores menores em SP
[15/09/2021] - Frigoríficos e pecuaristas travam disputa em MT
[15/09/2021] - Em Goiás, o PIB do Agro deve registrar alta de 11%
[15/09/2021] - Prévia do PIB sobe acima das previsões
[15/09/2021] - Governo renova programa de promoção do Agro
[15/09/2021] - Julgamento do marco temporal deve ser interrompido
[14/09/2021] - Exportações de carne bovina: 83% de alta em 1 ano
[14/09/2021] - Exportações do Agro: o maior valor desde 2013
[14/09/2021] - PIB da Pecuária: alta de mais de 5% em 2021
[14/09/2021] - Sauditas embargam frigoríficos de Minas Gerais
[14/09/2021] - Chineses podem usar EEB para renegociar preços
[14/09/2021] - Arroba: negócios não acontecem a valores menores
[14/09/2021] - Arroba: frigoríficos tentam forçar baixa
[14/09/2021] - Produtor de leite sente o peso dos custos altos
[13/09/2021] - Brasil deve enviar missão do MAPA à China
[13/09/2021] - Arroba: bloqueio chinês deve acabar logo
[13/09/2021] - Arroba: cenário de estabilidade em SP
[13/09/2021] - Milho: mercado aposta em queda de preço
[13/09/2021] - Entrega de fertilizantes dispararam em junho
[13/09/2021] - Bolsonaro: fim do marco temporal é o fim do Agro
[10/09/2021] - Pecuaristas acusam JBS de manipulação da arroba
[10/09/2021] - Arroba: entregar boi só por necessidade
[10/09/2021] - Arroba: frigoríficos culpam caminhoneiros
[10/09/2021] - Movimento dos caminhoneiros acabou
[10/09/2021] - Abates caíram, retenção de fêmeas continua
[10/09/2021] - Consultorias debatem: quantos bois há no Brasil?
[10/09/2021] - Leite: aquisição cai 1% no trimestre
[10/09/2021] - MAPA proíbe a entrada de produtos suínos no Brasil
[10/09/2021] - STF: primeiro voto é contra marco temporal
[10/09/2021] - Pecuaristas argentinos ameaçam nova greve
[09/09/2021] - Arroba: pecuarista não aceita menos pelo boi
[09/09/2021] - CEPEA: exportações devem voltar logo
[09/09/2021] - Arroba: boi já reage no mercado futuro
[09/09/2021] - Nos EUA, carne cara, boi barato
[09/09/2021] - Frigoríficos: governo dos EUA prepara ação
[09/09/2021] - Polícia garante livre fluxo de cargas nas estradas
[09/09/2021] - Bolsonaro conversa com caminhoneiros
[09/09/2021] - Frigoríficos: transporte está normal
[08/09/2021] - Vaca louca: produção brasileira não está em risco
[08/09/2021] - Pecuarista é quem vai assumir prejuízo?
[08/09/2021] - Ações de frigoríficos subiram na segunda
[08/09/2021] - Exportações de carne bateram recorde em agosto
[08/09/2021] - Arroba: frigoríficos travam as compras
[08/09/2021] - Frigol dá férias coletivas
[08/09/2021] - Brasil está importando mais lácteos

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br