Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
313,00 302,00 313,00
GO MT RJ
304,00 298,00 298,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2620,00
Garrote 18m 2900,00
Boi Magro 30m 3420,00
Bezerra 12m 2240,00
Novilha 18m 2680,00
Vaca Boiadeira 2840,00

Atualizado em: 6/12/2021 11:15

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Consórcio de máquinas agrícolas cresceu 20%

 
 
 
Publicado em 22/10/2021

Aquecidas no país no últimos anos, graças a uma sequência de safras com margens positivas para os produtores, sobretudo de grãos, as vendas de máquinas agrícolas também encontram nos consórcios uma frente de negócios em expansão.

Segundo pesquisa recém-concluída pela assessoria econômica da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac) a pedido do Valor, em agosto, 145,9 mil agricultores ou pecuaristas participavam de algum consórcio para adquirir uma máquina, 20,8% mais que no mesmo mês de 2020 e 63,4% acima de agosto de 2015. O número representou 33,3% dos consorciados ativos no segmento de veículos pesados.

Levando-se em conta que o prazo médio desses consórcios era de 127 meses e que o crédito médio por participante chegava a R$ 353,1 mil (a taxa média de administração é de 0,1% por mês), o valor total envolvido nesses superava R$ 51 bilhões - ou mais de R$ 5 bilhões por ano. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), as vendas domésticas no segmento agrícola somaram cerca de R$ 40 bilhões no ano passado.

Conforme a pesquisa da Abac, 48,3% dos participantes de consórcios de máquinas agrícolas em agosto eram produtores rurais pessoas físicas e 51,7% eram pessoas jurídicas. Entre as pessoas físicas, 11,4% tinham entre 18 e 30 anos, 49,5% de 31 a 45 anos e 39,1% mais que 45 anos. Do total, 88% eram agricultores e o restante, pecuaristas.

Opção para os pequenos

A pesquisa aponta, também, que os pequenos produtores recorrem mais à modalidade. Do total de agosto, 50% tinham propriedades de até 50 hectares; 30%, de 51 a 300 hectares; e 20%, área de superiores a 301 hectares.

Ao levar em consideração as adesões de novos consorciados na área de veículos pesados como um todo (que incluem veículos para o transporte rodoviário de cargas e passageiros, além das máquinas agrícolas), as vendas de 113 mil novas cotas de janeiro a agosto apresentaram pico em maio (23,1 mil).

Distribuídos pelo país, esses novos consorciados mostraram-se mais presentes no Sudeste (41,7% do total). Em seguida vieram as regiões Sul (24,4%), Centro-Oeste (20,5%), Nordeste (8,2%) e Norte (5,2%).

“Apesar das dificuldades enfrentadas com a pandemia desde o ano passado, os consórcios de bens voltados ao agronegócio têm ratificado sua importância no planejamento a médio e longo prazos, com a entrada crescente de novos consorciados mais conscientes da essência da educação financeira”, diz Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Abac.

Segundo ele, o segmento tem crescido por ser um caminho simples e econômico. “O consórcio, quando comparado com algumas dificuldades verificadas para a oferta de outras linhas de crédito - limitações de prazos e burocracia, entre outras -, é mais atrativo”. Há 23 administradoras de consórcios que incluem máquinas agrícolas no país.

O levantamento da Abac constatou ainda que, dos créditos ofertados por ocasião das contemplações, 61,7% dos consorciados optaram por tratores, 11,1% por colheitadeiras e 0,3% por semeadoras e plantadoras. Face à diversidade de aplicações, 23,4% preferiram outros tipos de equipamentos e implementos e 3,5% optaram por receber o crédito em espécie, de acordo com as regras estabelecidas pelo Banco Central do Brasil. No total geral, estão incluídos 66,5% de bens novos e 33,5% de seminovos. Com informações do Valor.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[06/12/2021] - EUA não vão parar de importar carne do Brasil
[06/12/2021] - Não vai ter carne para atender chineses
[06/12/2021] - Arroba: frigoríficos vão pagar ainda mais?
[06/12/2021] - Arroba: mercado de olho no consumo
[06/12/2021] - Milho: vendedores seguram oferta e preço sobe
[03/12/2021] - Arroba: referências em alta
[03/12/2021] - Arroba: frigoríficos pagam bem mais

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[03/12/2021] - Leite: mercado sofre ajuste
[03/12/2021] - Exportações do Agro cresceram quase 20%
[03/12/2021] - Agro precisa de apoio, diz FAESP
[03/12/2021] - Minerva conclui compra de frigoríficos
[03/12/2021] - Crédito rural: contratações cresceram 23,5%
[02/12/2021] - Arroba: frigoríficos entram com força na compra
[02/12/2021] - CEPEA: boi volta a bater nas máximas
[02/12/2021] - Rússia habilita mais duas unidades para exportação
[02/12/2021] - Vizinhos da Rússia também querem importar carne
[02/12/2021] - Por que o PIB do Agro caiu?
[02/12/2021] - Inflação medida pelo IPC também perdeu força
[01/12/2021] - Arroba: boi segue em alta
[01/12/2021] - Arroba: frigoríficos já estão pagando mais em SP
[01/12/2021] - EUA devem aumentar importação de carne do Brasil
[01/12/2021] - Exportações: volume caiu, mas preço da carne subiu
[01/12/2021] - Deputados debatem aumento de custo na pecuária
[01/12/2021] - MAPA prorroga vacinação em 14 estados
[01/12/2021] - Câmara aprova indenização a pecuaristas
[30/11/2021] - Arroba: frigoríficos pagam acima da referência
[30/11/2021] - Scot vê oferta curta de boi
[30/11/2021] - Boi gordo em alta em Goiás
[30/11/2021] - Abates aumentaram 18% em Mato Grosso
[30/11/2021] - Frigoríficos prevêem disparada do boi
[30/11/2021] - Leite: preço do leite caiu com força
[30/11/2021] - Senado aprova preço mínimo para perecíveis
[30/11/2021] - Tereza: produtor precisa ser pago por preservação
[29/11/2021] - Arroba: mercado agora espera sinal do consumo
[29/11/2021] - Embargo chinês é jogada comercial, diz produtor
[29/11/2021] - Ministro chama ameaça da UE de protecionismo
[29/11/2021] - Milho: preços reagem após 2 meses de queda
[29/11/2021] - Vacinação contra aftosa é prorrogada em SP
[29/11/2021] - Leite: indústrias reclamam de queda nas vendas
[29/11/2021] - IGP-M perde força e fica abaixo das previsões
[26/11/2021] - Arroba: boi em alta, carne também subiu
[26/11/2021] - Arroba: preços também subiram em SP
[26/11/2021] - Margem do pecuarista deve subir se China voltar
[26/11/2021] - Confinamento cresceu em 2021 e deve crescer mais
[26/11/2021] - EUA: Brasil lidera produtividade agropecuária
[26/11/2021] - Economia: atividade cresceu 2% em outubro
[26/11/2021] - Senado aprova projeto que pode reduzir frete
[25/11/2021] - Arroba: mercado em alta
[25/11/2021] - CEPEA vê arroba do boi a R$ 310
[25/11/2021] - Milho cai em Mato Grosso do Sul
[25/11/2021] - Produtores de suínos comemoram abertura russa
[25/11/2021] - Arbitragens mostram a briga por trás da JBS
[24/11/2021] - Rússia libera exportações de 12 frigoríficos
[24/11/2021] - Arroba: o que fazer agora?
[24/11/2021] - Arroba: reabertura chinesa já mexe com o preço
[24/11/2021] - Tereza: embargo chinês pode cair em dezembro
[24/11/2021] - Lácteos: preços em queda no Paraná

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br