Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
313,00 302,00 313,00
GO MT RJ
304,00 298,00 298,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2620,00
Garrote 18m 2900,00
Boi Magro 30m 3420,00
Bezerra 12m 2240,00
Novilha 18m 2680,00
Vaca Boiadeira 2840,00

Atualizado em: 6/12/2021 11:15

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

IPCA registra primeira queda no preço da carne

 
 
 
Publicado em 26/10/2021

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) foi a 1,20% em outubro, 0,06 ponto percentual (p.p.) acima da taxa de setembro (1,14%). Foi a maior variação para um mês de outubro desde 1995 (1,34%) e a maior variação mensal desde fevereiro de 2016 (1,42%). No ano, o IPCA-15 acumula alta de 8,30% e, em 12 meses, de 10,34%, acima dos 10,05% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em outubro de 2020, a taxa foi de 0,94%.

Houve variações positivas em oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados. O maior impacto (0,43 p.p.) e a maior variação (2,06%) vieram do grupo Transportes. A segunda maior contribuição veio de Habitação (1,87% e 0,30 p.p.), acima da registrada no mês anterior (1,55%). Na sequência, veio Alimentação e bebidas (1,38%), cujo resultado acelerou em relação ao IPCA-15 de setembro (1,27%) e contribuiu com 0,29 p.p. no índice do mês. Os demais grupos ficaram entre o -0,01% de Saúde e cuidados pessoais e o 1,32% de Vestuário.

O maior impacto no grupo dos Transportes (2,06%) veio das passagens aéreas, que subiram 34,35% e contribuíram com 0,16 p.p. para o resultado do mês. Houve alta em todas as regiões, sendo a menor delas em Goiânia (11,56%) e a maior em Recife (47,52%). O resultado do grupo foi influenciado também pela alta nos preços dos combustíveis (2,03%). A gasolina subiu 1,85% e acumula 40,44% nos últimos 12 meses. Os demais combustíveis também subiram: etanol (3,20%), óleo diesel (2,89%) e gás veicular (0,36%).

Ainda em Transportes, os automóveis novos (1,64%), usados (1,56%) e as motocicletas (1,27%) seguem em alta. No caso dos automóveis usados, trata-se da 13ª alta consecutiva, acumulando 13,21% de variação nos últimos 12 meses. Os preços de outros subitens como pneu (1,71%) e óleo lubrificante (1,36%) acumularam, em 12 meses, altas de 31,03% e 19,19%, respectivamente. Ônibus intermunicipal variou 0,16%, devido aos reajustes entre 11% e 13% no preço das passagens em Fortaleza (8,25%), aplicados desde 3 de setembro.

No grupo Habitação (1,87%), o destaque ainda é a energia elétrica (3,91%), maior impacto individual no índice do mês (0,19 p.p.). Em outubro, permanece em vigor a bandeira tarifária Escassez Hídrica, que acrescenta R$ 14,20 na conta de luz a cada 100 kWh consumidos. Durante o período base do IPCA-15, vigorou tanto a bandeira Escassez Hídrica, na primeira quinzena de setembro, quanto a bandeira vermelha patamar 2, na segunda quinzena de agosto. Outra contribuição importante dentro do grupo veio do gás de botijão (3,80%), cujos preços subiram pelo 17º mês consecutivo e acumulam, em 2021, alta de 31,65%.

O resultado do grupo Alimentação e bebidas (1,38%) foi influenciado principalmente pela alimentação no domicílio, que passou de 1,51% em setembro para 1,54% em outubro. Os preços das frutas subiram 6,41% e contribuíram com 0,06 p.p. de impacto. Houve altas também nos preços do tomate (23,15%), da batata-inglesa (8,57%), do frango em pedaços (5,11%), do café moído (4,34%) do frango inteiro (4,20%) e do queijo (3,94%). Por outro lado, houve queda nos preços da cebola (-2,72%) e, pelo nono mês consecutivo, do arroz (-1,06%). As carnes (-0,31%), após 16 meses seguidos de alta, tiveram queda.

A alimentação fora do domicílio acelerou de 0,69% em setembro para 0,97% em outubro, principalmente por conta do lanche (1,71%), cujos preços haviam recuado 0,46% no mês anterior. A alta da refeição (0,52%) foi menor que a de setembro (1,31%).

Houve altas em todas as áreas pesquisadas, em outubro. O menor resultado ocorreu em Belém (0,51%), devido à queda nos preços do açaí (-4,74%), das carnes (-0,98%) e dos itens de higiene pessoal (-0,64%). A maior variação foi registrada em Curitiba (1,58%), com altas da energia elétrica (4,15%) e da gasolina (3,47%).

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados entre 15 de setembro e 13 de outubro de 2021 (referência) e comparados com aqueles vigentes de 14 de agosto a 14 de setembro de 2021 (base). O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e do município de Goiânia. A metodologia é a mesma do IPCA, diferindo apenas no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica. Com informações do IBGE.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[06/12/2021] - EUA não vão parar de importar carne do Brasil
[06/12/2021] - Não vai ter carne para atender chineses
[06/12/2021] - Arroba: frigoríficos vão pagar ainda mais?
[06/12/2021] - Arroba: mercado de olho no consumo
[06/12/2021] - Milho: vendedores seguram oferta e preço sobe
[03/12/2021] - Arroba: referências em alta
[03/12/2021] - Arroba: frigoríficos pagam bem mais

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[03/12/2021] - Leite: mercado sofre ajuste
[03/12/2021] - Exportações do Agro cresceram quase 20%
[03/12/2021] - Agro precisa de apoio, diz FAESP
[03/12/2021] - Minerva conclui compra de frigoríficos
[03/12/2021] - Crédito rural: contratações cresceram 23,5%
[02/12/2021] - Arroba: frigoríficos entram com força na compra
[02/12/2021] - CEPEA: boi volta a bater nas máximas
[02/12/2021] - Rússia habilita mais duas unidades para exportação
[02/12/2021] - Vizinhos da Rússia também querem importar carne
[02/12/2021] - Por que o PIB do Agro caiu?
[02/12/2021] - Inflação medida pelo IPC também perdeu força
[01/12/2021] - Arroba: boi segue em alta
[01/12/2021] - Arroba: frigoríficos já estão pagando mais em SP
[01/12/2021] - EUA devem aumentar importação de carne do Brasil
[01/12/2021] - Exportações: volume caiu, mas preço da carne subiu
[01/12/2021] - Deputados debatem aumento de custo na pecuária
[01/12/2021] - MAPA prorroga vacinação em 14 estados
[01/12/2021] - Câmara aprova indenização a pecuaristas
[30/11/2021] - Arroba: frigoríficos pagam acima da referência
[30/11/2021] - Scot vê oferta curta de boi
[30/11/2021] - Boi gordo em alta em Goiás
[30/11/2021] - Abates aumentaram 18% em Mato Grosso
[30/11/2021] - Frigoríficos prevêem disparada do boi
[30/11/2021] - Leite: preço do leite caiu com força
[30/11/2021] - Senado aprova preço mínimo para perecíveis
[30/11/2021] - Tereza: produtor precisa ser pago por preservação
[29/11/2021] - Arroba: mercado agora espera sinal do consumo
[29/11/2021] - Embargo chinês é jogada comercial, diz produtor
[29/11/2021] - Ministro chama ameaça da UE de protecionismo
[29/11/2021] - Milho: preços reagem após 2 meses de queda
[29/11/2021] - Vacinação contra aftosa é prorrogada em SP
[29/11/2021] - Leite: indústrias reclamam de queda nas vendas
[29/11/2021] - IGP-M perde força e fica abaixo das previsões
[26/11/2021] - Arroba: boi em alta, carne também subiu
[26/11/2021] - Arroba: preços também subiram em SP
[26/11/2021] - Margem do pecuarista deve subir se China voltar
[26/11/2021] - Confinamento cresceu em 2021 e deve crescer mais
[26/11/2021] - EUA: Brasil lidera produtividade agropecuária
[26/11/2021] - Economia: atividade cresceu 2% em outubro
[26/11/2021] - Senado aprova projeto que pode reduzir frete
[25/11/2021] - Arroba: mercado em alta
[25/11/2021] - CEPEA vê arroba do boi a R$ 310
[25/11/2021] - Milho cai em Mato Grosso do Sul
[25/11/2021] - Produtores de suínos comemoram abertura russa
[25/11/2021] - Arbitragens mostram a briga por trás da JBS
[24/11/2021] - Rússia libera exportações de 12 frigoríficos
[24/11/2021] - Arroba: o que fazer agora?
[24/11/2021] - Arroba: reabertura chinesa já mexe com o preço
[24/11/2021] - Tereza: embargo chinês pode cair em dezembro
[24/11/2021] - Lácteos: preços em queda no Paraná

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br