Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
313,00 302,00 313,00
GO MT RJ
304,00 298,00 298,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2620,00
Garrote 18m 2900,00
Boi Magro 30m 3420,00
Bezerra 12m 2240,00
Novilha 18m 2680,00
Vaca Boiadeira 2840,00

Atualizado em: 6/12/2021 11:15

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Não há oferta de carne para atender à China

 
 
 
Publicado em 26/10/2021

Diante da insaciável demanda por carne bovina de China e Estados Unidos em mais um trimestre de dólar fortalecido, os frigoríficos exportadores devem apresentar balanços robustos e resultados recordes para o período entre julho e setembro, na visão de especialistas, entidades do setor e bancos.

Há cerca de um mês, o Morgan Stanley divulgou um relatório apostando no superciclo da proteína bovina, na esteira do aquecimento dos mercados supracitados. “Simplesmente não há oferta de carne bovina suficiente em todo o mundo para atender à demanda de rápido crescimento”, avaliou o relatório encabeçado por Ricardo Alves.

Outro fator que deve alavancar os resultados dos frigoríficos é o arrefecimento do arroba do boi gordo, que abriu o terceiro trimestre cotado a R$322,53 e fechou em R$289,54. Para Oswaldo Ribeiro, presidente da Associação de Criadores do Mato Grosso, Acrimat, a queda ocorreu em razão do aumento do custo da ração em conjunto com a crise hídrica, forçando produtores sem pasto a liberarem o gado “a qualquer preço”, avalia.

China

Dados recentes apontam que o consumo de carne bovina no gigante asiático é de aproximadamente 5 quilogramas por habitante, disse o head de Agro da Criteria Investimentos, Rodrigo Brolo. Como base de comparação, os brasileiros atingiram o menor consumo desde 2008, a 36 quilogramas anuais por pessoa, de acordo com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes, Abiec.

Mas Brolo diz que autoridades do setor esperam uma demanda chinesa maior para os próximos anos. “Existe uma projeção da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, FAO, de que esse consumo seja de 9 ou 10 quilos em 2030”, ressalta.

A China também aproveitou o último trimestre para recompor os estoques, acelerando a importação de proteína bovina do Brasil. Contudo analistas do BTG Pactual temem que as recentes restrições de exportação do Brasil ao país asiático, que já duram seis semanas, pesem sobre futuros resultados dos frigoríficos.

Ao comentar as projeções para a Minerva Foods, o relatório liderado por Thiago Duarte cita que o cenário será de “uma dinâmica de ganhos mais fraca, especialmente caso o fluxo de comércio entre Brasil e China não se normalize em breve”.

Problemas logísticos

Desde o segundo trimestre, os problemas logísticos apareceram como a “pedra no sapato” para as empresas do setor. Brolo diz que tudo começa com o aumento do frete rodoviário, causado pela alta do diesel, ao mesmo tempo em que o custo por contêineres de transporte marítimo atingia seu pico.

Os frigoríficos dependem de contêineres refrigerados para aumentar a exportação e, segundo o head de Agro da Criteria Investimentos, há uma escassez desse produto específico no mercado. Ribeiro explica que os contêineres refrigerados “estão quase totalmente na mão dos chineses, após comprarem a Maersk [Container Industry]”, uma das principais fabricantes desses contêineres.

Há um mês, a China International Marine Containers, CIMC, pagou cerca de US$ 1 bilhão pela empresa. Há de se ressaltar que a China enfrentou desafios com a variante delta do coronavírus, de forma que muitos contêineres ficaram parados em portos. “A logística hoje pode ser impactada, mesmo com o arrefecimento da pandemia”, avalia o presidente da Acrimat. Com informações do TC.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[06/12/2021] - EUA não vão parar de importar carne do Brasil
[06/12/2021] - Não vai ter carne para atender chineses
[06/12/2021] - Arroba: frigoríficos vão pagar ainda mais?
[06/12/2021] - Arroba: mercado de olho no consumo
[06/12/2021] - Milho: vendedores seguram oferta e preço sobe
[03/12/2021] - Arroba: referências em alta
[03/12/2021] - Arroba: frigoríficos pagam bem mais

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[03/12/2021] - Leite: mercado sofre ajuste
[03/12/2021] - Exportações do Agro cresceram quase 20%
[03/12/2021] - Agro precisa de apoio, diz FAESP
[03/12/2021] - Minerva conclui compra de frigoríficos
[03/12/2021] - Crédito rural: contratações cresceram 23,5%
[02/12/2021] - Arroba: frigoríficos entram com força na compra
[02/12/2021] - CEPEA: boi volta a bater nas máximas
[02/12/2021] - Rússia habilita mais duas unidades para exportação
[02/12/2021] - Vizinhos da Rússia também querem importar carne
[02/12/2021] - Por que o PIB do Agro caiu?
[02/12/2021] - Inflação medida pelo IPC também perdeu força
[01/12/2021] - Arroba: boi segue em alta
[01/12/2021] - Arroba: frigoríficos já estão pagando mais em SP
[01/12/2021] - EUA devem aumentar importação de carne do Brasil
[01/12/2021] - Exportações: volume caiu, mas preço da carne subiu
[01/12/2021] - Deputados debatem aumento de custo na pecuária
[01/12/2021] - MAPA prorroga vacinação em 14 estados
[01/12/2021] - Câmara aprova indenização a pecuaristas
[30/11/2021] - Arroba: frigoríficos pagam acima da referência
[30/11/2021] - Scot vê oferta curta de boi
[30/11/2021] - Boi gordo em alta em Goiás
[30/11/2021] - Abates aumentaram 18% em Mato Grosso
[30/11/2021] - Frigoríficos prevêem disparada do boi
[30/11/2021] - Leite: preço do leite caiu com força
[30/11/2021] - Senado aprova preço mínimo para perecíveis
[30/11/2021] - Tereza: produtor precisa ser pago por preservação
[29/11/2021] - Arroba: mercado agora espera sinal do consumo
[29/11/2021] - Embargo chinês é jogada comercial, diz produtor
[29/11/2021] - Ministro chama ameaça da UE de protecionismo
[29/11/2021] - Milho: preços reagem após 2 meses de queda
[29/11/2021] - Vacinação contra aftosa é prorrogada em SP
[29/11/2021] - Leite: indústrias reclamam de queda nas vendas
[29/11/2021] - IGP-M perde força e fica abaixo das previsões
[26/11/2021] - Arroba: boi em alta, carne também subiu
[26/11/2021] - Arroba: preços também subiram em SP
[26/11/2021] - Margem do pecuarista deve subir se China voltar
[26/11/2021] - Confinamento cresceu em 2021 e deve crescer mais
[26/11/2021] - EUA: Brasil lidera produtividade agropecuária
[26/11/2021] - Economia: atividade cresceu 2% em outubro
[26/11/2021] - Senado aprova projeto que pode reduzir frete
[25/11/2021] - Arroba: mercado em alta
[25/11/2021] - CEPEA vê arroba do boi a R$ 310
[25/11/2021] - Milho cai em Mato Grosso do Sul
[25/11/2021] - Produtores de suínos comemoram abertura russa
[25/11/2021] - Arbitragens mostram a briga por trás da JBS
[24/11/2021] - Rússia libera exportações de 12 frigoríficos
[24/11/2021] - Arroba: o que fazer agora?
[24/11/2021] - Arroba: reabertura chinesa já mexe com o preço
[24/11/2021] - Tereza: embargo chinês pode cair em dezembro
[24/11/2021] - Lácteos: preços em queda no Paraná

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br