Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
310,00 301,00 309,00
GO MT RJ
296,00 294,00 294,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2590,00
Garrote 18m 2900,00
Boi Magro 30m 3420,00
Bezerra 12m 2240,00
Novilha 18m 2680,00
Vaca Boiadeira 2840,00

Atualizado em: 29/11/2021 11:22

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

UE quer barrar produto até de desmatamento legal

 
 
 
Publicado em 17/11/2021

A União Europeia (UE) colocou uma ameaça adicional sobre as exportações brasileiras ao estabelecer uma proposta de barrar importações de commodities que supostamente tiverem sido produzidas em terra onde houve desmatamento. 

Não há distinção entre desmatamento legal e ilegal. A iniciativa europeia visa atingir todo desmatamento que ocorrer ou tiver ocorrido a partir de 2021.

Isso significa que produtos que são legalmente produzidos com base no Código Florestal brasileiro terão acesso ameaçado aos 27 países do bloco comunitário. Se essa cláusula for mantida numa futura lei, um contencioso parece inevitável na Organização Mundial do Comércio (OMC), com o Brasil podendo questionar a medida europeia.

A UE espera implementar por volta de 2025 as novas regras para barras importações de commodities provenientes de terras desmatadas. Mas o Comissário de Meio Ambiente, Virginijus Sinkevicius, alertou que o impacto da proposta começará logo.

Ele chamou a atenção para o chamado “cut-off date” de 31 de dezembro de 2020. Ou seja, nenhuma das commodities será autorizada a entrar no mercado do bloco europeu se tiver sido produzida em terra onde houve desmatamento depois dessa data.

“Mesmo se a lei vier em 2023 ou 2024 (depois, as companhias e os Estados membros terão um ano para operacionalizar o sistema), vamos ainda assim checar em relação a dezembro de 2020”, afirmou o comissário.

Ao apresentar o que chamou de regras pioneiras para barrar importação de commodities provenientes de terras desmatadas, o vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, destacou que a iniciativa “é fortemente desejada pela população”.

De fato, a pressão ambiental cresce na Europa e os exportadores agrícolas do Brasil vão precisar adotar medidas adicionais para mostrar que não estão destruindo o meio ambiente.

Há mais riscos à frente: a proposta da Comissão Europeia, o braço executivo da UE, seguirá agora pelo processo de decisão europeu no Conselho Europeu, que reúne os líderes dos 27 países-membros, e no Parlamento.

O debate no Conselho Europeu começará assim na presidência francesa da UE no primeiro semestre do ano que vem. Os franceses estão entre os que mais pressionam por mais regras ambientais no acordo UE-Mercosul, alegando desmatamento na Amazônia.

No Parlamento Europeu, não será surpresa se os deputados procurarem endurecer a proposta contra desmatamento, inclusive para expandir a lista de produtos-alvo. A avaliação é de que um bom grupo de europarlamentares são bem mais ambiciosos para barrar importações de outras commodities que ficaram fora da proposta anunciada hoje.

Parece claro também que, ao não fizer distinção entre desmatamento legal e ilegal, um futuro texto final nessa condição deixará o espaço aberto para mais contenciosos, já que estará ignorando na prática leis nacionais de países produtores, como o Código Florestal no Brasil.

As informações em Bruxelas são de que a divisão de comércio da Comissão Europeia alertou as outras áreas envolvidas na regulação sobre esse potencial de questionamento. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[29/11/2021] - Arroba: mercado agora espera sinal do consumo
[29/11/2021] - Embargo chinês é jogada comercial, diz produtor
[29/11/2021] - Ministro chama embargo chinês de protecionismo
[29/11/2021] - Milho: preços reagem após 2 meses de queda
[29/11/2021] - Vacinação contra aftosa é prorrogada em SP
[29/11/2021] - Leite: indústrias reclamam de queda nas vendas
[29/11/2021] - IGP-M perde força e fica abaixo das previsões

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[26/11/2021] - Arroba: boi em alta, carne também subiu
[26/11/2021] - Arroba: preços também subiram em SP
[26/11/2021] - Margem do pecuarista deve subir se China voltar
[26/11/2021] - Confinamento cresceu em 2021 e deve crescer mais
[26/11/2021] - EUA: Brasil lidera produtividade agropecuária
[26/11/2021] - Economia: atividade cresceu 2% em outubro
[26/11/2021] - Senado aprova projeto que pode reduzir frete
[25/11/2021] - Arroba: mercado em alta
[25/11/2021] - CEPEA vê arroba do boi a R$ 310
[25/11/2021] - Milho cai em Mato Grosso do Sul
[25/11/2021] - Produtores de suínos comemoram abertura russa
[25/11/2021] - Arbitragens mostram a briga por trás da JBS
[24/11/2021] - Rússia libera exportações de 12 frigoríficos
[24/11/2021] - Arroba: o que fazer agora?
[24/11/2021] - Arroba: reabertura chinesa já mexe com o preço
[24/11/2021] - Tereza: embargo chinês pode cair em dezembro
[24/11/2021] - Lácteos: preços em queda no Paraná
[24/11/2021] - MAPA bota em marcha a diplomacia dos insumos
[24/11/2021] - Vacina será comunicada online em Mato Grosso
[24/11/2021] - Governo americano vai subsidiar frigoríficos
[24/11/2021] - Molina paga R$ 20 milhões para encerrar processo
[23/11/2021] - China dá primeiro sinal de fim do embargo
[23/11/2021] - Brasil é o único país que pode atender cota russa
[23/11/2021] - Frigoríficos recebem mais pela carne exportada
[23/11/2021] - Arroba: frigoríficos não acham boi pra comprar
[23/11/2021] - Boi subiu quase 10% em Goiás
[23/11/2021] - Aprosoja: UE pratica protecionismo disfarçado
[22/11/2021] - Arroba: em SP a referência já bate os R$ 310
[22/11/2021] - Arroba: boi também subiu na Bahia e no Rio
[22/11/2021] - Leite: margem do produtor está apertada
[22/11/2021] - Pecuaristas se retiram do Conseleite RS
[22/11/2021] - Milho: preço médio é o menor em 14 meses
[19/11/2021] - Rússia confirma liberação de frigoríficos
[19/11/2021] - Arroba: frigoríficos já pagam acima de R$ 310
[19/11/2021] - Arroba: disparada do boi continua em São Paulo
[19/11/2021] - CNA protesta contra ameaça à carne do Brasil
[19/11/2021] - Senador dos EUA quer barrar carne brasileira
[18/11/2021] - Brasil exporta leite à China pela primeira vez
[18/11/2021] - Arroba: pecuaristas estão segurando as vendas
[18/11/2021] - Arroba: parece que o jogo virou
[18/11/2021] - Rússia zera tarifa para importação de carne
[18/11/2021] - Produtores dos EUA querem barrar carne do Brasil
[18/11/2021] - JBS compra empresa de carne de laboratório
[18/11/2021] - Rússia garante venda de fertilizantes ao Brasil
[18/11/2021] - FPA: prorrogação da desoneração é boa para o Agro
[17/11/2021] - Diplomata chinês prevê volta das importações
[17/11/2021] - Com a volta da China, para quanto vai a arroba?
[17/11/2021] - Exportações: volume menor, preço bem maior
[17/11/2021] - Arroba: já tem frigorífico pagando mais de R$ 300
[17/11/2021] - Confinamento recua em MT após trava chinesa

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br