Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
302,00 289,00 281,00
GO MT RJ
276,00 282,00 284,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2560,00
Garrote 18m 2790,00
Boi Magro 30m 3770,00
Bezerra 12m 2070,00
Novilha 18m 2530,00
Vaca Boiadeira 2820,00

Atualizado em: 18/5/2022 10:15

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Momento difícil para Marfrig e BRF

 
 
 
Publicado em 05/05/2022

A temporada de balanço está desafiadora para Marfrig e BRF. Depois das preocupações com ciclo do gado nos Estados Unidos, a decepção com o primeiro trimestre difícil da dona das marcas Sadia e Perdigão está refletida no preço das ações logo no começo do dia — de ambas as companhias.

BRF chegou a cair 12% (agora a perda refreou para 7%) e as ações romperam os R$ 12,00. É a mínima histórica desde a fusão, equivalente a uma avaliação de R$ 13 bilhões da empresa. Para se ter uma ideia do que isso significa, quando a união entre Sadia e Perdigão foi anunciada — em 2009 — as duas empresas juntas valiam R$ 19 bilhões. A comparação não pode esquecer que o valor atual tem R$ 5,4 bilhões a mais, captados em janeiro.

Para Marfrig, que vai passar a consolidar o balanço da BRF a partir do próximo trimestre, o tombo de ontem com seu próprio balanço não foi suficiente para o ajuste de preço. É o que diz o comportamento de hoje na bolsa. Depois de cair cerca de 7% ontem, hoje as ações mostravam queda de mais 5%.

O mercado ficou muito satisfeito com a chegada da Marfrig para assumir os negócios. Mas esse começo será um grande teste. Todo mundo quer saber se BRF tem solução ∞ força de marca ela tem, mas os desafios de gestão não são pequenos. Oficialmente, esse primeiro trimestre não tem gestão Marfrig, pois o novo conselho de administração, com Marcos Molina, assumiu em abril. É justamente por isso, inclusive, que Marfrig consolidará a empresa somente a partir do segundo trimestre. Mas a nova gestão já estava sim pensando as soluções.

A mensagem do balanço do primeiro trimestre da BRF é que a situação está para lá de desafiadora para o setor de proteína no Brasil, mas houve agilidade da companhia em fazer ajustes. Houve corrida na estratégia de hedge para commodities e também para ajustes na cadeia, em busca de maior eficiência operacional e de processos.

Os ajustes geraram efeito negativo no trimestre que não estavam na conta de ninguém. Resultado surpresa: um prejuízo de R$ 1,5 bilhão no primeiro trimestre.

Apesar do desempenho ruim de janeiro a março, Molina fez diversas reuniões na companhia, está tomando pé do negócio e tem dito aos seus interlocutores que se surpreendeu: “a casa está muito mais arrumada do que já esteve”. Essa é a percepção inicial. Mas isso não quer dizer não fazer nada.

A piora no cenário doméstico, combinada ao aumento do estoque da companhia, levaram a diversos ajustes para cortes de produção e promoções. Com isso, a receita líquida caiu 12,3% na comparação com o quatro trimestre, mas os custos não acompanharam (ao contrário) e o lucro bruto caiu 63%. Quando a notícia ruim está na receita, o balanço todo se contamina. Não há milagre que resolva. O Ebitda encolheu quase 93%, para apenas R$ 121 milhões. Desse tombo, R$ 422 milhões são relativos a ajustes na cadeia de produção.

A comparação com o primeiro trimestre de 2022 não é tão melhor, mesmo tirando a sazonalidade positiva das vendas de fim de ano. A receita cresce 13,7%, mas o lucro bruto mostra um tombo de 47%. A operação no Brasil registrou o pior Ebitda de sua história: ficou negativo em R$ 411 milhões. O Itaú BBA chamou o período de “o trimestre para ser esquecido”.

A consequência disso tudo é a notícia que preocupou os investidores. O consumo de caixa no período, que chegou a R$ 3,7 bilhões — quase 70% dos recursos que foram levantados na oferta pública de janeiro para melhorar a situação financeira. Resultado é que a alavancagem, medida pela relação entre a dívida líquida e o Ebitda de 12 meses, que estava em 3,12 vezes ao fim de dezembro teve um leve alívio, para 2,83 vezes.

A companhia ainda tem uma dívida elevada e os investidores e analistas, mais perguntas do que respostas a respeito do futuro. Com informações da Exame.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[18/05/2022] - Frigoríficos aproveitam o frio para derrubar o boi
[18/05/2022] - Onda de frio: até quando?
[18/05/2022] - Arroba: preço dos machos cede em São Paulo
[18/05/2022] - Analista prevê mais quedas para o boi gordo
[18/05/2022] - Custo em alta derruba confiança do pecuarista
[17/05/2022] - China está usando os EUA para pressionar o Brasil?
[17/05/2022] - Ações de frigoríficos caem com ação da China

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[17/05/2022] - Como estão as exportações de carne em maio?
[17/05/2022] - Arroba: preços no mesmo lugar
[17/05/2022] - Preço do boi estável em Rondônia
[17/05/2022] - Lucro da Frigol dispara com exportações
[17/05/2022] - Embrapa: leite subiu menos que custo de produção
[17/05/2022] - Funcionários de fazenda presos por furto de gado
[17/05/2022] - MP muda Tabela de Frete Rodoviário
[17/05/2022] - PIB cresce 1,5% puxado pela exportação do Agro
[17/05/2022] - Inflação medida pelo IPC-Fipe perde velocidade
[16/05/2022] - MAPA corrige para cima o PIB estimado do Agro
[16/05/2022] - Arroba: pecuarista não aceita queda do boi
[16/05/2022] - Preço de produtos do Agro recuam em SP
[16/05/2022] - China habilita 13 frigoríficos dos EUA
[16/05/2022] - Milho: frente fria reverte cenário de queda
[13/05/2022] - Exportações: Brasil vendeu mais para 101 países
[13/05/2022] - Volume exportado aos EUA já bate 25% da China
[13/05/2022] - Arroba: frigoríficos seguram as compras
[13/05/2022] - Leite: custo de produção reduz ritmo de alta
[13/05/2022] - Produtores de milho protestam contra tarifa zero
[13/05/2022] - Tarifa zero não preocupa produtores de frango
[12/05/2022] - Arroba: frigoríficos aumentam a pressão de baixa
[12/05/2022] - Diferença entre machos e fêmeas bate recorde
[12/05/2022] - JBS não vê impacto de lockdowns na China
[12/05/2022] - IBGE: Abates cresceram, produção de leite caiu
[12/05/2022] - JBS tem o melhor trimestre da história
[12/05/2022] - Minerva registra resultado recorde no trimestre
[12/05/2022] - Brasil continua recebendo fertilizantes russos
[12/05/2022] - Leite: governo aumenta imposto sobre mussarela
[12/05/2022] - Governo sanciona complemento do Plano Safra
[11/05/2022] - GOVERNO ZERA TARIFA DE IMPORTAÇÃO DE CARNE
[11/05/2022] - CNA pede fim do imposto zero para mussarela
[11/05/2022] - Frigoríficos precisam depender menos da China
[11/05/2022] - Arroba: boi recua em SP
[11/05/2022] - Frigoríficos trazem boi de fora para São Paulo
[11/05/2022] - Preço do boi tem comportamento fora do normal
[11/05/2022] - Senado aprova PIS/COFINS zero para milho
[11/05/2022] - Agro gaúcho já exportou 65% a mais em 2022
[10/05/2022] - JBS investe US$ 60 milhões em carne de laboratório
[10/05/2022] - China diz que importação de carne despencou
[10/05/2022] - Arroba: China continua tumultuando mercado
[10/05/2022] - Arroba: mercado parado em São Paulo
[10/05/2022] - Abates caíram 7,46% em Mato Grosso
[10/05/2022] - Milho: safra deve bater recorde, mesmo com seca
[10/05/2022] - Milho: preços em queda no Sul do Brasil
[10/05/2022] - Leite: insumos fazem custo de produção disparar
[10/05/2022] - IGP-M tem queda forte em maio
[09/05/2022] - Arroba: fim de safra com mercado estável
[09/05/2022] - Sinais de melhora para o mercado do boi
[09/05/2022] - Milho: preços em queda
[09/05/2022] - STF adiou decisão sobre o Funrural. E agora?

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br