Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
313,00 302,00 313,00
GO MT RJ
304,00 298,00 298,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2620,00
Garrote 18m 2900,00
Boi Magro 30m 3420,00
Bezerra 12m 2240,00
Novilha 18m 2680,00
Vaca Boiadeira 2840,00

Atualizado em: 6/12/2021 11:15

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Pesquisa da USP analisa perda de amido em bois

 
 
 
Publicado em 03/09/2008

A dieta oferecida ao animal é um ponto chave na produção de carne, influenciando não apenas no custo como na qualidade da carne. Cerca de 70 a 80% do custo de um animal confinado são destinados para a alimentação. Para reduzir os custos de produção cada vez mais grãos têm sido utilizados nas dietas de bovinos de corte. Uma parte do amido proveniente dos grãos e que não é digerido, se perde nas fezes podendo representar até 35% em peso. Ou seja, um terço do peso seco das fezes dos bovinos alimentados intensivamente em confinamento pode ser representado por amido não digerido.

Uma pesquisa realizada no Laboratório de Nutrição e Crescimento Animal, ligado ao departamento de Zootecnia (LZT) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (USP/ESALQ), avaliou o aproveitamento de amido em animais de diversos experimentos e de confinamentos comerciais. Animais com composição genética distinta e recebendo diferentes dietas foram avaliados. O estudo, de autoria de Mariana Caetano e orientada pelo professor Dante Pazzanese D. Lanna (LZT), analisou o teor de amido fecal em mais de duas mil amostras de sete confinamentos experimentais e 25 confinamentos comerciais nos estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

O primeiro objetivo foi quantificar as perdas de amido em confinamentos comerciais brasileiros. Isto é importante não apenas sob o ponto de vista da eficiência de crescimento do animal, mas também para o conhecimento da produção de poluentes por unidade de carne produzida. Outro objetivo foi calibrar o uso da metodologia de NIRS (reflectância das ondas do infra-vermelho próximo) para estimar o teor de amido fecal de forma muito mais rápida e barata.

Finalmente, há estudos que demonstraram que a variabilidade genética entre animais pode explicar a eficiência de uso da dieta por meio do teor de amido fecal. No Brasil, cerca de 70% dos bovinos são zebuínos (como da raça Nelore) ou cruzados com zebuínos. Dados recentes demonstram que há maior perda de amido nas fezes destes animais. Assim, os dados desta pesquisa serão importantes para direcionar as fábricas de rações e os nutricionistas ligados aos produtores, na formulação de dietas que minimizem as perdas de amido.

Os resultados demonstraram perdas elevadas para os confinamentos que utilizaram grande proporção de grãos na dieta. Esta perda foi mais intensa para animais zebuínos. A metodologia de NIRS demonstrou-se acurada e precisa para estimar o teor de amido, além de ser mais rápida e de baixo custo. As equações de calibração desenvolvidas serão utilizadas em análises comerciais pelo Laboratório de Bromatologia do mesmo departamento, beneficiando os produtores, consultores e empresas de formulação de rações. Em segundos é obtida a leitura do aproveitamento do amido em animais confinados.

O trabalho conduzido trouxe informações importantes sobre as perdas de amido por bovinos no Brasil. Além disto, os dados e a metodologia adaptada permitirão à indústria de bovinos de corte aumentar a sua eficiência e, conseqüentemente, reduzir custos e seu impacto ambiental. Isto é fundamental em um ambiente de preços de grãos cada vez mais altos.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[06/12/2021] - EUA não vão parar de importar carne do Brasil
[06/12/2021] - Não vai ter carne para atender chineses
[06/12/2021] - Arroba: frigoríficos vão pagar ainda mais?
[06/12/2021] - Arroba: mercado de olho no consumo
[06/12/2021] - Milho: vendedores seguram oferta e preço sobe
[03/12/2021] - Arroba: referências em alta
[03/12/2021] - Arroba: frigoríficos pagam bem mais

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[03/12/2021] - Leite: mercado sofre ajuste
[03/12/2021] - Exportações do Agro cresceram quase 20%
[03/12/2021] - Agro precisa de apoio, diz FAESP
[03/12/2021] - Minerva conclui compra de frigoríficos
[03/12/2021] - Crédito rural: contratações cresceram 23,5%
[02/12/2021] - Arroba: frigoríficos entram com força na compra
[02/12/2021] - CEPEA: boi volta a bater nas máximas
[02/12/2021] - Rússia habilita mais duas unidades para exportação
[02/12/2021] - Vizinhos da Rússia também querem importar carne
[02/12/2021] - Por que o PIB do Agro caiu?
[02/12/2021] - Inflação medida pelo IPC também perdeu força
[01/12/2021] - Arroba: boi segue em alta
[01/12/2021] - Arroba: frigoríficos já estão pagando mais em SP
[01/12/2021] - EUA devem aumentar importação de carne do Brasil
[01/12/2021] - Exportações: volume caiu, mas preço da carne subiu
[01/12/2021] - Deputados debatem aumento de custo na pecuária
[01/12/2021] - MAPA prorroga vacinação em 14 estados
[01/12/2021] - Câmara aprova indenização a pecuaristas
[30/11/2021] - Arroba: frigoríficos pagam acima da referência
[30/11/2021] - Scot vê oferta curta de boi
[30/11/2021] - Boi gordo em alta em Goiás
[30/11/2021] - Abates aumentaram 18% em Mato Grosso
[30/11/2021] - Frigoríficos prevêem disparada do boi
[30/11/2021] - Leite: preço do leite caiu com força
[30/11/2021] - Senado aprova preço mínimo para perecíveis
[30/11/2021] - Tereza: produtor precisa ser pago por preservação
[29/11/2021] - Arroba: mercado agora espera sinal do consumo
[29/11/2021] - Embargo chinês é jogada comercial, diz produtor
[29/11/2021] - Ministro chama ameaça da UE de protecionismo
[29/11/2021] - Milho: preços reagem após 2 meses de queda
[29/11/2021] - Vacinação contra aftosa é prorrogada em SP
[29/11/2021] - Leite: indústrias reclamam de queda nas vendas
[29/11/2021] - IGP-M perde força e fica abaixo das previsões
[26/11/2021] - Arroba: boi em alta, carne também subiu
[26/11/2021] - Arroba: preços também subiram em SP
[26/11/2021] - Margem do pecuarista deve subir se China voltar
[26/11/2021] - Confinamento cresceu em 2021 e deve crescer mais
[26/11/2021] - EUA: Brasil lidera produtividade agropecuária
[26/11/2021] - Economia: atividade cresceu 2% em outubro
[26/11/2021] - Senado aprova projeto que pode reduzir frete
[25/11/2021] - Arroba: mercado em alta
[25/11/2021] - CEPEA vê arroba do boi a R$ 310
[25/11/2021] - Milho cai em Mato Grosso do Sul
[25/11/2021] - Produtores de suínos comemoram abertura russa
[25/11/2021] - Arbitragens mostram a briga por trás da JBS
[24/11/2021] - Rússia libera exportações de 12 frigoríficos
[24/11/2021] - Arroba: o que fazer agora?
[24/11/2021] - Arroba: reabertura chinesa já mexe com o preço
[24/11/2021] - Tereza: embargo chinês pode cair em dezembro
[24/11/2021] - Lácteos: preços em queda no Paraná

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br