Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
191,00 176,00 187,00
GO MT RJ
179,00 171,00 179,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1790,00
Garrote 18m 2100,00
Boi Magro 30m 2610,00
Bezerra 12m 1380,00
Novilha 18m 1620,00
Vaca Boiadeira 1890,00

Atualizado em: 29/5/2020 10:38

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

ARTIGO - Desatino rural

 
 
 
Publicado em 11/09/2009

Editorial publicado no Jornal O Globo desta sexta-feira - 11/09/2009

Não é só do pré-sal que viverá a economia brasileira nos próximos anos. De vários outros setores, entre os quais o agronegócio, ainda se esperam importantes contribuições, tanto na produção de alimentos como na de biocombustíveis.

O agronegócio resistiu bravamente à crise financeira internacional, aproveitando oportunidades quando elas surgiram (o caso do açúcar, com a alta de preços ocorrida por causa da quebra de safra na Índia, ou da soja, cuja remuneração interna se manteve estável com a ajuda do câmbio). Dessa forma, apesar de todas as adversidades climáticas e de mercado, o setor produzirá este ano a segunda maior safra de grãos da nossa história.

Esse nível de produção é essencial para o recuo nos índices de inflação, favorecendo especialmente a população mais pobre, que poderia ter perdido poder aquisitivo com a crise. A inflação em queda também pavimentou o corte nas taxas básicas de juros, pelo Banco Central, para um patamar que ninguém poderia imaginar meses atrás.

Mesmo cumprindo papel tão fundamental para a economia brasileira, o agronegócio volta e meia se vê ameaçado, principalmente por movimentos políticos, como os que fazem demagogia sob a bandeira legítima da reforma agrária. A legislação em vigor permite a desapropriação, pelo governo, para efeito de redistribuição entre trabalhadores rurais, de propriedades improdutivas.

Com esse conceito, centenas de milhares de famílias foram reassentadas no Brasil nos últimos anos. No entanto, como o “estoque" de latifúndios improdutivos diminuiu sensivelmente, aumentaram as pressões para que se revejam os índices de produtividade que permitem determinar se a terra é passível de desapropriação ou não. Se é necessário que haja febre, que se mudem os números do termômetro.

Aliás, em nome da transparência, os índices de produtividade dos assentamentos do Incra também deveriam estar disponíveis.

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, já se pronunciou contra essa revisão no momento, até porque isso poderia afetar agricultores que temporariamente diminuíram sua produção para se adaptar a flutuações de mercado, ainda mais na crise. O problema é que não está em discussão uma questão técnica, mas um pleito encaminhado pelo MST, com representantes infiltrados em aparelhos cedidos pelo governo na máquina pública. E as pressões se dão já num momento de excitação políticoeleitoral. O presidente Lula, noticiase, concordou com a revisão.

Desfechará um tiro no pé do país e do próprio governo, ao punir um dos setores mais dinâmicos da economia, devido a ranço ideológico.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[29/05/2020] - China compra metade das exportações do Brasil
[29/05/2020] - China pode reduzir compras do Agro dos EUA
[29/05/2020] - Sem acordo, unidade da JBS continuará fechada
[29/05/2020] - Frigoríficos querem protocolo único para Covid-19
[29/05/2020] - Arroba: fim da quarentena pode puxar preço do boi
[29/05/2020] - Reposição: procura aumenta e preços sobem
[29/05/2020] - Confinamento: entidade prevê queda de 10%
[29/05/2020] - JBS: irmãos Batista tentam evitar volta à prisão
[29/05/2020] - Preço do leite caiu 5% em maio. Como ficará junho?
[29/05/2020] - PIB recua 1,5% no primeiro trimestre de 2020
[29/05/2020] - IBGE: agronegócio foi o único setor a crescer
[29/05/2020] - Dólar volta a subir com tensões EUA-China

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[28/05/2020] - Unidades fechadas: pecuarista deve se preocupar?
[28/05/2020] - Arroba: frigoríficos aumentam ofertas pelo boi
[28/05/2020] - Exportações recordes sustentam o preço do boi
[28/05/2020] - Como está o mercado do leite?
[28/05/2020] - Desemprego sobe e volta ao nível de abril de 2019
[28/05/2020] - Maia adia projeto da regularização fundiária
[28/05/2020] - FPA agiliza emissão de certidão negativa de débito
[27/05/2020] - Justiça interdita unidade de bovinos da JBS
[27/05/2020] - Justiça permite que Joesley volte à JBS
[27/05/2020] - Brasil bem posicionado para exportar mais carne
[27/05/2020] - Carne já falta nos supermercados dos EUA
[27/05/2020] - Arroba: procura maior pelo boi para exportação
[27/05/2020] - Quais unidades foram habilitadas pela Tailândia?
[27/05/2020] - Pecuária evita, e não aumenta, o desmatamento
[27/05/2020] - Senado aprova prorrogação de dívidas rurais
[27/05/2020] - Doria anuncia reabertura gradual da economia em SP
[27/05/2020] - Brasil perde mais de 860 mil empregos em abril
[26/05/2020] - Exportações podem fechar maio com alta de 22,6%
[26/05/2020] - Tailândia abre mercado e pode começar a comprar
[26/05/2020] - PIB do Agro crescerá 1,3% no pior caso, diz Ipea
[26/05/2020] - É hora de repor o gado?
[26/05/2020] - Frigoríficos pagam até R$ 10 a mais pelo boi China
[26/05/2020] - Arroba: mercado vive calmaria
[26/05/2020] - Justiça manda Marfrig mudar processos em unidade
[26/05/2020] - Leite: pandemia preocupa muito os produtores
[26/05/2020] - Milho: preço firme
[26/05/2020] - Dólar amplia queda em relação ao real
[25/05/2020] - Agronegócio será o único setor a crescer em 2020
[25/05/2020] - China: importações de carne bovina cresceram 28%
[25/05/2020] - Produção de carne caiu com força nos EUA
[25/05/2020] - Preço da carne continuará alto
[25/05/2020] - Atacado da carne segue firme
[25/05/2020] - Arroba: mercado prevê oferta curta na entressafra
[25/05/2020] - Marfrig: 25 funcionários afastados em Mato Grosso
[25/05/2020] - Carne contaminada transmite o coronavírus?
[25/05/2020] - Segurança em frigoríficos ficará melhor
[25/05/2020] - ACNB diz que Expoinel 2020 está mantida
[25/05/2020] - Relação de troca do boi com milho segue ruim
[25/05/2020] - Dólar tem nova queda forte
[22/05/2020] - Carne brasileira começa a chegar aos EUA
[22/05/2020] - EUA: estoques de carne caíram
[22/05/2020] - China vai aumentar a importação de carne
[22/05/2020] - PIB da Pecuária bateu R$ 600 bi em 2019
[22/05/2020] - Arroba: como ficará o boi com o fim da safra?
[22/05/2020] - Preço da carne tem leve queda no varejo
[22/05/2020] - Marfrig e Minerva registram casos de Covid-19
[22/05/2020] - Decreto deve evitar fechamento de frigoríficos
[22/05/2020] - Minerva cria fundo para apoiar o varejo
[21/05/2020] - Arroba: nem oferta maior derruba o boi
[21/05/2020] - CEPEA: preço do boi segue firme

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br